Inspiração musical: “Rua Ramalhete”, com Tavito e Paulinho Moska!!!

Os mineiros, com sua vasta e diversa expressão cultural, com destaque aqui para a música, são mesmo importante fonte de inspiração, ao longo do tempo, para todos nós!

Uma mostra disso é a belíssima canção Rua Ramalhete, composta por Ney Azambuja e por Tavito, que faleceu em fevereiro do ano passado.  Essa canção, verdadeira obra de arte da música popular, sempre agradou a minha alma, a despeito de não conhecer a referida rua Ramalhete e demais localidades mencionadas pelo poeta.

Para nosso deleite, o vídeo traz gravação intimista feita pela dupla Tavito (mineiro legítimo) e o talentoso Paulinho Moska (carioca). Muito legal!

O vídeo foi publicado no YouTube por Paty Ruivinha. Curta a seguir:

Publicado em Músicas | 2 Comentários

12 livros para você ler em 2020 (1 por mês)

Com o propósito de incentivar o hábito da leitura, tenho feito postagens aqui, com boa frequência, que desaguam nesse tema tão importante, das quais se destacam as menções e resenhas sobre livros. 

Assim, particularmente para quem está fazendo seu planejamento pessoal e estabelecendo metas para o ano que está começando, trago hoje interessante indicação de livros para leitura em 2020, objeto de matéria publicada dois dias atrás no site HUFFPOST BRASIL. A publicação convida o leitor para o desafio de encarar a leitura de um livro por mês.

Pela diversificação e aparente qualidade das obras indicadas, creio que essas dicas são mesmo bacanas. Gostei!

Confira:

12 livros para você ler em 2020 (1 por mês)

Aceita o desafio?

Clique no link – https://www.huffpostbrasil.com/entry/12-livros-para-ler-em-2020_br_5e0bc6afe4b0b2520d1bced7?ncid=other_trending_qeesnbnu0l8&utm_campaign=trending&guccounter=1&guce_referrer=aHR0cHM6Ly93d3cuaHVmZnBvc3RicmFzaWwuY29tL2VudHJ5L2RpZmVyZW5jYS1lbnRyZS1lc3B1bWFudGVzX2JyXzVlMGEzOGI5ZTRiMDg0M2QzNjBhNWEyNw&guce_referrer_sig=AQAAAGi_Y4IsvlTnPmjwpCj4I5IE1utOkRcCj-3eaflYovgJs_secpbd-1tgN8zPBWyNQsU0AKFrMSnbyRUzoZWJ91Klz_94xQXWJSGk7TZEV8kXwVKv2gEwDIh_9xiW-LT6-w7zxwdEQx3XQHRz9vjofwOkTQGQR0tThHXQqYdTVoWF

Publicado em Educação, Livros e leitura | 2 Comentários

“Loucos e Santos” – Um belo texto para fechar 2019!

Resultado de imagem para gratidão aos amigos" Fonte: 99 Frases.

Ao apagar das luzes de 2019, e a poucas horas de virarmos o calendário para mais 365 dias de um 2020 que desponta, por uma série de fatores, como bastante promissor, quero registrar minha gratidão a todos os que, de uma forma ou de outra, estiveram comigo, me aturaram, apoiaram, incentivaram em mais um ano de caminhada, em particular às centenas de leitores e colaboradores deste blog, aos meus familiares e, como não poderia deixar de ser, aos meus diletos amigos!

A todos – e a cada um de vocês – desejo um Ano Novo de crescente inspiração, com harmonia, prosperidade, foco no essencial e que a chama do otimismo e da fé sejam motores para uma vida com muito sentido e realizações!!!

E por falar nas amizades, até porque a vida sem amigos seria insuportável, deixo aqui o inteligente texto abaixo, que conheci hoje por intermédio de um amigo especial, trazendo certa “confissão” sobre critérios para escolha dos amigos, que está publicado no site Recanto das Letras, com o título “Loucos e Santos”.

Conforme consta da referida publicação, cabe observar que o texto não tem autoria confirmada, sendo atribuído a diversos escritores, entre os quais Marcos Lara Resende e Sergio Antunes de Freitas.

Nada obstante, vale muito a leitura. A propósito, como boa provocação, o que lhes leva à escolha dos seus amigos?  

“Loucos e Santos”

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que “normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril.

