Dancing Queen (ABBA) – Sangah Noona – sensacional performance ao piano!!!

Excepcionalmente, a inspiração musical de todas as semanas, sempre aos sábados, vem neste domingo.

Selecionei vídeo novinho, postado no YouTube no último dia 11, com mais uma bela performance da incrível Sangah Noona, pianista e cantora nascida na Coréia do Sul e radicada nos Estados Unidos, já apresentada aqui em 18 de abril do ano passado.

Ela nos brinda com sensacional versão e interpretação para a música Dancig Queen, um dos grandes sucessos do ABBA, lançada em 1976, composta por Benny Andersson, Björn Ulvaeus e Stig Anderson.

Nesse vídeo bem intimista, a artista mostra mais uma vez a sua qualidade como pianista, a sua capacidade de improvisação e, adicionalmente, a sua descontração e alegria, evidenciadas em cada uma das suas aparições.

Vale a pena. Curta a seguir:

Publicado em Músicas | Marcado com , | 3 Comentários

“Estamos todos na fila…” – um texto profundo e inspirador!

Diante de tudo o que está acontecendo nos dias atuais, nestes tempos de pandemia provocada por um vírus assombroso e ainda pouco conhecido, que leva vidas sem distinção de raça, credo, situação financeira, status social e localização geográfica, definitivamente as incertezas se elevaram muito e a condição de estar vivo ganhou uma valorização que as gerações de hoje não conheciam.

Presente tal realidade, refletir sobre a vida, sobretudo sobre um viver que valha a pena, virtuoso, que deixe belas marcas, se revela muito oportuno.

A esse respeito, recorro ao belo e impactante texto “Estamos todos na fila…”, da professora e escritora Lya Luft, que tomei conhecimento hoje.

Em boa hora, temos aí uma reflexão inspiradora, que vale a pena você conferir. Realça, para valer, a importância de termos sempre em mente esta questão essencial: o que se leva da vida?

A propósito, dizia o imortal John Lennon, “a vida é aquilo que acontece enquanto fazemos planos para o futuro”. Portanto, faça a vida valer a pena, assentada em virtudes, grandiosa, a cada dia da sua existência. Em especial, tenha tempo para você, não procrastine. Seja o seu melhor hoje. Deixar para depois, jogar para o futuro, é cada vez menos razoável. Pense nisso!

Confira o texto a seguir transcrito:

Reflexão com Lya Luft: “Estamos todos na fila… – Agência de Notícias São  Joaquim Online
Imagem: São Joaquim Online

“Estamos todos na fila…

A cada minuto alguém deixa esse mundo pra trás. Não sabemos quantas pessoas estão na nossa frente.

Não dá pra voltar pro “fim da fila”.

Não dá pra sair da fila. Nem evitar essa fila.

Então, enquanto esperamos a nossa vez:

Faça valer a pena cada momento vivido aqui na Terra.

Tenha um propósito.

Motive pessoas!

Elogie mais, critique menos.

Faça um “ninguém” se sentir um alguém do seu lado.

Faça alguém sorrir.

Faça a diferença.

Faça amor.

Faça as pazes.

Faça com que as pessoas se sintam amadas.

Tenha tempo pra você.

Faça pequenos momentos serem grandes.

Faça tudo que tiver que fazer e vá além.

Viva novas experiências.

Prove novos sabores.

Não tenha arrependimentos por ter tentado além do que devia, por ter valorizado alguém mais do que deveria, por ter feito mais ou menos do que podia.

Tudo está no lugar certo.

As coisas só acontecem quando têm quem acontecer.

Releve.

Não guarde mágoas.

Guarde apenas os aprendizados.

Liberte o rancor.

Transborde o amor.

Doe amor.

Ame, mesmo quem não merece.

Ame, sem querer receber nada em troca.

Ame, pelo simples fato de vc vibrar amor e ser amor.

Mas sempre, ame a si mesmo antes de qualquer coisa. Esteja preparado para partir a qualquer momento. Vc não sabe seu lugar na Fila, então se prepare pra deixar aqui apenas boas lembranças.

Suas mãos vão embora vazias.

Não dá pra levar malas, nem bens…

Se prepare DIARIAMENTE pra levar consigo, somente aquilo que tens guardado no coração.

(Lya Luft)

Fonte: https://saojoaquimonline.com.br/variedades/2020/09/05/reflexao-com-lya-luft-estamos-todos-na-fila/

Publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Poesia, Psicologia e comportamento | 7 Comentários

Revelações sobre a FELICIDADE – segundo o francês declarado ‘o homem mais feliz do mundo’. Sensacional !

Volto hoje com o desafiador e infindável tema ‘felicidade‘.

