Regra dos 10 mil passos: verdade ou mito?

Voltando a falar sobre o tema Longevidade, cujo fenômeno é real, e com foco no envelhecimento ativo que permita o desfrute dos anos de vida a mais, registrados pelos quatro cantos do mundo, dou destaque hoje para a saúde, ou melhor, para o viver em movimento, que não combina com o tentador comodismo e com o teimoso (para muitos) sedentarismo.

Evidências não faltam, por pesquisas específicas dos segmentos médicos e de outras áreas das ciências, demonstrando que manter-se ativo, física e mentalmente, ao longo de toda a vida, é regra de ouro para chegar bem na idade avançada e fazer com que a longevidade realmente valha a pena, segundo o mantra, que repito sempre, do “viver mais e melhor”!

A esse respeito, no contexto do bem-estar físico e mental, reproduzo a interessante matéria “Regra dos 10 mil passos: verdade ou mito?“, publicada no sítio eletrônico Portal do Envelhecimento e Longeviver, no dia 29 de agosto passado.

Entre outros pontos bem esclarecedores, observe que atividade física é entendida em sentido bastante amplo, o que inclui atividades externas e até mesmo tarefas domésticas. Isso é legal, pois amplia as possibilidades de um viver ativo, sem regras muito rígidas e padronizadas. Aliás, aqui também podemos nos valer do famoso ditado: “feito é melhor do que perfeito”, claro, desde que se tomem os devidos cuidados para não fazer coisas que possam provocar lesões e outros danos à saúde!

Conforme se vê das próprias orientações da Organização Mundial da Saúde, mesmo após os 60 anos a pessoa deve combinar diversos tipos de atividades, compreendendo, além das benéficas caminhadas, outras práticas de intensidades variadas, regulares, incluindo atividades que exijam força e equilíbrio.

Confira a seguir:

“Regra dos 10 mil passos: verdade ou mito?

Além de os investigadores terem comprovado que a atividade física promove a longevidade concluíram que o risco de morte prematura diminui tanto em pessoas que caminham continuamente, não necessariamente 10 mil passos, durante cinco minutos como naquelas que fazem pequenas atividades como caminhar ou subir escadas, mas em espaços de tempo mais curtos. 

Por Revista Dignus (*)


Para entender verdadeiramente a regra dos 10 mil passos, é necessário analisar as suas origens. E se pensa que resultou de uma rigorosa investigação científica está completamente errado. Na verdade, a ideia surgiu de uma campanha de marketing japonesa em meados da década de 60. O objetivo era criar uma campanha publicitária para as Olimpíadas de 1964 em Tóquio. A empresa japonesa Yamasa projetou o primeiro pedómetro wearable chamado manpo-kei, sendo que ‘man’ significa 10 mil, ‘po’ quer dizer passo e ‘kej’ significa medida. Literalmente, a expressão significa “medidor de 10 mil passos”. Não houve pesquisa por trás deste número – a empresa simplesmente escolheu o valor como indicativo de um estilo de vida saudável.

A partir desse momento, os profissionais de saúde e médicos começaram a aconselhar as pessoas a caminhar ou correr diariamente os tais 10 mil passos, mesmo na ausência de qualquer evidência científica. Só mais tarde os investigadores encontraram os benefícios associados a esta meta. Uma equipe de cientistas da Universidade de Kyushu, no Japão, concluiu que se os japoneses caminhassem 10 mil passos por dia, diminuiriam o risco de ter uma doença cardíaca.

De forma muito gradual, a Organização Mundial de Saúde (OMS) começou a recomendar este valor como o necessário para uma atividade diária suficiente, mas a verdade é que a fiabilidade deste número, tem sido posta em causa.

Segundo um estudo divulgado em março de 2018 pelo Journal of the American Heart Association, qualquer duração é válida quando se fala em atividade física.

Além de os investigadores terem comprovado que a atividade física promove a longevidade —dado menos surpreendente — concluíram que o risco de morte prematura diminui tanto em pessoas que caminham continuamente durante cinco minutos como naquelas que fazem pequenas atividades como caminhar ou subir escadas, mas em espaços de tempo mais curtos. “A mensagem aqui é que toda a atividade física conta”, refere William Kraus, coordenador do estudo.

