“Sete órgãos sem os quais você pode viver” – Interessante publicação do EL PAÍS

Sabemos que existem alguns órgãos do corpo humano que podem ser retirados sem que o indivíduo sinta limitações, ou mesmo qualquer problema importante, como é o caso, por exemplo, do baço e do apêndice. Acontece que existem outros órgãos que também podem ser extirpados sem grandes repercussões para o indivíduo. Que tal conhecer a lista completa? Quais funções eles desempenham? Quais órgãos assumem suas funções quando são retirados?

Confira essas e outras informações na interessante matéria, hoje publicada no portal eletrônico EL PAÍS – Brasil, que reproduzo a seguir. Vale a leitura!

“Sete órgãos sem os quais você pode viver

Sabia que é possível levar uma vida relativamente normal com apenas metade do cérebro?

ADAM TAYLOR

Sete órgãos sem os quais você pode viver

O corpo humano é incrivelmente resistente. Ao doar meio litro de sangue, perdemos aproximadamente 3,5 bilhões de glóbulos vermelhos, mas nosso corpo os repõe com rapidez. Podemos até perder grandes parcelas de órgãos vitais e sobreviver. Por exemplo: é possível levar uma vida relativamente normal com apenas meio cérebro. Outros órgãos podem ser extirpados por completo sem provocar grandes repercussões em nossa vida. Estes são alguns dos “órgãos não vitais”.

Baço

Dentro do baço se destacam duas cores notáveis. Um vermelho escuro e pequenas bolsas brancas. Ambas estão relacionadas com as funções. O vermelho se dedica ao armazenamento e à reciclagem de glóbulos vermelhos enquanto o branco está relacionado com o armazenamento de glóbulos brancos e plaquetas.

Pode-se viver tranquilamente sem o baço. Isto porque o fígado recicla os glóbulos vermelhos e seus componentes. E, de modo similar, outros tecidos linfáticos do corpo colaboram com a função imune do baço.

Estômago

O estômago desempenha quatro funções principais: a digestão mecânica, ao contrair-se para triturar a comida; a digestão química, mediante a liberação de ácidos que ajudam a decompor quimicamente os alimentos; e, por último, a absorção e a secreção. Em algumas ocasiões, o estômago tem de ser extirpado para a eliminação de tumores ou por causa de traumatismos. Em 2012, uma britânica teve de se submeter à extirpação do estômago depois de ingerir um coquetel que continha nitrogênio líquido.

Quando extirpam o estômago, os cirurgiões costuram diretamente o esôfago no intestino delgado. Com uma boa recuperação, os pacientes podem seguir uma dieta normal com suplementos vitamínicos.

Órgãos reprodutores

Os principais órgãos reprodutores nos homens e nas mulheres são os testículos e os ovários, respectivamente. Trata-se de estruturas pares e só é preciso que um deles funcione para se poder gerar filhos.

A extirpação de um desses órgãos ou de vários se deve, em geral, a um câncer ou, nos homens, a um traumatismo, com frequência como resultado de atos violentos, esportes ou acidentes de trânsito. Nas mulheres o útero também pode ser extirpado. Este procedimento (histerectomia) impede que tenham filhos e elimina a menstruação nas mulheres pré-menopáusicas. As pesquisas indicam que as mulheres cujos ovários são extirpados não têm a expectativa de vida reduzida. Curiosamente, em algumas populações masculinas, a extirpação de ambos os testículos pode resultar no aumento da expectativa de vida.

Cólon

O cólon (o intestino grosso) é um tubo de aproximadamente 1,5 metro de longitude em quatro partes: ascendente, transverso, descendente e sigmoide. As principais funções são a de extrair água e preparar as fezes, compactando-as. A presença de tumores ou outras enfermidades pode provocar a necessidade de extirpar a totalidade ou uma parte do cólon. A maioria dos pacientes se recupera bem depois dessa cirurgia, embora notem algumas mudanças nos hábitos intestinais. Inicialmente se recomenda uma dieta branda para ajudar na recuperação.

Vesícula biliar

A vesícula se situa debaixo do fígado, na parte superior direita do abdômen, justamente abaixo das costelas. Armazena uma substância denominada bile. A bile é produzida constantemente pelo fígado para ajudar a decompor as gorduras, mas, quando não é necessária na digestão, é armazenada na vesícula.