Assumindo como bastante plausível aquela lógica, preconizada desde sempre, de que o ser humano vive, essencialmente, buscando ser feliz na maior parte do tempo, ou em outras palavras, como diz o refrão daquela antiga canção de Geraldo Azevedo… “o meu coração me diz, fundamental é ser feliz”, não resta dúvida de que o assunto deve merecer a curiosidade das pessoas e, para muitos, deve despertar efetivo interesse!

Assim, conforme aconteceu em outra oportunidade, repercuto nova matéria trazendo entrevista com o incrível francês Matthieu Ricard, doutor em biologia molecular e monge budista, também assessor pessoal do Dalai Lama, considerado por estudos da Universidade de Wisconsin como ‘o homem mais feliz do mundo’, publicada pelo portal BBC News Brasil, no primeiro dia deste ano.

A entrevista sensacional, no meu ponto de vista, traz muitos e importantes esclarecimentos a respeito do tema. Chamo a atenção, por exemplo, para os trechos em que Ricard explica sobre: o conceito de felicidade; como é a sensação de se sentir feliz; como afastar a tristeza e ser feliz no mundo de hoje; a capacidade de desenvolvermos e estimularmos nossa felicidade, independentemente de dom genético; o que é e como desenvolver a liberdade interior.

Transcrevo a matéria a seguir. São esclarecimentos, revelações e ensinamentos que considero fundamentais, no contexto do crescimento individual, do autoconhecimento e com vistas ao bem viver. Um conteúdo definitivamente instigante, que merece ser lido!

Confira:

“O segredo da felicidade de Matthieu Ricard, o ‘homem mais feliz do mundo’

(Irene Hernández Velasco – BBC News Mundo)

Matthieu Ricard
GETTY IMAGES

Há anos que os cientistas da Universidade de Wisconsin, nos EUA, estudam o cérebro de Matthieu Ricard, doutor em biologia molecular, monge budista do mosteiro Shechen Tennyi Dargyeling, no Nepal, e assessor pessoal do Dalai Lama, assim como seu intérprete. E estão absolutamente fascinados com a mente deste francês de 74 anos.

Os pesquisadores submeteram o cérebro de Ricard a ressonâncias magnéticas nucleares constantes com duração de até três horas.

Eles chegaram a conectar 256 sensores na cabeça dele para detectar seu nível de estresse, irritabilidade, aborrecimento, prazer, satisfação e dezenas de outras sensações diferentes. E fizeram o mesmo com centenas de voluntários.

Os resultados obtidos mediram o nível de felicidade de cada participante em uma escala de 0,3 (muito infeliz) a -0,3 (muito feliz).

Matthieu Ricard alcançou nada menos que -0,45, superando não apenas todos os outros participantes, mas também os próprios limites estabelecidos pelo estudo.

A partir daí, ele foi declarado “o homem mais feliz do mundo”.

Ricard — filho do conhecido filósofo francês Jean-François Revel e da pintora Yahne Le Toumelin — escreveu o livro A nous la liberté (“Viva a Liberdade”, em tradução livre) junto com o filósofo Alexandre Jollien e o psiquiatra Christophe André, que foi um best-seller na França.

Na obra, os três autores explicam como superar os medos, traumas, preconceitos e vícios que nos perseguem. Resumindo: como vencer os obstáculos que nos impedem de ser felizes.

A BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC, conversou com Ricard sobre tudo isso. Confira a entrevista:

BBC News Mundo – Você foi declarado “o homem mais feliz do mundo”. Como você se sente com esse título?

Matthieu Ricard – Pense por cinco segundos: como alguém pode saber o nível de felicidade de 7 bilhões de seres humanos? Não faz sentido, certamente não do ponto de vista científico.

Tudo começou com um artigo em um jornal britânico que, com base em uma pesquisa realizada no laboratório de neurociência de Richard Davidson em Wisconsin, mostrou que pessoas que, assim como eu, passaram muito tempo meditando (havia 15 entre as que participaram do estudo) apresentaram ao meditar uma magnitude de ativação em certas áreas do cérebro sobre compaixão (e não felicidade!) mais alta do que havia sido detectado até então na neurociência.

Então está mais para a “maior piada do mundo”, mas isso continua vindo à tona indefinidamente.

BBC News Mundo – O que é felicidade para você?

Ricard – A felicidade não é simplesmente uma sucessão interminável de sensações prazerosas, o que parece mais uma receita para a exaustão.

Está mais para uma forma ideal de ser que resulta do cultivo de muitas qualidades fundamentais, como altruísmo, compaixão, liberdade interior, resiliência, equilíbrio emocional, equilíbrio interior, paz interior e outras.

Diferentemente do prazer, todas essas qualidades são habilidades que podem ser cultivadas por meio da prática e do treinamento de nossa mente.

BBC News Mundo – Você se considera um homem feliz?