“É por isso que a teoria dos dez mil passos está ultrapassada”, garante Pedro Teixeira, diretor para a Área da Promoção da Atividade Física da Direção-Geral de Saúde. O importante, segundo o especialista, é acumular atividades ao longo do dia. “Pode ser um minuto a subir e a descer as escadas no escritório ou uma caminhada de cinco minutos no quarteirão”.

Mas então quantos passos devemos dar por dia?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou, depois de 10 anos, os parâmetros ideais para realização de atividade física em cada faixa etária. A entidade prescreve essas recomendações baseada em estudos científicos, com o objetivo de combater o sedentarismo e de garantir o bem-estar físico e mental proporcionado pela atividade física regular.  Lembrando que atividade física é todo e qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que proporcionem gasto de energia. Subir escadas, fazer tarefas domésticas e até o lazer (o chamado lazer ativo) são alguns exemplos. 

Os investigadores têm centrado as suas atenções na cadência e tempo do exercício e não no número de passos.

Orientação para adultos

Para adultos de até 64 anos, fazer pelo menos 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada, ou mínimo de 75 a 150 minutos de exercícios aeróbicos vigorosos por semana pode reduzir o risco de morte prematura, doença cardíaca, hipertensão, câncer e diabetes tipo 2, lê-se no documento emitido pela OMS. As diretrizes também recomendam que adultos mais velhos, com 65 anos ou mais, façam pelo menos 150 a 300 minutos de exercícios de intensidade moderada ou 75 ou 150 minutos de exercícios aeróbicos vigorosos durante a semana.

Os exercícios que fortalecem todos os músculos devem ser feitos pelo menos duas vezes por semana. A mesma orientação vale para os adultos mais velhos, tanto quanto possível – mas eles devem priorizar o treino de equilíbrio e força alguns dias por semana já que estes podem ajudar a prevenir quedas e lesões relacionadas, bem como declínios na saúde e habilidade óssea.

Diretrizes para pessoas com condições crônicas

Um estilo de vida saudável ainda é possível mesmo se tiver doenças crônicas, enfatizou o relatório da OMS.

Tanto quanto podem, as pessoas com condições crónicas devem fazer pelo menos 150 a 300 minutos de aeróbica moderada por semana ou pelo menos 75 a 150 minutos de aeróbica vigorosa semanalmente. Algumas vezes por semana, devem fazer exercícios de fortalecimento e equilíbrio para melhorar as suas habilidades e prevenir quedas.

Dicas para pessoas com deficiência

Para adultos com deficiência, a atividade pode melhorar a função física e cognitiva, a força e a qualidade de vida. As diretrizes para adultos saudáveis também se aplicam a adultos com deficiência.

(*) Revista Dignus – Texto publicado em 13/08/2021

Foto destaque de Marcos Santos/USP Imagens

Fonte: https://www.portaldoenvelhecimento.com.br/regra-dos-10-mil-passos-verdade-ou-mito/

Publicado em Educação, Psicologia e comportamento, Saúde | Deixe um comentário

Dicas de segurança para seu cartão de crédito em compras na internet!

Ah, quem nunca passou por algum transtorno com compra online, não reconhecida, realizada por alguém que utilizou o seu cartão de crédito?

E essas ocorrências, infelizmente muito comuns, podem ser facilitadas por algum descuido ou desinformação a respeito de segurança nas transações pela internet. Até porque, como sabemos, os criminosos estão por aí, na espreita, e conhecem todos os meandros das tecnologias que utilizamos.

Assim, com vistas a reduzirmos as chances de passarmos por aborrecimentos com situações dessa natureza, trago dicas que valem a pena atentar, constantes de útil e oportuna matéria publicada, ontem, no site techtudo, com o título “Dicas ajudam a proteger seu cartão de crédito em compras online”.

As dicas foram úteis para mim, que de pronto fui aos navegadores que utilizo e fiz os bloqueios recomendados. Fique de olho você também!