Fonte: https://www.recantodasletras.com.br/artigos-de-literatura/3333855

Publicado em Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | 8 Comentários

“Habilidades psicológicas para construir novos hábitos” – É hora de pensar sobre isso!

Lembre-se de que a verdadeira decisão é medida pelo fato de passar para a ação. Se não há ação, você não tomou a decisão.”
-Tony Robbins-

Chegada de um novo ano e, naturalmente, as pessoas fazem balanços do período que se finda e idealizam algumas mudanças e novas metas para o ciclo que se inicia em janeiro. Acontece que entre o desejo e a prática efetiva, isto é, a realidade de colocar as idealizações em prática, existem as dificuldades, a falta de persistência, o comodismo e até mesmo o medo de deixar o “conforto em que vive no status atual”. Aí reside o desafio de implementar pra valer as mudanças necessárias, que passa por mudança de hábitos!

É sobre isso que volto a falar aqui no blog. Desta feita, trago matéria interessante e bastante oportuna, um verdadeiro convite à nossa reflexão, publicada hoje no site A Mente É Maravilhosa, abaixo transcrita. Temos aí, na essência, boa abordagem sobre o fazer acontecer, ou seja, sobre colocar sonhos/desejos em prática efetiva, a partir de quatro variáveis psicológicas destacadas no texto.

A propósito do artigo, diria que fazer as mudanças acontecerem na realidade requer a conjunção de alguns ingredientes. Fazendo aqui minha leitura sobre o objetivo colocado como pano de fundo da mensagem, diria que uma coisa muito importante na execução efetiva das metas/plano do indivíduo é fazer de alguma maneira o seu PEP (“planejamento estratégico pessoal”), que compreende ter clareza sobre os seus sonhos/desejos mais prioritários, aqueles que você tem consciência de que não abrirá mão no próximo ano, período etc., estes cotejados, necessariamente, com os seus valores e propósito de vida verdadeiros.

Outro ponto fundamental, que tenho aprendido com o passar do tempo, é adquirir a habilidade de sentir antecipadamente – e colocar em prática – a sensação/emoção do desejo realizado. Muitos estudos mostram que esse recurso causa impactante efeito psicológico positivo! 

Leia e amplie sua consciência a respeito do tema, sempre desafiador, por certo. Toda ajuda nesse sentido é bem-vinda. Confira:

“Habilidades psicológicas para construir novos hábitos

Você tenta criar um novo hábito mas ele não dura mais do que uma semana? Existem algumas habilidades psicológicas que podem ajudá-lo nesse objetivo.

Agora que estamos próximos do fim do ano, começamos a pensar nas metas para o ano que vem. Alguns exemplos comuns são começar a ir na academia, comer de forma mais saudável, começar a praticar meditação diariamente… No entanto, nossa motivação, uma vez que nos propomos a colocar o plano em prática, dura apenas uma ou duas semanas. Construir novos hábitos é sempre difícil.

Para evitar falhar novamente quando você quiser construir novos hábitos, é necessário ter em mente quatro habilidade psicológicas sobre as quais falaremos a seguir.

Elas nos permitirão ver, já desde o começo, se conseguiremos mesmo alcançar essa meta e criar esse novo hábito. Ou se, pelo contrário, acabaremos abandonando a empreitada como geralmente fazemos.

Os novos hábitos estão alinhados com os nossos desejos?

Uma das primeiras habilidades psicológicas para construir novos hábitos é avaliar se realmente desejamos incluir aquela atividade na nossa rotina ou não.

Talvez não queiramos nos matricular na academia, mas como é algo que muitas pessoas desejam, acabamos achando que devemos fazer também, sem refletir previamente sobre isso.

Antes de decidir traçar um objetivo ou novo hábito, devemos tirar um tempo para refletir se ele está realmente alinhado com o que desejamos. Isso se encaixa com o meu estilo de vida? É algo que eu quero ou que os outros desejam?

Podemos escrever sobre tudo isso em um caderno para ler novamente quando precisarmos, e clarear a mente nos momentos em que faltar motivação.

Se nos esforçarmos para adotar um hábito que, na verdade, não desejamos ter, estaremos perdendo tempo.

Mulher jovem sorrindo

Analise os pensamentos que aparecem quando você tenta construir novos hábitos

Uma vez que você já tenha aprendido a diferenciar entre os hábitos que você deseja adquirir e os que não, é hora de entender o que acontece quando tentamos construir novos hábitos.