Ricard – Bom, mesmo que eu não seja a “pessoa mais feliz do mundo”, pelos motivos que acabei de explicar, também não posso dizer que sou infeliz.

Tive uma vida maravilhosa, graças a conhecer homens e mulheres sábios, meus professores espirituais.

Também estou bem porque me sinto satisfeito facilmente com muito pouco. Doei todo dinheiro arrecadado com meus livros e fotografias a causas humanitárias.

Há 20 anos, fundei uma organização humanitária, a Karuna-Shechen, que agora ajuda mais de 300 mil pessoas todos os anos nas áreas de saúde, educação e serviços sociais, sobretudo na Índia, Nepal e Tibete, e em breve também na França. E esse é um grande motivo de satisfação.

Graças à minha prática espiritual, pessoalmente disfruto de cada momento da vida e tento servir aos outros.

BBC News Mundo – E qual é o segredo da felicidade?

Ricard – Altruísmo e compaixão.

A busca da felicidade egoísta não funciona, é uma situação em que todos perdem. Você torna sua própria vida miserável, enquanto torna a vida dos outros miserável.

Em contrapartida, o altruísmo é uma situação em que todos ganham.

O objetivo é levar felicidade aos outros e remediar seu sofrimento e, como bônus, a pessoa sente grande felicidade por ser gentil e benevolente.

BBC News Mundo – Você é celibatário, não faz sexo desde os 30 anos, e não tem dinheiro, tudo o que ganha doa para obras de caridade. Sexo e dinheiro são os dois símbolos mais proeminentes da cultura moderna. O que há de errado com eles?

Ricard – Não há nada errado. Não é o desejo como tal e a riqueza que causam sofrimento, mas nosso apego a eles.

No momento em que o apego, o apego e a obsessão se instalam, você pode ter certeza de que o tormento virá.

O problema é se apegar, ficamos viciados.

Dalai Lama e Matthieu Ricard
GETTY IMAGES

BBC News Mundo – Agora uma pergunta para o biólogo: a tristeza é algo que criamos em nosso cérebro ou é a sociedade que nos faz infelizes?

Ricard – Bom, vários estudos mostram que uma mente distraída não é uma mente feliz, que uma mente ruminante não é uma mente feliz e que a sensação exacerbada de auto importância também não leva à felicidade.

BBC News Mundo – É possível ser feliz no mundo de hoje sem ser um monge budista?

Ricard – Claro! Seria uma pena se a felicidade se limitasse aos budistas e ainda mais a ser monge!

Qualquer um pode ser a mulher ou o homem mais feliz do mundo (não de maneira competitiva!). Simplesmente sendo gentil, compassivo, aberto aos outros e se sentindo facilmente satisfeito com as condições externas.

BBC News Mundo – Você sempre foi uma pessoa feliz ou percorreu um longo caminho para ser?

Ricard – Os amigos que me conheceram quando eu era adolescente (ainda há alguns vivos) dizem que eu era um jovem rabugento.

Acho então que fiz um pequeno progresso, embora ainda tenha um longo caminho a percorrer.

BBC News Mundo – A felicidade é um dom genético, algo com que se nasce, ou é algo que você pode aprender?

Ricard – Todos nós temos várias tendências naturais, relacionadas à nossa herança genética. Mas isso pode mudar muito.

Sabemos por meio de estudos de epigenética que os genes podem se manifestar ou não ser, dependendo de condições externas.

Também sabemos por meio de estudos do cérebro que podemos mudar por meio de treinos, graças à neuroplasticidade cerebral.

E sabemos por meio das tradições contemplativas que se praticarmos por muito tempo as qualidades humanas básicas que mencionei, o altruísmo acima de tudo, definitivamente podemos mudar para o futuro.

BBC News Mundo – O “homem mais feliz do mundo” fica triste?

Ricard – Claro, é absolutamente normal e desejável ficar triste diante de um massacre, de uma injustiça, de uma discriminação, de um abuso, de uma injustiça social, da pobreza em meio à abundância, da exploração cega de animais, etc.

Mas essa tristeza deve levar a uma ação compassiva para fazer algo a respeito dos vários sofrimentos relacionados.

A tristeza não é desespero, é compatível com o florescimento genuíno.

BBC News Mundo – Em seu último livro, A nous la liberté, você reflete sobre como alcançar a liberdade interior. O que é a liberdade interior?

Ricard – A liberdade interior é estar livre de traços mentais, reflexões e projeções mentais que eventualmente se traduzem em frustração e sofrimento.

BBC News Mundo – Se não alcançarmos a liberdade interior, isso significa que somos escravos? Escravos de quê?