Leia a seguir:

“Dicas ajudam a proteger seu cartão de crédito em compras online

Lista reúne opções como comprar com o cartão virtual e não salvar dados nos navegadores para ter mais segurança

Por Lucas Santos, para o TechTudo

As compras pela internet estão mais comuns e isso exige que os clientes estejam atentos para não cair em golpes. Para aproveitar as promoções com preços mais baixos ou comprar com mais praticidade sem sair de casa, é importante tomar cuidado para que o cartão não seja clonado ou tenha os dados roubados.

Para auxiliar os consumidores na hora de comprar em lojas virtuais, o TechTudo separou cinco dicas que podem ajudar a proteger o cartão de crédito. Dentre as opções, é importante se atentar aos lançamentos na fatura mensal, optar pelo pagamento com o cartão virtual e não salvar os dados financeiros em sites ou navegadores. Veja a seguir cuidados para tomar ao comprar online.

Lista reúne dicas de como usar o cartão de crédito na internet com segurança — Foto: Paul Felberbauer/Unsplash
Foto: Paul Felberbauer/Unsplash

1. Pague com o cartão virtual

O cartão virtual é uma das opções para realizar compras pela internet e pode também ser uma das mais seguras. Esta forma de pagamento não substitui o cartão físico do cliente e as compras feitas são associadas regularmente à fatura do usuário. O diferencial do modelo é que alguns bancos e fintechs oferecem o cartão virtual temporário, sendo possível utilizá-lo apenas uma vez, o que deve evitar golpes em compras online.

Os cartões temporários podem ser excluídos automaticamente ou pelo próprio usuário, tudo depende das regras do banco ou fintech gerenciadora. Com isso, o usuário tem mais controle, já que pode apagar os dados referentes ao cartão de crédito sem burocracias em caso de golpes.

2. Tenha um cartão pré-pago

O cartão pré-pago é uma opção que funciona como um cartão de débito. Com ele, é possível realizar compras virtuais e também em lojas físicas a partir do saldo que foi depositado previamente. A vantagem é que o usuário consegue planejar o depósito do valor necessário para realizar uma compra específica e, assim, evitar possível golpes.

Com o modelo, no entanto, não é possível parcelar as compras feitas, já que o pagamento é realizado de acordo com a quantia em dinheiro disponível e a versão pré-paga não gera boletos para serem pagos.

3. Adicione camadas extras de segurança

Algumas opções de cartão de crédito possuem camadas extras de segurança e, com isso, o usuário consegue realizar as compras de forma mais segura. Um exemplo é a bandeira Mastercard, que possui a tecnologia Mastercard Identity Check. Ela permite que o cliente autentique suas compras antes de que elas sejam efetuadas. Assim, é mais fácil identificar as tentativas de fraudes.

Já as tecnologias que adicionam camadas extras de segurança por parte do vendedor podem não estar presentes em todos os sites, pois são os lojistas que decidem qual será usada. Caso a loja online utilize o recurso de segurança, o cliente que comprar algo receberá uma confirmação no aplicativo do cartão de crédito no celular.

4. Não salve os dados da compra nos sites

Ao comprar pela internet, os navegadores tendem a armazenar os dados do usuário para que as compras futuras sejam efetuadas com mais comodidade. Contudo, é mais seguro não salvar suas informações e preencher os dados sempre que for realizar uma transação em lojas virtuais. Para isso, é necessário desativar o preenchimento automático no navegador em uso. Confira a seguir como desabilitar o recurso.

Google Chrome

  • Abra a página de “Configurações”;
  • Selecione a opção “Preenchimento automático” que está localizada no canto superior esquerdo;
  • Em seguida, clique em “Formas de pagamento”;
  • Feito isso, basta desativar as opções “Salvar e preencher as formas de pagamento” e “Permitir que os sites verifiquem se você tem formas de pagamento salvas”. Além disso, é importante excluir os cartões que já foram previamente salvos no navegador.

Safari

  • Selecione a página de “Preferências” no navegador;
  • Depois, clique em “Preenchimento automático”;
  • Com isso, basta desativar as opções de dados de formulários armazenados (incluindo as informações do seu cartão de crédito).

Mozilla Firefox

  • No navegador, selecione a opção “Menu”;
  • Após, clique em “Opções”;
  • Em seguida, selecione a opção “Privacidade”;
  • Por fim, clique em “Não notificar sites sobre minhas preferências de rastreamento”.