Quais são os pensamentos e sentimentos que costumam aparecer? Alguns deles podem ser a preguiça, o cansaço, ou até mesmo o medo. Ainda que não saibamos identificar muito bem o que estamos sentindo, sabemos que é algo desagradável que nos leva rapidamente a jogar a toalha.

Para colocar essa segunda das habilidades psicológicas para construir novos hábitos em prática, devemos parar, sentir a emoção e descrevê-la em um diário.

Depois, podemos escrever também o que costumamos fazer para aplacá-la. Talvez seja ver televisão. Ou comer ao invés de sair para fazer exercício. Isso é muito importante para que consigamos detectar as armadilhas nas quais caímos e que nos impedem de adotar os hábitos que queremos para nós.

Passe para as ações sem desculpas

Agora que já sabemos quais são os hábitos que estão alinhados com o que queremos, e também as armadilhas nas quais geralmente caímos que nos fazem não conseguir estabilizá-los, é importante passar para a ação. De nada serve ficar no mundo dos pensamentos, desejando fazer algo que, no fim das contas, nunca colocamos em prática.

Nesse ponto, é necessário que, apesar de todas as emoções que possam tentar fazer com que fiquemos no mesmo lugar (ou seja, no sofá na hora de ir para a academia), ou que nos levem a adiar o alarme que está avisando que é hora de meditar, passemos para o âmbito da ação mesmo assim.

Lembre-se dos motivos pelos quais você quer criar esse hábito em sua vida. Revise o que você escreveu, quando você percebeu que o hábito estava alinhado com os seus objetivos. Depois disso, passe para a ação. A sensação de bem-estar que te inundará depois de ter feito o que queria fazer será muito gratificante.

“Lembre-se de que a verdadeira decisão é medida pelo fato de passar para a ação. Se não há ação, você não tomou a decisão.”
-Tony Robbins-

Garota pulando no campo

Aceite que você vai falhar mais de uma vez

É importante que tenhamos claro que, para construir novos hábitos, é necessário um pouco de prática. Por isso, não devemos nos castigar porque falhamos. Somos humanos e graças aos erros podemos aprender para tentar de novo, e de um jeito melhor e mais eficiente. Por isso, é possível tentarmos iniciar um novo hábito várias e várias vezes.

Se tivermos em mente essas habilidades psicológicas, é possível que esse hábito que um dia foi tão difícil incorporar à rotina, comece a estar presente diariamente na nossa vida de forma natural.

Se conseguirmos mantê-lo por tempo suficiente, como um mês, no fim ele se tornará uma parte do nosso dia a dia, algo que faremos de modo automático, como escovar os dentes ou lavar as mãos antes de cozinhar.

Construi novos hábitos sempre é algo difícil. Nos acostumamos com a nossa rotina e quando tentamos incluir algo para modificá-la, nem que seja em parte, parece que nossos pensamentos fazem todo o possível para evitar isso. No entanto, é tudo uma questão de constância.

Quais hábitos você já conseguiu integrar à sua vida?

Fonte: https://amenteemaravilhosa.com.br/habilidades-psicologicas-construir-novos-habitos/

Publicado em Educação, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | 4 Comentários

Inspiração musical: TROCANDO EM MIÚDOS – Emílio Santiago e Alcione – Show!!!

Nas buscas por vídeos musicais inspiradores, encontrei, e selecionei para hoje, este vídeo muito legal, mostrando show de Alcione, com participação especial do excelente Emílio Santiago, que em dueto interpretam a bela canção Trocando Em Miúdos, composta por Francis Hime e Chico Buarque.

Relembrar Emílio Santiago, que nos deixou precocemente em 20 de março de 2013, é sempre bom, pela sua voz agradável, naturalmente aveludada, e pelo repertório de bom gosto que ele sempre nos oferecia. Deixou um grande vazio na nossa MPB!

A apresentação é parte do álbum “Faz uma loucura por mim (Ao vivo)”, de Alcione, gravado ao vivo no Canecão, Rio de Janeiro, em 2004.

Curta a seguir:

Publicado em Músicas | 4 Comentários

Curiosidades sobre Polo Norte-EUA e a Casa do Papai Noel!