Ricard – “Escravo” talvez seja uma palavra importante, mas quando somos completamente dominados pelo ódio, pelo desejo compulsivo, pelo ciúme persistente e pelo orgulho arrogante, somos de alguma forma escravos de nossas próprias fabricações mentais.

Nesse caso, nossa mente está longe de ser livre e segue cegamente suas atrações e repulsas, atribuindo a elas uma espécie de existência sólida: acreditamos que algo é inerentemente desejável ou alguém inerentemente detestável, o que nunca é assim.

BBC News Mundo – Todo mundo pode alcançar a liberdade interior?

Ricard – Por que não? Afinal, é nossa própria mente.

Nosso controle das condições externas é limitado, efêmero e, muitas vezes, ilusório, mas podemos trabalhar com nossa própria mente enquanto lidamos com ela de manhã até a noite.

Nossa mente pode ser nossa melhor amiga ou pior inimiga; é a mente que traduz as circunstâncias externas em felicidade ou infelicidade.

Portanto, se pudermos treinar um pouco essa criança mimada que é a mente e dominá-la um pouco, será de grande ajuda para nos libertarmos de nossas tendências habituais e pensamentos automáticos e assim sermos mais felizes.

BBC News Mundo – Qual é o maior obstáculo para alcançar a liberdade interior?

Ricard – Há muitos obstáculos, incluindo ser viciado em sofrimento, seguir cegamente todos os nossos estados mentais aflitivos e não reconhecer o potencial de transformação que existe dentro de todos nós.

Mas o principal obstáculo é a confusão mental, a falta de discernimento e sabedoria.

BBC News Mundo – Se você pudesse dar apenas um conselho para alcançar a liberdade interior, qual seria?

Ricard – Não existe apenas um conselho. Leva tempo e perseverança, mas é a aventura mais inspiradora da vida.

Uma coisa é certa: devemos nos livrar do egoísmo e cultivar a bondade, a benevolência e a compaixão.

BBC News Mundo – Nosso cérebro foi projetado para alcançar a liberdade interior? Se foi, por que é tão difícil obtê-la?

Ricard – Nosso cérebro não foi projetado de uma forma ou de outra.

Graças à plasticidade do cérebro, ele se converte naquilo a que nos acostumamos: se ficarmos com raiva o tempo todo, as redes correspondentes serão reforçadas na mente.

Se cultivarmos o altruísmo e o equilíbrio emocional, a rede cerebral correspondente será fortalecida.

Todos os estudos neurocientíficos mostraram que cultivar a atenção, a compaixão e nos libertar de pensamentos obsessivos produz mudanças tanto funcionais quanto estruturais no cérebro.

BBC News Mundo – Você é biólogo molecular e monge budista. O que você aprendeu com a biologia e o budismo para alcançar a liberdade interior?

Ricard – Ótima questão, de fato.

A ciência me ensinou o gosto por um enfoque rigoroso da realidade, o oposto da crença cega.

A ciência me livrou de acreditar em todo tipo de loucura, como acontece cada vez mais hoje em dia.

Quanto ao budismo, ele me dá a chave para uma liberdade interior que pode ser alcançada por meio de uma vida inteira de prática.

Ver a publicação original: https://www.bbc.com/portuguese/geral-55507302?utm_medium=10todaybr.20210110&utm_source=email&utm_content=article&utm_campaign=10today

Publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | Marcado com , , | 4 Comentários

Sábado e música: “UM SONHO A DOIS” – Roberta Sá e Pedro Mariano – Belíssima interpretação!!!

Como inspiração musical, selecionei para este sábado um videoclipe romântico, realmente inspirador!

Temos aí uma interpretação deliciosa, gravada quatro anos atrás, que nos brindam a talentosa cantora Roberta Sá, uma potiguar de nascimento, juntamente com Pedro Mariano, nascido em São Paulo e filho dos artistas Elis Regina e César Camargo Mariano, cuja gravação contou ainda com o vocal do grupo Os Cariocas.

Eles interpretam a bela UM SONHO A DOIS, uma das inúmeras composições românticas, de grande sucesso, escritas pela marcante dupla Michael Sullivan e Paulo Massadas.

O vídeo foi publicado em 17 de fevereiro de 2016, canal Michael Sullivan, no YouTube. Um momento que, pelo conjunto música e interpretação, certamente contribui para valorizar a nossa MPB.

Veja e curta este videoclipe. Bom demais!!!

Publicado em Músicas | Marcado com | 4 Comentários

“Aprendi A Não Bater De Frente Com Quem Só Entende O Que Lhe Convém” – Confira!

Sabidamente, é desgastante lidar com pessoas que costumam apontar erro no outro, sempre na presunção de que estão certas, que têm razão. E como tem gente assim, né?