Microsoft Edge

  • Abra o menu de “Configurações”
  • Selecione a opção “Informações de pagamentos”;
  • Desative “Salvar e preencher informações de pagamento”.

5. Fique sempre atento à fatura

É importante sempre estar atento ao valor da fatura por meio do aplicativo do banco. Assim, é possível verificar com facilidade a existência de lançamentos que não foram efetuados pelo usuário. Caso apareça alguma transação suspeita, o cliente pode recorrer à instituição financeira com antecedência para informar sobre a situação.

Alguns bancos e fintechs permitem que os usuários bloqueiem o cartão de crédito pelo próprio aplicativo, o que pode ser uma medida imediata para evitar que novas fraudes ocorram. Porém, para cancelar compras não identificadas, é necessário entrar em contato com o atendimento ao cliente do produto de crédito.

Ver a publicação original: https://www.techtudo.com.br/listas/2021/09/dicas-ajudam-a-proteger-seu-cartao-de-credito-em-compras-online.ghtml?utm_medium=10todaybr.20210913&utm_source=email&utm_content=article&utm_campaign=10today

Publicado em Educação, Marketing e Tecnologia | 2 Comentários

Sábado e música (especial): Marcus Viana – CANÇÃO DO PERDÃO – um vídeo pela cura do planeta!!!

Este é um espaço que semanalmente, aos sábados, procuro trazer inspiração por meio da música. Para hoje, selecionei esse vídeo belíssimo, apresentando uma musicalidade encantadora, serena, harmoniosa, com mensagem sublime e de elevada espiritualidade, que foi escrita sob inspiração do “Ho’oponopono, técnica polinésia de cura ancestral baseada no perdão incondicional”. O vídeo foi produzido/gravado no estúdio ‘Sonhos & Sons – música para curar o planeta’.

E a descrição do vídeo, publicado no canal Marcus Viana, YouTube, em 27 de agosto passado, prossegue: “o poema diz que para ser capaz de perdoar os outros, primeiramente temos que ser capazes de nos perdoar. A consciência do erro traz a primeira palavra mágica : “eu sinto muito”. A vontade de resgatar a harmonia traz a próxima : “me perdoa”. ao meditarmos nesse pedido de perdão, temos que expandi-lo pro Cosmos e vibrar na única frequência capaz de curar: ” eu te amo”. e selamos essa cura com um decreto de paz em todos os níveis ao agradecermos : obrigado, gratidão. Cantar uma canção que traz a magia do Ho´oponopono, nos faz partícipes numa egrégora que realmente busca a redenção do planeta Terra.

Trata-se de excelente composição e performance do mineiro Marcus Viana, violinista, tecladista, cantor e compositor, autor de diversas trilhas musicais para tv, cinema, teatro e ballet, que desde o final dos anos 1970 vem atuando numa linha musical chamada de progressiva/sinfônica, com ênfase em questões ecológicas e espirituais.

O vídeo vem em momento muito oportuno, por tudo o que presenciamos no país e pelo mundo. Creio que você perceberá assim também!

Prepare-se, reserve um tempo para aproveitar e tirar o melhor proveito do vídeo (duração de 5:13). Entre nessa vibração elevada, de serenidade, de gratidão, pelo perdão, pelo amor!

A seguir:

Publicado em Músicas | Marcado com , | 4 Comentários

A ARTE, seus impactos, sua importância – um vídeo bem interessante!!!

Todos, de alguma forma, somos impactados positivamente pelas artes. Variando de pessoa para pessoa, algum tipo de arte atiça as emoções. Tradicionalmente falando, as artes são divididas, grosso modo, em seis categorias (por ordem alfabética): arquitetura, dança, escultura, literatura, música e pintura. Posteriormente, foi acrescido o cinema como a sétima arte.

Contudo, em razão das realidades mundo afora, sabemos que outras atividades artísticas denotam artes encantadoras, não enquadradas exatamente nessa classificação mais tradicional, a exemplo da arte em quadrinhos, do artesanato (criações da costura, trabalhos em couro, em barro etc.).