Quando os intestinos detectam gorduras, é liberado um hormônio que faz com que a vesícula se contraia, introduzindo bile nos intestinos para ajudar a digeri-las. No entanto, o excesso de colesterol na bile pode formar cálculos biliares, capazes de bloquear os diminutos condutos que a transportam. Quando isso acontece, pode ser necessário extirpar a vesícula do paciente. Essa operação é conhecida como colecistectomia. Cerca de 70.000 pessoas por ano se submetem a esse procedimento no Reino Unido.

Muitas pessoas têm vesículas completamente assintomáticas, outras não são tão afortunadas. Em 2015, foram extirpados 12.000 cálculos biliares de uma mulher indiana. Um recorde mundial.

Apêndice

O apêndice é uma pequena estrutura vermiforme com um fundo cego, situado na união dos intestinos delgado e grosso. Inicialmente se pensou que era um resquício, agora se acredita que se trate de um “refúgio” para as bactérias benéficas dos intestinos, que lhes permite repovoá-lo quando necessário.

Por causa de sua natureza de fundo cego, quando entram nele conteúdos intestinais pode ser difícil que saiam e, por isso, o apêndice inflama. Essa infecção é denominada de apendicite. Em casos graves, é necessário extirpá-lo.

Uma advertência: o fato de uma pessoa ter tido o apêndice extirpado não significa que não possa reproduzir-se e voltar a causar dor. Há alguns casos em que não ocorre uma extirpação completa do apêndice, e este pode voltar a se inflamar, causando “apendicite do coto”. As pessoas submetidas a uma apendicectomia não notam diferença alguma em seu modo de vida.

Rins

A maioria das pessoas tem dois rins, mas é possível sobreviver com apenas um; ou até mesmo sem nenhum (com a ajuda de diálise). A função dos rins é a de filtrar o sangue para manter o equilíbrio de água e eletrólitos, assim como o equilíbrio ácido-base. Isto é realizado agindo como uma peneira, usando uma variedade de processos para conservar as substâncias úteis, como proteínas, células e nutrientes de que o corpo necessita. O mais importante é que eliminam muitas coisas de que não precisamos, deixando-as passar pela peneira e excretando-as em forma de urina.

Há muitas razões pelas quais se deve extirpar um rim, ou ambos: doenças hereditárias, danos produzidos por fármacos ou álcool, ou até mesmo infecção. Se uma pessoa não tem os dois rins, tem de se submeter a diálise. Essa diálise pode ser feita de duas formas: hemodiálise e diálise peritoneal. Para a primeira se utiliza uma máquina que contém solução de dextrose para limpar o sangue; para a outra se emprega um cateter especial inserido no abdômen para permitir a introdução e a extração manual da solução de dextrose. Ambos os métodos extraem os resíduos do corpo.

Se uma pessoa precisa se submeter à diálise, sua expectativa de vida depende de muitas coisas, como o tipo de diálise, o sexo e outras doenças de que padeça, bem como a idade. Pesquisas recentes calcularam que uma pessoa submetida a diálise aos 20 anos pode viver entre 16 e 18 anos mais enquanto uma de 70 anos talvez viva somente cinco anos.

Adam Taylor é diretor do Centro de Aprendizagem de Anatomia Clínica e professor de Anatomia na Universidade de Lancaster.

Cláusula de divulgação: Adam Taylor é afiliado à Anatomical Society.

Este artigo foi publicado originalmente em inglês no site: The Conversation.

Fonte: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/10/11/ciencia/1507721183_458343.html

Anúncios
Publicado em Saúde | 2 Comentários

Gal Costa canta Cartão Postal (ao vivo) – Sensacional!!!

A inspiração musical deste sábado vem com recente apresentação, ao vivo, da fantástica cantora Gal Costa, interpretando a canção Cartão Postal, de Rita Lee e Paulo Coelho, lançada originalmente em 1975.

A estrutura da composição é muito inteligente, com letra e música absolutamente fora do convencional. O resultado foi uma balada gostosa, que agrada aos nossos ouvidos. Melhor ainda, vem agora com a marca inigualável de Gal, essa Diva que tanto admiramos, desde o início da carreira, na década de 1960.