Há uma provocação (no bom sentido) repetida por aí, até escrita de algumas maneiras diferentes, que de um tempo para cá me despertou e, acredito, muito tem me ajudado: “Você prefere estar com a razão ou viver em paz? “ Dita de outra maneira: “Você prefere estar certo ou ser feliz”?

Na minha idade, com os anos de vida que vou contabilizando e com os aprendizados que tenho procurado acumular, digo, sem titubear, que prefiro estar em paz, sabendo, agora mais do que antes, que o “certo” e o “errado” são muito relativos, que dependem do ponto de vista, dos referenciais e da mentalidade de cada pessoa!

A respeito disso, dou destaque hoje para o instigante artigo de Marcel Camargo, abaixo transcrito, que foi publicado algum tempo atrás no Portal Raízes. Achei o texto bem legal. Mesmo que possa ser visto como uma escrita feita em tom de desabafo, o argumento apresenta uma estratégia que traz sabedoria, pois preconiza um estilo de vida mais leve, com menor margem para o surgimento de conflitos e aborrecimentos e, em essência, para o bem viver!

Um texto enxuto, direto, que vale a leitura. Confira a seguir:

“Aprendi A Não Bater De Frente Com Quem Só Entende O Que Lhe Convém

entende

Uma das coisas mais desagradáveis que ocorrem é sermos mal entendidos, quando o outro deturpa nossas palavras ou nossas atitudes, descontextualizando-as e utilizando-as em proveito próprio, enquanto nos coloca como o vilão da história. A gente acaba até ficando sem saber se nós é que não soubemos nos colocar ou se o outro é que não sabe interpretar um texto.

Infelizmente, quanto mais tentarmos provar o nosso ponto de vista, quanto mais nos explicarmos, pior ficaremos, porque quem não entende da primeira vez raramente compreenderá dali em diante.

Quem se faz de bobo e de vítima jamais será capaz de assumir seus erros, de se responsabilizar por seus atos, de se colocar no lugar de alguém. Tentar fazê-los enxergar além de seu umbigo é inútil.

Na verdade, teremos que sempre ser verdadeiros e claros, com todo mundo, pois, assim, quem nos conhece de fato e gosta de nós não se abalará com as maledicências que alguém tentar espalhar sobre nossa pessoa.

Temos que ter a tranquilidade de que vivemos de acordo com o que somos, sem dissimulações e meias verdades, para que a mentira alheia não nos atinja nunca, tampouco possa ser levada em conta por quem nos é importante.

Eu costumava bater de frente, quando entendiam errado o que eu dizia, quando maldiziam minhas atitudes. Hoje, não perco mais tempo tentando provar nada a ninguém, de jeito nenhum. O meu tempo é por demais precioso e resolvi aproveitá-lo fazendo o que eu gosto, junto com quem me faz bem.

Hoje, tenho a certeza de que muitas pessoas só entenderão aquilo que quiserem e da maneira que melhor lhes convier.

Não importa o que eu diga ou o que eu faça, muitas pessoas somente interpretarão minha vida de acordo com o nível de percepção delas mesmas, para que possam se justificar através dos erros que transferem ao mundo – segundo elas mesmas, elas nunca erram. Não tenho muito tempo livre, portanto, não gastarei mais energia com quem não merece. Vivamos!

Fonte: https://www.portalraizes.com/so-entende-o-que-lhe-convem/

Publicado em Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | Marcado com , | 4 Comentários

“2020 O Ano Necessário” (vídeo)!

É fato que o Ano de 2020 será inesquecível para a humanidade. Sobre ele, por certo, cabem reflexões e aprendizados, dos mais simples aos mais profundos.

Apesar de toda a inquietação por que passamos, de prejuízos imediatos (para muitos), do afastamento social, da impossibilidade de nos encontrarmos e abraçarmos até mesmo nossos entes queridos, das vidas que foram ceifadas, das perdas de familiares e amigos sem que pudéssemos estar presentes na hora do sepultamento, da quebra de rotinas e imposição de uma vida mais restrita etc., que não poupou ninguém, temos tudo para esperar uma melhoria qualitativa do planeta, que ele seja mais equilibrado e harmônico, a partir dos humanos. Não resta dúvida, o mundo será diferente daqui para frente, que seja para melhor. Nessa perspectiva, resta-nos agradecer!

Nessa tônica, encontrei o vídeo “2020 O Ano Necessário “, que vale a pena você assistir. Com a narração sempre agradável e marcante do ator Sílvio Matos, já conhecido por aqui, o texto de Beto Lima mostra, ao analisar o ano findo, quanta oportunidade de crescimento individual, de fortalecimento familiar e de aprimoramentos experimentados/incorporados pela humanidade no geral emergiram ao longo do inapagável 2020.

Alguns comentários registrados na publicação, por diversas pessoas, são interessantes. Aqui vão alguns:

“2020 foi como um remédio amargo que faz efeito”;

“Ano de transformação, 2020. O mais necessário dos últimos anos“.