Falando das minhas percepções e reações, sou muito impactado pela beleza das artes nas suas mais variadas expressões. Contudo, nesse universo, a área que mais mexe comigo, que aguça a minha sensibilidade, que me transporta e que me gratifica instantaneamente, por vezes me levando às lágrimas, é a música. Realmente, uma força incrível!

No geral, a expressão artística faz bem, nos agrada, nos inspira, sobretudo porque provoca emoções.

Em comum às expressões artísticas, estão presentes o poder de criação (genialidade), a originalidade, o impacto positivo que proporcionam aos nossos olhos e ouvidos, além de evidenciar a dedicação e até a coragem do artista.

Agora, pensando mais um pouco, tem que haver beleza em cada obra. Arte sem beleza não cumpre o seu papel por completo. A beleza, assim, teria o condão de nos propiciar deleite, elevando a nossa alma.

Nesse particular, convenhamos, entram em cena fatores com maior subjetividade. A Filosofia, por exemplo, explora diversas perspectivas ao apreciar o universo das artes.

A respeito do tema e de possíveis dúvidas que possam ser levantadas quanto à compreensão do verdadeiro significado das obras de arte, principalmente porque tudo se insere no contexto da cultura, gostei muito do vídeo A importância da ARTE, com a palestrante Anete Guimarães, publicado agora no dia 4, no YouTube.

Ela nos faz refletir, ao explorar e elucidar alguns aspectos interessantes sobre o assunto, entre os quais:

Toda expressão cultural é arte? Se não, quais fatores devem ser levados em consideração?

Qual o grande diferencial, a “pedra de toque”, para que a criação seja considerada uma obra de arte?

Confira (o vídeo tem duração de apenas 5:06):

Publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Vídeos diversos | 1 Comentário

Longevidade – Filosofia de Vida – Como oriento a minha mente para esta etapa do 60+

Gatilho Mental da Curiosidade 7# Episódio | by Athylla Bastos | Medium
Imagem: medium.com

Ao completar 60 anos de estrada percorrida, cunhei um pensamento que sintetiza a minha orientação mental, em grandes linhas, para os tempos que estão no horizonte:

Ando, procuro, encontro… estou no caminho!

Curto bastante essa autodeclaração, sinceramente. Como não quero ser presa fácil para o passar do calendário, para os anos que marcam a vida vivida, desejo – e busco – manter a jovialidade mental, condição primeira para que siga ativo, em plenitude, de bem comigo mesmo. Nesse diapasão, referido pensamento precisa estar sempre ativado em minha mente, para cumprir o seu papel de força mobilizadora, energizante.

Trocando um pouco em miúdos, me ocorre a seguinte abstração:

Ando” – denota a importância, para mim, de estar em movimento, de seguir avançando a cada dia, sem renunciar à dinâmica natural da vida. Não há por que parar! Afinal, o otimista sabe que ali à frente, ao chegar além, encontrará algo de bom à sua espera que valerá a pena ter avançado. Como diz a canção Quem Me Levará Sou Eu, de Dominguinhos e Manduka …”Não diga que eu me perdi, não mande me procurar, cidades que eu nunca vi, são casas de braços a me agasalhar…”

procuro” – traduz perfeitamente o espírito desbravador que me orienta, de quem não se contenta com o que já conheceu ou aprendeu. Sempre sou cutucado pela necessidade de seguir buscando, desvendando, aprendendo, conhecendo. Não por acaso, medida a minha escala de valores pelo conceituado The VIA Institute On Character, o valor Curiosidade (curiosity) apareceu em primeiro lugar.

A curiosidade, na minha percepção, tem elevado valor, em especial pelo seu poder de funcionar como um antídoto natural (integrante da minha personalidade) contra a acomodação, o que garante o estado de movimento antes declarado e, obviamente, por ensejar condição indispensável para enfrentamento, com menor impacto e maior leveza, do processo de envelhecimento resultante do acumular dos anos de vida.