O vídeo é novíssimo, foi publicado ontem no YouTube por Biscoito Fino, e é prenúncio do que virá com o DVD/CD “Estratosférica Ao Vivo”. Logo abaixo, vejam a letra da composição. É pra curtir e festejar mais uma riqueza da nossa MPB!

“Cartão Postal”

Autoria: Rita Lee / Paulo Coelho

Pra que sofrer com despedida?

Se quem parte não leva

Nem o Sol, nem as trevas

E quem fica não não se esquece

Tudo o que sonhou, eu sei

Tudo é tão simples

Que cabe num cartão postal

E se a história de amor não acaba tão mal

O adeus traz a esperança escondida

Pra que sofrer com despedida?

Se só vai quem chegou

E quem foi vai partir

Você sofre, se lamenta, depois vai dormir

Sabe

Alguém quando parte

É porque outro alguém vai chegar

Num raio de lua, na esquina, no vento ou no mar

O adeus traz a esperança escondida

Pra quê?

Sabe

Alguém quando parte

É porque outro alguém vai chegar

Num raio de lua, na esquina, no vento ou no mar

Pra que querer ensinar a vida?

Pra que sofrer?

Publicado em Músicas | Deixe um comentário

Livro autoral – Notícias sobre o lançamento e mesas de autógrafos – Atualização (4)

Faço hoje a quarta postagem sobre os principais eventos realizados para a divulgação do livro ‘LONGEVIDADE – Como se preparar para uma vida longa e bem-sucedida’, pela Editora Novo Século, selo figurati.

Depois do Rio de Janeiro e Salvador, esta semana as noites de autógrafos aconteceram em Brasília, Distrito Federal, igualmente um sucesso, com expressiva presença de público e momentos de congraçamento e de reencontros memoráveis!

Como previsto, aconteceu, na terça-feira passada, dia 17, a sessão de autógrafos no tradicional Restaurante Carpe Diem. Uma noite maravilhosa e de muita alegria. Pude abraçar, alem de familiares e amigos queridos, muitos colegas de atuação profissional, com os quais convivi por décadas, alguns dos quais colaboradores diretos em alguma etapa da produção do livro, além de outros, pelo exemplo que passam, verdadeiras fontes de inspiração para este autor. Um acontecimento inesquecível!

Vejam algumas fotos:

Já na noite de ontem, dia 19, participei de um agradável e concorrido Talk Show (com Sarau Musical) sobre o tema Longevidade e Qualidade de Vida, organizado pelo Clube Sou Mais 50, dirigido por Bette Maria. Como expositores, além da minha participação, falando sobre o livro recém-lançado, estavam lá renomados profissionais da área de saúde que atuam no Distrito Federal, todos especialistas em questões envolvendo pessoas idosas. Na oportunidade, autografei diversos exemplares do livro. Estas fotos ilustram o sucesso do evento:

A programação planejada com a editora Novo Século, para lançamento e divulgação do livro, se encerra na próxima semana, dia 26, na capital do Estado de São Paulo, na Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista. Espero contar com a presença de muitos seguidores do blog que residem na querida Sampa, ou que estejam de passagem por lá. Eis o convite:

Este giro e participação de eventos para divulgar o livro tem sido muito rico, sob todos os aspectos, sobretudo diante da boa receptividade por parte do público e dos feedbacks positivos já recebidos pelo autor. Posso assegurar que tudo tem valido muito a pena!!!

Publicado em Livros e leitura, Motivação e crescimento humano | 6 Comentários

Você gostaria de ser palestrante mas acha que não tem o dom? – Veja este artigo!

Várias vezes já trouxe publicações aqui a respeito de competência, ou melhor, de habilidade. O que se busca esclarecer é que a habilidade para fazer algo é questão de conhecimento + treino, muita dedicação, repetição, transpiração. O talento inato ajuda muito, claro, mas, em tese, qualquer pessoa pode ter habilidade em alguma coisa, desde que esteja a fim e determinado!

