Decisões e consequências (uma reflexão inteligente)!

Crédito de imagem – www.freshbooks.com

Não é tão fácil assim tomar decisão, e muito menos a decisão correta, no tempo certo etc. Não tomar a decisão que precisa ser tomada é muitas vezes ainda pior. E as consequências de decidir erroneamente? E de não decidir? Temos aí dificuldades e dilemas nesse campo das “escolhas” que todos enfrentamos, uns mais outros menos, de uma forma ou de outra, no nosso cotidiano!

E é sobre isso que trata o texto pertinente e inteligente, a seguir transcrito, de autoria do Prof. Antonio de Oliveira (cronista, teólogo, pedagogo e filósofo), publicado no site “duniverso”. Sem dúvida, o tema sempre merece reflexão!

“Decisões e consequências

Por Antônio de Oliveira

A vida é feita de escolhas. Essa é uma frase recorrente em propagandas, dando a entender que o produto oferecido é a melhor opção. Todos temos que tomar decisões na vida: “Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo… e vivo escolhendo o dia inteiro!” (Cecília Meireles).Talvez mais difícil do que tomar decisões seja justamente assumir as consequências. Sobretudo sem doentio sentimento de culpa, embora o arrependimento possa se constituir num gesto nobre e altamente dignificante. Arrependimento posterior é pleonasmo, pois sempre vem depois, quando vem, sob a forma de desconforto causado pela violação de alguma norma ou de ressaca moral. E que resulta na livre aceitação de alguma punição e na disposição de evitar futuras violações. Mas o arrependimento pode ser também pelo fato de a pessoa ter deixado de fazer alguma coisa, ter deixado de ajudar alguém necessitado, ou ter omitido socorro.

Roberto Carlos canta em Sua Estupidez: “Quantas vezes eu tentei falar que no mundo não há mais lugar pra quem toma decisões na vida sem pensar”. Mas o pior é que há. Na prática, e cá pra nós, quem nunca cometeu uma burrada na vida irrefletidamente? E Roberto Carlos insiste: “Conte ao menos até três, se precisar conte outra vez”.

Difícil e desafiante, com efeito, o fazer escolhas. E às vezes a gente não tem noção clara, no momento, do que está escolhendo. A ficha pode demorar a cair. Talvez uma conclusão possa ser esta: naquela hora foi o que a pessoa achou ser o melhor a fazer. E o que está feito não está por fazer. De qualquer maneira, assumir as consequências significa considerar as escolhas feitas como uma oportunidade de amadurecer. Sobretudo de amadurecer para fazer escolhas melhores. Na realidade, o tempo é o senhor da verdade e da razão. E o ser humano é, por natureza, histórico. Só que não apenas cronológico. Nosso tempo é existencialmente psicológico. O tempo contínuo continua um bom remédio. Mas vide bula!

Fonte http://www.duniverso.com.br/decisoes-e-consequencias/

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para Decisões e consequências (uma reflexão inteligente)!

  1. Existem coisas que fico na indecisão. Geralmente, quando envolve algo, que se refere a vida. Decisões que podem mudar o rumo de tudo. O problema é medo das consequências. Só não tenho essa dúvida se for com referência a roupas, sapatos, etc.
    Com certeza! O nosso tempo é psicológico mesmo.
    Belo post! Bjs

  2. Sandra Fayad disse:

    Olha aí um texto que cabe até no momento de escolher uma praia para passar as férias.
    Estou encaminhando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s