Em reforço, bebendo da sabedoria popular, creio muito que devemos aprender algo novo a cada dia. Não é por acaso que lembro com frequência deste refrão em espanhol: a la cama no te irás sin saber una cosa más!

encontro” – naturalmente, quem sai a procurar acaba encontrando. Já diz um provérbio português, quem procura, sempre acha. Fazendo minha ponderação, ainda que não encontre o que pretende ou necessite, ao se colocar na busca as chances de encontrar são bem maiores do que ficar parado. Seria o coroamento (natural) da atitude de não se acomodar. Aqui podemos invocar, para todos os efeitos, o famoso princípio da ‘causa e consequência’.

“… estou no caminho!” – e quem se predispõe ao novo, a encarar o que não conhece, afastando o medo de descortinar novas possibilidades, incorpora mentalmente o senso de despojamento, de dinamismo, que funcionam como facilitadores para o desenvolvimento pessoal. Ao contrário de se posicionar no menor esforço, fora da cena, é colocar-se disponível na trilha da vida, sem medo de ser feliz!

Publicado em Frases célebres, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | 4 Comentários

‘4 monumentos históricos e suas origens’ – bom saber!

Viajar é bom, pelo caráter de lazer, pela oportunidade de ter contato com outras realidades e culturas e, sobretudo, por ser preciosa fonte de obtenção de conhecimentos.

Com efeito, adquirir novos conhecimentos traz notáveis benefícios para qualquer indivíduo, por estimular o funcionamento do cérebro com maior plenitude, ativando áreas distintas da “máquina pensante” – o fenômeno da plasticidade cerebral, cada vez mais compreendido, tem merecido diversas referências aqui no blog – e ainda por contribuir para o nosso desenvolvimento intelectual.

Aliás, para reforçar o valor da incorporação de novos conhecimentos, tenhamos e mente que: i) como é impossível saber tudo de tudo, sempre há espaço para aprender/conhecer mais. Assim, não existe excesso de conhecimento; e ii) como teria dito Albert Einsten, “as pessoas podem tirar tudo de você, menos o seu conhecimento”.

Dito isso, destaco hoje a interessante postagem que vi no blog PS, do dia 18 de agosto, a respeito da origem de alguns monumentos históricos famosos, verdadeiros pontos de atração turística na Itália, nos Estados Unidos e na França.

Confira a seguir:

“4 monumentos históricos e suas origens

Muitas pessoas querem conhecer as cidades famosas do mundo e seus monumentos históricos e turísticos, mas quando conhecemos a história da origem destas obras, a viagem fica ainda mais interessante.

Torre de Pisa

Imagem do Google

Em 1987 a Torre de Pisa foi declarada Patrimônio Mundial pela Unesco mas em seu projeto inicial não era para ser torta, porém sua fundação foi construída em um local onde o solo era argiloso, o que o tornava impróprio para esse tipo de edificação. Apenas 5 anos mais tarde, a inclinação começou a surgir.

No inicio, seu intuito era de abrigar os sinos da Catedral de Pisa mas com o passar dos anos, se transformou em um dos locais mais visitados da Europa.

O ponto turístico italiano feito em mármore branco e construído em estilo românico começou a ser construído em 1173 e ficou concluído quase 200 anos mais tarde, em 1350, pois sua obra ficou parada durante alguns anos devido às guerras.

Até o século 20 muitos achavam que ela iria cair e começaram a tomar medidas para que nenhum incidente acontecesse. Uma dessas alternativas foi colocar 800 toneladas de contrapesos de chumbo em sua base.

Estátua da Liberdade

Imagem do Google

Este grande monumento fica localizado na Ilha da Liberdade, em Manhattan, nos Estados Unidos.  Seu objetivo é simbolizar a deusa romana da liberdade, Libertas. Ela segura uma tocha na mão direita e a Declaração da Independência dos Estados Unidos na mão esquerda.

Sua construção foi feita em 1884, em Paris e enviada em 350 partes em um navio para os Estados Unidos, que só foi inaugurada em 1886. Este foi um presente francês aos norte americanos para celebrar o centenário da Independência do país.

Inclusive um de seus engenheiros também trabalhou na obra da Torre Eiffel, localizada em Paris.