É o caso de ser um palestrante, que é o foco de hoje. Pensar que ser um bom comunicador (alguém que fala de maneira clara e convincente) é para poucos, que é para aqueles que têm o dom e são “iluminados”, é criar uma limitação indevida, incorporando uma crença primariamente equivocada (limitante). Como contribuição para desmistificar isso, trago o  interessante e útil artigo, do palestrante Ricardo Ventura, publicado ontem no LinkedIn, mostrando que as perspectivas para você ser um palestrante (profissional) podem ser bem mais amplas – e animadoras – do que você poderia imaginar.

Confira a seguir:

“Palestrante Profissional: Faça o teste e descubra se você pode!

Ricardo Ventura

Publicado em Motivação e crescimento humano, O ser humano no contexto das organizações | Deixe um comentário

O prof. Pedro Calabrez destaca os benefícios da meditação para o cérebro! (vídeo)

Dentro do propósito de postar informações e insights que contribuam, de alguma maneira, para o bem-estar, o equilíbrio e a evolução dos seguidores/leitores deste blog, volto a falar sobre meditação, um dos temas bem frequentes por aqui.

A esse respeito, trago vídeo da Casa do Saber, com o professor Pedro Calabrez, destacando claramente, com base em diversos estudos e pesquisas já realizados, no Brasil e no exterior, muitos benefícios da meditação para o corpo e, em especial, para o cérebro do meditante.

A propósito desse tipo de prática, ele enfatiza, por exemplo, o método chamado de “atenção plena”. Na publicação do vídeo, no YouTube, está indicado o livro Atenção Plena: Mindfulness, dos autores Mark Williams e Danny Penman. Fica aí como dica!

O vídeo tem duração de apenas 4:31. Vale a pena assistir:

Publicado em Livros e leitura, Meditação e Espiritualidade, Saúde | 7 Comentários

Artigo “Saúde, espiritualidade e religião” – Uma feliz abordagem sobre o tema!

Resultado de imagem para fé e saúdeImagem – Gospel Prime

Observo, com atenção, interesse e até com certa satisfação, um crescente reconhecimento da importância da espiritualidade e da fé, como auxílio poderoso para o enfrentamento de problemas de saúde, pelos mais diversos estratos da população. Tal demonstração parte de formadores de opinião, de pessoas famosas e atuantes nas mais diversas áreas, até mesmo as técnicas e, em especial, pelos profissionais que atuam na área de saúde, a destacar os próprios médicos. Ou seja, olhar a saúde de forma holística, com abrangência integral muito além do corpo físico, que até três décadas atrás sofria grandes restrições pelo Ocidente, agora já é realidade e está inserido em novos paradigmas para prevenção e tratamento de doenças!

Tenho feito diversas postagens aqui, ao longo do tempo, demonstrando, de certa maneira, que os pensamentos, as crenças e a força da mente têm poderes significativos sobre tudo o que acontece com o indivíduo. Com a sua saúde, por óbvio, não é diferente. Aliás, aumentam dia após dia as pesquisas buscando estudar – e comprovar – os efeitos da religiosidade e da espiritualidade na saúde humana. A rigor, já existem muitos resultados positivos sobre isso!

A esse respeito, transcrevo o bem escrito e interessante artigo abaixo, do advogado e escritor Décio Policastro, com feliz abordagem sobre a conexão entre espiritualidade, religião e saúde. O curioso, a princípio, é que o artigo foi publicado exatamente em um portal de temas jurídicos, o website “Migalhas”.

Trata-se, na minha opinião, de um dos melhores artigos que li sobre o tema nos últimos tempos. Vale a pena conferir e ficar ainda mais informado:

“Saúde, espiritualidade e religião

Décio Policastro

A religiosidade e ou crença não são fórmulas mágicas que vão solucionar nossos problemas, mas podem auxiliar no gerenciamento de causas, sintomas e consequências de uma enfermidade. A medicina é um ramo da biologia, ciência que se propõe estudar os seres vivos e as leis que os regem, de modo que crença, religião, fé, espiritualidade são manifestações fora do seu contexto e domínio.

QUARTA-FEIRA, 11/10/2017

Embora não possamos explicar certos fenômenos, sentimos que eles acontecem sem sabermos como e por qual razão. Podemos não compreendê-los, mas não ignorá-los.

Com o pensamento somos capazes de desencadear emoções, sentimentos, expectativas positivas ou negativas, ações e comportamentos.