“Mesmo que não queiramos, será inesquecível para a humanidade!”.

Por tudo isso, tiremos os aprendizados e sejamos gratos!

O vídeo está no canal Silvio Matos, no YouTube, e tem duração de 4:17. Confira a seguir:

Publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Vídeos diversos | Deixe um comentário

“DESIDERATA – Um poema profundo e engrandecedor!

Vi ontem, em grupo familiar do qual participo, esse texto precioso. Como não poderia ser diferente, fui buscar mais informações com o intuito de compartilhar o belo poema aqui no blog.

Especialmente pelo momento que ora vivenciamos, a ensejar necessárias reflexões e aprendizados no caminho do crescimento individual e do bem viver, referido poema nos chega mais do que oportuno, até porque estamos diante de um conteúdo que é atemporal e recheado de sabedoria!

Segundo registrado no site Revista Prosa Verso e Arte, o famoso poema “Desiderata” foi escrito em 1927 pelo poeta americano Max Ehrmann (1872-1945). Existe um mal entendido a respeito da autoria do poema, algumas publicações atribuem-na a um autor hindu desconhecido. Em alguns livros de referência, “Desiderata” é ainda amiúde considerado como tendo sido “achado” na velha St. Paul s Church, em Baltimore, e que data de 1692. Entretanto, ele foi realmente escrito por Max Ehrmann, (1872-1945) que registrou o copyright em 1927; o copyright foi renovado em 1954 por Bertha K. Ehrmann.

Em complemento, também como curiosidade, informa o site que o pároco da Igreja de Saint Paul em Baltimore, o Reverendo Frederick Kates, mimeografou o poema para os seus fiéis e posteriormente alguém o reproduziu e não incluiu o nome do autor, colocando a observação que o poema tinha sido “encontrado na Igreja de Saint Paul, datado de 1692”. Na verdade, o ano de 1692 é o de fundação da Igreja de Saint Paul.

Max Ehrmann – sculptor by Bill Wolfe

Feitas essas considerações, segue a transcrição do belo poema:

DESIDERATA

Siga tranquilamente entre a pressa e a inquietude, lembrando-se que há sempre paz no silêncio.

 

Tanto quanto possível, sem se humilhar, mantenha boas relações com todas as pessoas.

Fale a sua verdade mansa e claramente e ouça a dos outros, mesmo a dos insensatos e ignorantes, pois eles também têm sua própria história.

 

Evite as pessoas escandalosas e agressivas. Elas afligem o nosso espírito.

Se você se comparar com os outros, tornar-se-á presunçoso e magoado, pois haverá sempre alguém superior e alguém inferior a você.

Você é filho do Universo, irmão das estrelas e árvores. Você merece estar aqui, e mesmo sem você perceber, a Terra e o Universo vão cumprir o seu destino.

Desfrute das suas realizações, bem como dos seus planos. Mantenha-se interessado em sua carreira, ainda que humilde, pois ela é um ganho real na fortuna cambiante do tempo.

Tenha cautela nos negócios, pois o mundo está cheio de astúcias, mas não se torne um cético porque a virtude sempre existirá. Muita gente luta por altos ideais e em toda a parte a vida está cheia de heroísmo.

Seja você mesmo, principalmente. Não simule afeição. Não seja descrente do amor, porque mesmo diante de tanta aridez e tanto desencanto ele é tão perene quanto a selva.

Aceite com carinho o conselho dos mais velhos e seja compreensivo com os arroubos inovadores da juventude.

Alimente a força do espírito que o protegerá no infortúnio inesperado, mas não se desespere com perigos imaginários. Muitos temores nascem do cansaço e da solidão, e a despeito de uma disciplina rigorosa. Seja gentil para consigo mesmo.

Portanto, esteja em paz com Deus como quer que você o conceba e quaisquer que sejam seus trabalhos e as aspirações. Na fatigante confusão da vida, mantenha-se em paz com sua própria alma, apesar de todas as falsidades, fadigas e desencantos. O mundo ainda é bonito.

Seja prudente e faça tudo para ser feliz!

(Max Ehrmann).

Fonte: https://www.revistaprosaversoearte.com/seja-prudente-e-faca-tudo-para-ser-feliz-o-famoso-poema-desiderata-de-max-ehrmann/

Publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | 10 Comentários

Sábado e música: Roupa Nova – Noites Traiçoeiras !!!

Neste começo de ano, e como inspiração para a nossa jornada de 2021, que só está começando, nada mais apropriado do que uma música que nos traga otimismo, força e renovação das esperanças.