Arco do Triunfo

Imagem do Google

Para celebrar uma vitória francesa na Batalha de Austerlitz, Napoleão Bonaparte encomendou um monumento que lembrasse a tradição da Roma Antiga, mas a obra só foi finalizada no ano de 1836, 15 anos após a morte do imperador.

Em seus pilares, é possível encontrar o nome de diversas batalhas e também os nomes de mais de 500 generais que foram mortos nessas batalhas. Mas em 1921 aconteceu outra homenagem  simbólica, já que um soldado francês foi enterrado abaixo do arco (sua lápide atualmente é conhecida como Tumba do Soldado Desconhecido) e simboliza todos os soldados franceses mortos durante a Primeira Guerra Mundial.

Monte Rushmore

Imagem do Google

Este monumento norte americano, localizado na Dakota do Sul possui rostos de 18 metros esculpidos em uma montanha. O Monte Rushmore é uma forma de homenagear quatro presidentes dos Estados Unidos.

O primeiro presidente é George Washington, ele representa o nascimento do país. Já Thomas Jefferson, representa a expansão do país. Como o presidente Theodore Roosevelt supervisionou a construção do Canal do Panamá, ele acabou simbolizando o crescimento econômico. O quarto e último presidente, Abraham Lincoln, foi esculpido por ter lutado durante a Guerra Civil dos Estados Unidos.

Existem diversas brigas envolvendo esta obra, já que este local era sagrado para os povos nativos do país. Para não iniciar uma guerra com a população indígena, foi criado o Tratado de Fort Laramie, os índios lakota receberam uma indenização de US$ 1 bilhão naquela época, mas até hoje não pegaram o dinheiro, dizendo que se recusam a serem comprados pelo país. Até hoje existe muita discussão por causa dessas terras, mas uma escultura chamada Cavalo Louco está sendo feita no mesmo local, dessa vez o rosto é de um líder do povo nativo.

Algumas outras polêmicas envolvem o homem que esculpiu a obra, já que ele tinha ligação com a Ku Klux Klan e algumas histórias criadas em Hollywood também abalou o ponto turístico por um tempo.

Fonte: https://psantinati.wordpress.com/2021/08/18/x-monumentos-historicos-e-suas-origens/

Publicado em Educação, Motivação e crescimento humano, Viagens | Deixe um comentário

Sábado e música: After the Love Has Gone – Leonid & Friends (EW&F cover) !!!

Encontrei esse vídeo musical, uma bela surpresa para mim, com sensacional interpretação apresentada por Leonid & Frieds, fazendo cover da EW&F, para o sucesso After the Love Has Gone, uma composição de Bill Champlin, Jay Graydon e David Foster, de 1979, lançada pela banda norte-americana Earth, Wind & Fire.

Leonid & Friends é uma incrível banda de rock and roll, baseada em Moscou, fundada em 2014 por Leonid Vorobyev. É formada por 11 artistas da Rússia, Ucrânia, Moldávia e Bielo-Rússia, uma mistura de músicos e cantores talentosos, tendo por inspiração original o supergrupo norte-americano Chicago.

Vejam que performance encantadora, daquelas que realmente mexem com a gente!

A registrar, mais uma vez, a capacidade que a música tem de nos fazer bem, de nos emocionar, tornando-a tão poderosa a ponto de ultrapassar fronteiras, barreiras culturais, geográficas, políticas, de unir povos das mais diversas origens etc., não se importando com nada dessas diversidades ou aparentes obstáculos, nem mesmo com a sua idade de nascimento, por ser atemporal!

O vídeo, novinho, de duas semanas atrás, foi publicado no youtube por Leonid Vorobyev.

Curta:

Publicado em Músicas | Marcado com , | 1 Comentário

‘O Que Acontece Com Sua Mente Se Você Só Reclama’ !!!

Tendo por premissa a necessidade de nos tornarmos cada dia melhores (a idealização da chamada evolução pessoal permanente), e seguindo no campo do autoconhecimento, tão referido por aqui, no qual estão presentes, entre outros ingredientes, os pensamentos e os comportamentos de cada indivíduo, a abordagem de hoje é seguramente importante: o hábito de reclamar!