Às vezes temos necessidade de nos agarrar a alguma coisa para superar problemas, lidar com dificuldades e conflitos, ter esperança, fé e crença em que algo de melhor surgirá. A maneira como conduzimos os pensamentos pode nos beneficiar ou nos arruinar.

Assim acontece com inúmeros fatos que demonstram a capacidade do ser humano de acionar energias interiores e, inclusive, contribuir para livrar-se de mal físico e recuperar a saúde.

Em certas situações administra-se à pessoa com doença imaginária substância sem propriedade terapêutica (placebo), cujo único componente é fazê-la crer que está sendo tratada com a substância própria para combater a enfermidade criada na sua mente. Em muitos casos, o efeito placebo reduz e até mesmo elimina os sintomas reclamados.

É o poder da mente de ficar curado, sintetizado nas palavras de Sêneca, o filósofo romano: “É parte da cura o desejo de ser curado”.

Acreditar em algo transcendental, independentemente de convicção religiosa, traz esperanças de que alguma coisa de bom pode acontecer. Quem não conhece as expressões “quem tem fé tudo pode”, “a fé move montanhas”?

Ciência e religião podem ser vistas como compatíveis entre si.

Fala-se que Albert Einstein dizia: “Quanto mais acredito na ciência, mais acredito em Deus” e “A ciência sem a religião é manca, a religião sem a ciência é cega”.

Considerando que muitas pessoas encontram na espiritualidade e religiosidade uma fonte de conforto, já se reconhece, por exemplo, que práticas como oração e meditação trazem serenidade e equilíbrio físico-mental ao enfermo, ajudando à uma recuperação mais rápida.

Conquanto fé, crença, religiosidade e espiritualidade tenham, a rigor, significados diferentes, evidências despertaram a atenção dos estudiosos fazendo crescer as pesquisas para ver até onde tais demonstrações são capazes de ter influência na saúde e na mente humana.

O interesse sobre tais fenômenos sempre existiu ao longo da história da humanidade em diferentes momentos da cultura humana. Surgiu, então, a neuroteologia ou neurociência espiritual ou bioteologia, destinada a pesquisar a relação das experiências popularmente chamadas de espirituais, religiosas ou místicas com a saúde física e mental do ser humano doente.

Poucos duvidam dos benefícios da fé, crença, religiosidade e espiritualidade para o bem-estar físico-mental dos enfermos. Até mesmo profissionais da saúde altamente qualificados, médicos e não médicos os reconhecem. A ciência e a medicina não são inimigas da fé e, ao levarem em consideração os sentimentos e as crenças de cada um, num clima de respeito e compreensão, podem construir bons resultados.

A religiosidade e ou crença não são fórmulas mágicas que vão solucionar nossos problemas, mas podem auxiliar no gerenciamento de causas, sintomas e consequências de uma enfermidade. A medicina é um ramo da biologia, ciência que se propõe estudar os seres vivos e as leis que os regem, de modo que crença, religião, fé, espiritualidade são manifestações fora do seu contexto e domínio.

Contudo, a ciência moderna, juntamente com a Organização Mundial da Saúde, aceita a espiritualidade como contribuição a ser considerada, tendo em vista os resultados observados indicarem favorecer a saúde psíquica, social e biológica e o bem-estar do indivíduo.

Entre as instituições destinadas a realizar pesquisas e estudos científicos sobre os efeitos biológicos da fé e dar apoio a iniciativas de cunho espiritualista aos pacientes que desejarem, o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo criou o Núcleo de Estudos de Problemas Espirituais e Religiosos (Neper) e o Hospital Israelita Albert Einstein, o Núcleo de Estudos sobre Religiosidade e Espiritualidade em Saúde (Neres). A Sociedade Brasileira de Cardiologia instituiu Grupo de Estudos em Espiritualidade e Medicina Cardiovascular (Gemca) para entender como aquelas particularidades podem repercutir na saúde cardiovascular.

A despeito das evidências, face à intrincada movimentação dos bilhões de neurônios presentes em nosso cérebro, os resultados das pesquisas ainda são modestos e os pesquisadores seguem avaliando os efeitos no organismo do doente mercê da espiritualidade/religiosidade, sem ignorar que estas, por si sós, não têm a virtude de influenciar na saúde e restaurar energias.