Para isso, selecionei belíssimo vídeo com o grupo Roupa Nova, publicado no YouTube em 20 de dezembro de 2019, e que nesta postagem serve também como tributo ao seu destacado vocalista Paulinho, o Paulo César dos Santos, que nos deixou no último 14 de dezembro.

No vídeo, o grupo interpreta a canção Noites Traiçoeiras, autoria de José Carlos Papae, cuja performance contou ainda com a participação de Vitta Coral e Orquestra.

Como diz um trecho da canção, “…O mundo pode até fazer você chorar, mas Deus te quer sorrindo”.

Curta este momento – a seguir:

Publicado em Músicas | Marcado com | 4 Comentários

“Palavras de Poder” (vídeo primoroso) e minha mensagem para fechar 2020!

Neste último dia de 2020, quero abordar um assunto muito importante, a meu ver fundamental, porque tem impacto direto na nossa vida: a correlação mente e corpo, com ênfase na força dos pensamentos e no poder das palavras!

Já comentei por aqui, mais de uma vez, a respeito do fluxo poderoso, em quatro estágios, que está presente na nossa existência, isto é, na vida real de cada um de nós: pensamentoemoçãoação resultado. Em outras palavras, para a mesma lógica, o fluxo pode também ser assim expresso: pensamento sentimentoatitude consequência.

Quando falamos dos nossos pensamentos, da forma como os pensamentos predominam na mente do indivíduo – se expressam positividade ou negatividade, se são mais otimistas ou não, se estão voltados mais para a atividade ou a passividade etc. – é porque não resta dúvida, pelo acumulado de descobertas e evidências reiteradamente demonstradas pela ciência, independentemente de afirmações já trazidas pelas crenças e linhas filosóficas orientais, pela Doutrina Espírita, entre outras, de que o nosso comando mental é a origem de tudo, nos orienta, nos impulsiona.

As palavras, portanto, são veículo de base para que tal fenômeno aconteça. Por consequência, essa é uma temática que merece a nossa permanente atenção, descortino, consciência.

Exatamente por conta disso, trago mais um primoroso vídeo da palestrante Anete Guimarães, “Palavras de Poder”, com exposição bem estruturada, fundamentada e convincente sobre a influência da mente sobre o corpo, a demonstrar como palavras (positivas, ou negativas) têm poder na nossa vida.

O vídeo foi publicado no YouTube, canal Anete Guimarães, agora no dia 28. Para reforçar a minha opinião absolutamente positiva a respeito desse excelente conteúdo, e com o intuito de despertar ainda mais o seu interesse, transcrevo alguns comentários de espectadores, registrados na referida publicação:

“Hora de ficarmos mais inteligentes!”

“Ou seja, em 8 minutos de vídeo. Explica-se um fato altamente transformador, sem linguagem técnica, sem moralismo religioso e sem pompa egóica. Que muitos produtores de conteúdo se inspirem. Obrigado Anete.”

“Muito boa argumentação, sobre o poder dos pensamentos, palavras e emoções…”

“Que incrível! Vou até assistir de novo! Esse vídeo pode aliviar dores, dores, trazer bem estar e salvar vidas! Compartilhem pessoal! Muito esclarecedor! Obrigada!”

Então, fica o convite para que você dedique 8 minutinhos e assista ao vídeo de link abaixo.

Para concluir, como mensagem de Ano Novo para você, amigo e dileto seguidor, transcrevo dois parágrafos do artigo ”Você aguenta ser feliz”, de autoria do publicitário e empreendedor Nizan Guanaes (Folha de São Paulo – 28/12/2020), cujo teor endosso plenamente:

O que desejo a você, leitor, é o que eu me desejo em 2021 e será o meu desafio diário: que você lute para ser as coisas que queira ser, mas não despreze o que é conquistado, o que já é. E que viva 2021, e não 2020 ou 2022.

Até porque o ano que começa será, tem que ser, um ano de cura, de vacina, de virada e de vida. 2020 foi um ano de grande tristeza. De muitas perdas. De muitas e duras lições.”

Vamos abraçar este 2021 com esperanças renovadas. Assim seja!

Segue o vídeo:

Publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Saúde, Vídeos diversos | Marcado com , | 4 Comentários

“Por que ‘respirar como um bebê’ pode ser benéfico à saúde” !

A respiração, ou melhor dizendo, a forma como respiramos, é sabidamente muito importante, é vital. Nem por isso, merece a devida atenção pela maioria das pessoas no dia a dia. Mesmo para os mais conscientes nesse particular, o processo de respirar acaba sendo esquecido em boa parte do tempo!

Ter uma boa capacidade respiratória é recurso primoroso, para a saúde integral. Com a chegada do novo vírus Covid, por tudo o que acompanhamos de pessoas conhecidas que foram contaminadas, também pelo que lemos e observamos, essa condição mostrou sua relevância no enfrentamento da temível doença.