É claro que eu, particularmente, me preocupo com isso. Não quero ter minha mente contaminada por pensamentos negativos e reclamações que sejam frequentes, que demonstrem um estado de espírito habitual. Sei que às vezes entro nessa “vibe”, mas busco estar atento cada vez mais.

Para esse autocuidado, vejo que três condicionantes são essenciais: i) estar consciente sobre isso; ii) buscar o controle dos pensamentos e do impulso para a vontade/hábito de reclamar (não pecar na intensidade); e iii) pedir a alguém da sua confiança, que tenha conivência mais frequente com você, para lhe alertar quando notar que a sua dose de reclamação está virando habitual. Por óbvio, essa terceira condicionante requer necessária dose de abertura e de humildade.

Assim, imaginando que muita gente precise estar informada e refletir sobre isso, repercuto essa excelente publicação do site TudoPorEmail, com o título “O Que Acontece Com Sua Mente Se Você Só Reclama”, postada três dias atrás.

A matéria tem respaldo em estudos da neurociência e explora, entre outros aspectos, o fenômeno da flexibilidade cerebral e a influência dos pensamentos no cérebro. Segundo o texto, reclamações constantes se dividem em três categorias: “em busca de atenção; o reclamão crônico; e baixa inteligência emocional”.

O legal, como será visto, é que existem estratégias a serem adotadas para conter o ímpeto da reclamação e, mais ainda, para trazer percepções positivas sobre a vida no dia a dia.

Ao final, tem link para um vídeo com o professor Michael Merzenich sobre Plasticidade Cerebral, revelando muitos achados sobre o funcionamento e o desenvolvimento dessa máquina fantástica chamada cérebro.

Confira tudo isso clicando no link a seguir:

reclamar faz mal ao cérebro

https://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=10892

Publicado em Educação, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento, Saúde, Vídeos diversos | 2 Comentários

Crescer nas adversidades – a metáfora das lagostas (vídeo)!

Retomando hoje as atividades por aqui, ainda recém-chegado de viagem intensa e muito gratificante, pelo estado brasileiro do Espírito Santo, quero abrir as postagens de setembro com uma mensagem que nos alerta sobre a necessidade – e a importância – das mudanças.

Para muita gente, pelo que facilmente se percebe, a mudança, trazendo com ela o crescimento pessoal que possa daí decorrer, somente acontece em situação de adversidade. Conforme já ouvimos inúmeras vezes, a “dor” é o empurrãozinho que aciona o processo de mudança, a quebra da rotina, a mesmice, a “zona de conforto”. A economia de energia, ao se evitar implementar alguma mudança, pode ser perigosa pegadinha, uma verdadeira tentação paralisante, determinante da não-evolução!

Presente essa realidade da natureza humana, trago o vídeo intitulado Motivação Lagosta – Crescer nas adversidades, publicado no canal Adamo Bento (youtube), com mensagem do Rabino Abraham Twerski, uma interessante metáfora motivacional. A situação retratada, ao observar o que acontece com as lagostas, serve para lembrar a todos nós que as adversidades são oportunidades de crescimento!

Confira (o vídeo tem duração de apenas 1:03):

Publicado em Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento, Vídeos diversos | 6 Comentários

O blog entra em pequeno recesso – até o início de setembro!

Descansar é preciso
diariojurista.com

Hoje, deixo aqui um recadinho, para você que me prestigia, que lê as minhas postagens regular ou eventualmente: o blog estará sem atividades até o dia 1º de setembro – apenas uma semaninha!

É um tempo curto de inatividade, sem nova postagem e sem interação (resposta aos comentários). Nada obstante, sentirei abstinência, que receio poderá parecer uma eternidade! rsrs

Isso se deve a afastamento da minha base para uma viagem, cuja programação dificultará a necessária capacidade de concentração e disponibilidade de tempo para buscar conteúdos de valor, como o leitor do blog bem merece, além de que em grande parte do período estarei com dificuldade de acesso à internet.

A causa é mais do que justa, pode crer. Serão diversos compromissos familiares nestes dias, em resgate a um acumulado de “demanda reprimida” considerável. Por óbvio, irei descansar o corpo e a mente. Voltarei revigorado no início de setembro.

Até logo, abraços!!!

Publicado em Sem categoria | 5 Comentários