Compromissado com as finalidades primeiras de zelar e de trabalhar por todos os meios ao seu alcance em benefício da saúde do ser humano e sem desprezar as tendências dos conhecimentos científicos, o Conselho Federal de Medicina posicionou-se no sentido de que no exercício da profissão médica não há que existir incompatibilidades entre a fé e a razão, entre a crença e o conhecimento científico desde que respeitados os princípios básicos irrefutáveis da boa prática médica (Processo-Consulta CFM 4.043/10 – Parecer 2/11 – Assunto: Relação entre a ciência (Medicina) e a espiritualidade no Brasil – Relatores Cons. Júlio Rufino Torres e Cons. Gerson Zafalon Martins, 12 de janeiro de 2011).

Fonte: http://m.migalhas.com.br/depeso/266936/saude-espiritualidade-e-religiao

Publicado em Meditação e Espiritualidade, Saúde | 2 Comentários

Romaria – gravação primorosa com Renato Teixeira e convidados (vídeo)!

Trago neste sábado uma preciosa inspiração musical. Trata-se de vídeo maravilhoso, recentemente publicado no YouTube por Rádio Clube do Vale, com Renato Teixeira e convidados interpretando a sua linda e clássica canção Romaria, de 1977. Quatro décadas já se passaram e essa composição musical, das mais famosas da nossa MPB, segue fazendo sucesso, cada vez mais. Um fenômeno!

O vídeo clipe, que tem circulado intensamente pelas redes sociais nos últimos dias, homenageia os 300 anos desde que foi encontrada a imagem de Nossa Senhora Aparecida. Pela sua beleza e pelo seu significado, não posso perder a oportunidade de fazer este registro aqui no blog.  

Vejam que show, com Renato Teixeira e a participação de Padre Fábio de Melo, Maria Rita, Thiaguinho e Daniel. Imperdível!!!

Curtam a seguir:

Publicado em Músicas | 3 Comentários

Linguagem corporal canina – Entenda melhor o seu pet!

Faz algum tempo que não posto aqui sobre os nossos amigos de estimação. Hoje, trago um infográfico sobre a linguagem canina, publicado no site Pinterest, que certamente será muito útil para todos os que convivem com um cão. Já vi diversas publicações a esse respeito, mas essa aí me pareceu muito bem elaborada e completa.

Observe que uma a uma das diversas posturas apresentadas pelo cão expressa determinado sentimento diferente e, em alguns casos, indica possível reação! 

Confira e aprimore a sua capacidade de entender como o pet se comunica. A seguir:

linguagem-corporal-canina

Fonte: https://br.pinterest.com/pin/68732391486/?utm_campaign=popular_pins&e_t=0793537032ed495e8c56c6c897bc77bc&utm_content=68732391486&utm_source=31&utm_term=9&utm_medium=2012.

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

O que as crianças nos ensinam sobre o bem viver – Uma preciosa reflexão (leia)!

Neste Dia da Criança, festejado aqui no Brasil em 12 de outubro, nada mais oportuno do que trazer reflexões que nos façam relembrar o jeito de viver das crianças e, mais ainda, que nos levem a aprender com elas como a vida pode se tornar mais leve, autêntica, amorosa, brilhante e feliz!

Convido-o a ler o excelente artigo publicado no site A Mente É Maravilhosa, que reproduzo a seguir, retratando muito bem o espírito trazido por Gonzaguinha na sua famosa canção O Que É, O Que É?:

Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz

Cantar e cantar e cantar…

“Lembre como é viver, rir e amar como uma criança

Viver e rir como uma criança

Você já parou para pensar em como é viver e agir como uma criança? Mesmo que muitos anos tenham se passado desde a sua infância, vale a pena fazer este exercício.

Muita gente acredita que ser adulto implica que sua vida se enche de responsabilidades, ansiedade e dúvidas. Outros estão tão cheios de dúvidas e queixas que pensam em abandonar tudo e fugir para bem longe.

Se você chegou a este ponto na sua vida, é o momento de tomar como exemplo as crianças. Elas sabem viver, rir e amar de uma forma tão natural que parece que não existe nada negativo na vida.