Interessante registrar que, por sabedoria milenar dos povos orientais, a energia vital é reforçada – e despertada adequadamente – com a prática de uma respiração plena. Não é por acaso que nas práticas de autoconhecimento combinadas com atividade física, como meditação e yoga, por exemplo, tudo começa pelas técnicas respiratórias.

Mas… você tem atentado para a qualidade da sua respiração?

A respeito disso, vale a leitura da matéria abaixo reproduzida, publicada no último dia 23, no portal eletrônico da BBC NEWS Brasil, falando sobre respirar direito e seus inúmeros benefícios para a saúde do indivíduo, seja imediato ou no longo prazo, além de oferecer algumas dicas (bastante simples) para uma respiração correta. Na publicação, o referencial utilizado foi a forma de respirar dos bebês!

Confira a seguir:

“Por que ‘respirar como um bebê’ pode ser benéfico à saúde

Bebê dormindo
GETTY IMAGESOs bebês praticam a chamada respiração abdominal ou diafragmática, enquanto os adultos tendem a respirar de forma mais curta e superficial, usando o peito

Você provavelmente já ouviu a expressão “dormir como um bebê”, mas… e respirar?

À medida que envelhecemos, respiramos de maneira pior, explica Rebecca Dennis, especialista em respiração, à BBC.

E isso acontece apesar da nossa capacidade pulmonar aumentar com o passar do tempo — até os 35 anos, para sermos mais exatos, quando começa a diminuir.

De acordo com Dennis, muitos adultos tendem a respirar de forma superficial, fazendo movimentos musculares inadequados, como mover o pescoço e os ombros toda vez que inspiram.

O fato é que respirar mal tem consequências diretas em nossa saúde física e mental, conforme apontam vários estudos. Nos sentimos mais cansados, sem energia, temos dificuldade de nos concentrar — e, segundo Dennis, isso pode aumentar nossos níveis de estresse.

Por todas estas razões, a terapeuta sugere um retorno às origens: respirar da mesma forma como quando éramos crianças.

O segredo está no diafragma

Quando um bebê respira, ele respira profundamente. Cada inspiração “é feita a partir do abdômen”, diz a especialista.

O segredo está no diafragma, “a nave-mãe de todos os músculos respiratórios”, acrescenta.

“Muitos de nós somos condicionados [desde muito cedo] a contrair a barriga.”

Ilustração do corpo humano em que se destaca a posição do diafragma
Legenda da foto,Ao usar o diafragma, ativamos todos os músculos envolvidos na respiração e permitimos uma entrada maior de oxigênio

Uma respiração profunda, em que se usa o diafragma, não apenas permite que entre mais oxigênio em nosso corpo, como também envia mensagens ao cérebro que nos mantêm em um estado mais relaxado, ajudando a reduzir os níveis de estresse.

“Não temos consciência de como respiramos ao longo do dia, esquecemos disso ou o fazemos superficialmente”, diz Dennis, que acredita que ter mais consciência sobre nossa respiração pode ter efeitos positivos na nossa saúde física e mental.

Como respirar direito

A conceituada Mayo Clinic, nos Estados Unidos, destaca em seu site a importância de aprender técnicas de respiração que auxiliam no alívio da ansiedade, depressão e outros problemas relacionados ao estresse, mas também para regular funções importantes do nosso organismo.

A instituição destaca que muitos estudos constataram que a respiração profunda ajuda a equilibrar o sistema nervoso autônomo, responsável por gerenciar as funções involuntárias do nosso organismo, como controlar a temperatura corporal ou o funcionamento da bexiga.

Estas são algumas dicas da clínica para aprender a respirar direito:

– Adote uma postura confortável, feche os olhos e concentre-se apenas na sua respiração;

– Inspire profundamente, deixando o abdômen se encher de ar e expandir ligeiramente. Expire lentamente e pelo nariz;

– Coloque uma das mãos embaixo do umbigo, e a outra na parte superior do peito. Inspire e expire profundamente pelo nariz, lentamente. Você deve sentir o ar frio quando entra no corpo, e quente ao sair;

– Para saber se você está respirando pelo diafragma, a mão no seu abdômen deve se mover mais do que a que está no seu peito. Para isso, você precisa enviar lentamente o ar do nariz para a parte posterior da garganta e de lá até a barriga;

– A expiração também deve ser lenta, permitindo que o abdômen esvazie completamente;

– Repita este ciclo de respiração prestando atenção ao abdômen em cada um deles.

Veja a publicação original: https://www.bbc.com/portuguese/geral-54811436?utm_medium=10todaybr.20201223&utm_source=email&utm_content=article&utm_campaign=10today

Publicado em Educação, Psicologia e comportamento, Saúde | 4 Comentários