“As crianças veem a magia porque a buscam.”
– Christopher Moore-

criança-feliz

Reencontre aquilo que faz você brilhar

As crianças são como um sol que ilumina tudo em seu caminho. Eles realmente não sabem o que é se preocupar com o futuro ou ter responsabilidades.

Nunca se sentirão envergonhadas por cair e começar de novo, por errar ou por mostrar seus sentimentos.

Todas estas características são as que você deve recordar para voltar a viver, rir e amar como uma criança. Todos os dias você deve dar a si mesmo um tempo para descobrir e se emocionar com os pequenos detalhes da vida.

Não há fórmula mágica para esquecer as preocupações. É preciso permitir-se ver a realidade de uma perspectiva mais positiva e otimista.

O que fazer para viver, rir e amar como uma criança?

1. Ria o quanto puder e sempre que tiver a oportunidade

Não é necessário caminhar pela vida fazendo piadas tontas ou brincando com os demais. Isso não funciona. Falamos de desenvolver um senso de humor que faça você se sentir feliz.

 “O riso é o sol que afugenta o inverno do rosto humano.”

-Victor Hugo-

2. Confie em seus superpoderes

Quem não tem superpoderes? Eu o desafio a encontrar cinco coisas nas quais você é bom. Leve em conta que não precisam ser as habilidades mais surpreendentes:

  • Você é capaz de fazer alguém esquecer seus problemas com suas brincadeiras?
  • Tem a habilidade de preparar uma massa deliciosa?

Estes são apenas dois exemplos, mas não são os únicos nem os últimos. Um superpoder é aquilo que o torna único.

3. Atreva-se!

As crianças não passam o dia perguntando “Será que posso fazer aquilo,” “Tenho capacidade para…?” Eles simplesmente vão e fazem as coisas. Infelizmente, muitos adultos esquecem que é importante seguir experimentando coisas novas.

Quando foi a última vez em que você fez algo que lhe causava insegurança? Aqui vale desde sair para um encontro até pular de paraquedas. Faça coisas diferentes!

“Tudo o que você quer na vida está fora da sua zona de conforto.”
-Robert Allen-

4. Saia com seus amigos

Você já se deu conta de que as crianças sempre estão rodeadas de mais crianças? Isso as faz feliz porque podem compartilhar os bons e os maus momentos. Estas situações nos dão o maior tesouro: a lembrança dos melhores momentos da vida.

Afinal, de que servem todos os bens materiais e os sucessos profissionais se não há ninguém com quem compartilhá-los?

criança-diversão

5. Seja rebelde

Já sei que você dirá que não tem tempo ou que tem muitas obrigações que não pode deixar de lado. Não se preocupe; não é preciso abandonar seu emprego e viajar pelo mundo.

Ser rebelde significa, simplesmente, não se conformar.

Você caiu na monotonia do status quo? O que você está fazendo? Siga seus sonhos! As crianças estão sempre buscando novas opções. Uma nova brincadeira ou novos amigos. Elas não ficam estacionadas, e é isso que as permite ser elas mesmas e se desenvolverem como pessoas.

“Estamos aqui para dar uma mordida no universo. Se não, por qual outro motivo podemos estar aqui?”
-Steve Jobs-

6. Abrace aqueles que você ama

Se você tem filhos ou compartilha algum tempo com crianças já sabe que elas podem chegar a qualquer momento e dar um abraço sem motivo. Bom, na realidade sempre há um motivo: eles querem fazê-lo.

Assim demonstram que nos amam e, sem dúvidas, você verá como eles riem e desfrutam o momento. É disso que se trata a vida.

Não tenha medo de que as pessoas estranhem seus abraços. Talvez elas se surpreendam porque você não costumava fazer isso, mas logo se sentirão tão bem que também farão com que os abraços sejam parte de suas vidas.

E você? Está pronto para viver, rir e amar como uma criança? Não deixe que a rotina derrube sua criança interior. Não importa se você tem 20 ou 60 anos, certamente pode trazê-la de volta e deixá-la aproveitar a vida.

Fontehttps://amenteemaravilhosa.com.br/viver-rir-amar-como-uma-crianca

 

Publicado em Frases célebres, Motivação e crescimento humano | 8 Comentários

Perspectivas (e dicas) interessantes para você superar determinados MEDOS!

Já fiz aqui diversas postagens sobre MEDO, esse tipo de sentimento que, na maioria das vezes, é mera imaginação, não se justifica e compromete, em alguma medida, os planos e a qualidade de vida da pessoa. Em situações mais extremadas, o medo paralisa e provoca adoecimentos de variadas naturezas.

Para hoje, trago artigo muito interessante, publicado no blog Pitacos e Achados, com abordagem prática, bem real, e com dicas objetivas para que a pessoa possa dar um passo adiante, sair da zona de conforto e superar alguns dos medos bastante comuns!

Confira, a seguir:

“3 medos que você precisa superar

Olá pessoal!!

Nesta era de mudanças aceleradoras, concorrência tremenda e complexidades esmagadoras, muitas vezes você deseja mostrar ao mundo a grande quantidade de potencial que você possui. No entanto, em algum lugar ao longo da linha, você não consegue reunir a coragem e a confiança necessárias. Você fica com medo, pensando no futuro imprevisível que você teria que enfrentar se você tomar algumas ações severas em seu presente.

Por que não queremos sair da nossa zona de conforto e alcançar a grandeza? Ao contrário da percepção comum, não gostamos de nos limitar a coisas fáceis, mas sim estamos com tanto medo de sair e enfrentar a incerteza, que nunca tentamos sair dela.

1. Medo do Desconhecido

De acordo com os estudos científicos, nossa mente humana é projetada para permanecer na sua zona de conforto e não tem permissão para se divertir. Esta é a razão pela qual temos que enfrentar uma grande resistência mentalmente ao pisar um caminho desconhecido. Mas também é um fato universal que nenhum excelente empreendedor já fez algo fora da caixa enquanto estava sentado no sofá, comendo batatas fritas e assistindo T.V.

Se você quer ser bem-sucedido, então você precisa fazer o que Robert Frost diz: “Pegue a estrada menos percorrida”. Eu acredito que o conforto da facilidade é muito mais perigoso do que o medo do desconhecido. Transcenda seus medos, destrua seus limites e vá o mais longe possível para ver o que a vida tem para você.

“Muitas vezes, o pensamento do medo em si é maior que o que tememos.” – Idowu Koyenikan

2. Medo de Falhar

Esta é a razão mais comum para a cessação do progresso. Você nunca tenta chegar à frente de onde você está, porque você não quer perder o que ganhou. Ele sempre insinua o elemento “O que é” em sua mente. E se eu nunca pudesse ser melhor do que a pessoa que estava ao meu lado? E se eu tentar e eu falhar? E se eu perder tudo?

Eu acredito firmemente que você nunca pode se tornar a pessoa que você sonhou ser se você não tirar proveito das chances que a vida lhe apresenta regularmente. Você deve pensar sobre as oportunidades e não as obrigações. Você deve reconhecer o fato de que o fracasso é o trampolim para o sucesso e, portanto, você deve abraçá-lo. Se você quiser ser bem-sucedido, então, seja qual for a sua tarefa, certifique-se de entrar e, por favor, não conte o custo e apenas faça.

3. Medo do Sucesso

Subtítulo controverso? Possivelmente. Mas acho que é verdade. Muitas pessoas sabem que têm a capacidade de realizar uma tarefa específica, mas ainda não a fazem. Você sabe por quê? Porque eles não querem ficar sobrecarregadas com a pressão das expectativas futuras dos outros. Elas ficam petrificadas pensando nas altas expectativas que vêm com a gratificação de uma tarefa.

Agora, de verdade, você acha que pode chegar a grandes alturas apenas operando continuamente no mesmo nível? Você acha que Steve Jobs poderia ter feito o Iphone se não houvesse nenhuma pressão sobre ele para apresentar uma versão melhor dele toda vez que aparecesse no mercado? Qualquer pressão irá quebrá-lo, ou ele irá permitir-se ser o seu avanço.

“O sucesso não é o final, o fracasso não é fatal: é coragem para continuar que contar.” -Winston Churchill

Pitaco: Muitas vezes o que você quer está logo após o medo. Não permita que o medo roube os seus maiores objetivos.

Texto de Rahul Nair traduzido e adaptado por J. K. Rodrigues.

Publicado em: 

3 medos que você precisa superar

Publicado em Motivação e crescimento humano, Saúde | 1 Comentário