A pretexto desta época do ano, dos festejos natalinos e do Papai Noel, reproduzo interessante matéria, publicada no portal BBC NEWS / BRASIL, dia 23 passado, trazendo curiosidades sobre a cidade de Polo Norte, no Alasca, EUA, local considerado como a casa do “bom velhinho”. 

Confira a seguir:  

“Polo Norte, EUA: como é crescer em um lugar onde é sempre Natal

Casa do Papai Noel em Polo Norte, AlascaDireito de imagem GETTY IMAGES Image caption A Casa do Papai Noel se tornou uma atração popular durante todo o ano

Você sabe como chegar à casa do Papai Noel, né?

Siga pela via Papai Noel, claro, depois vire à direita e pegue a avenida São Nicolau, caminhando até a hamburgueria Wendy’s.

Não são instruções muito comuns. Mas Polo Norte, no Alasca, também não é qualquer cidade.

Pergunte a Cody Meyer, um rapaz de 21 anos que cresceu em Polo Norte e hoje tabalha na Casa do Papai Noel.

Não o chame de duende, aliás. Ele já tem muito trabalho explicando onde vive quando faz novos amigos pela internet.

“Normalmente o que ouço é: ‘Meu Deus, você é do Polo Norte! Sério?”, conta Cody à BBC.

“As pessoas reagem: ‘Isso é uma cidade de verdade?’. Aí eu tenho que mostrar a eles no Google – ‘sim, sim, é uma cidade real'”.

Polo Norte tem a maior estátua de fibra de vidro do Papai Noel do mundo Direito de imagem GETTY IMAGES Image caption Polo Norte tem a maior estátua de fibra de vidro do Papai Noel do mundo

A pequena cidade de Polo Norte tem uma população de 2.117 pessoas e fica a 2.700 quilômetros do Polo Norte real.

Mas, na Polo Norte dos EUA, você também encontrará renas pastando perto da via Boneco de Neve, luzes com formato de doces espalhadas por toda parte e, naturalmente, a maior escultura de fibra de vidro de Papai Noel do mundo.

Polo Norte fica a poucas horas de carro do Círculo Ártico. É uma atração turística popular e, claro, um o destino de todas as cartas recebidas pelo correio dos EUA com detinatário “Papai Noel, Polo Norte”.

Estas cartas são repondidas por uma equipe de voluntários que trabalham na base área de Eielson, que fica na região.

“Papai Noel é um homem ocupado, então tenho certeza que ele gosta dessa ajuda”, diz Mitzi Wilcox, uma piloto que vive em Polo Norte há dois anos.

Ela conta que a experiência é única: “Quantas pessoas podem dizer que vivem no Polo Norte? A gente responde cartas de crianças do mundo todo. Eu me lembro de escrever minhas cartas ao papai Noel e imagino quão feliz teria ficado se um dia ele tivesse respondido”.

Mitzi responde a cartas endereçadas ao Papai Noel vindas de vários lugares todo o mundo Image caption Mitzi responde a cartas endereçadas ao Papai Noel vindas de vários lugares todo o mundo

Nesta época do ano, no entanto, não existe muito “dia” em Polo Norte.

“Normalmente, o sol nasce entre 11h da manhã e meio dia na época mais escura do inverno”, conta Cody. “E se põe por volta das três. Então você tem em torno de 4 horas de luz.”

“Luzes artificiais que simulam a luz solar e vitaminas são altamente recomendadas nessa época pela falta de sol”, conta Mitzi.

E quando o asssunto é o frio?

Bom, ele pode chegar a -25°C em dezembro.

“Eu basicamente me encho de camadas”, ela conta, dizendo que “o inverno pode parecer longo, mas estando tão ao norte, nós também conseguimos ver as auroras boreais”.

Turistas vão a Polo Norte para ver as famosas luzes do norte ou Auroras Boreais  Direito de imagem GETTY IMAGES Image caption Turistas vão a Polo Norte para ver as famosas luzes do norte ou auroras boreais

E como é sair para uma noitada em Polo Norte?

De acordo com Cody, curtir ao ar livre ajuda.

“A gente vai esquiar e pescar no gelo”, ele conta.

Mas será que viver em um clima constante de Natal não tira a novidade dessa época?

Dois anos em Polo Norte, definitivamente, não acabaram com o clima festivo de Mitzi: “Natal é a minha época favorita no ano”.

Cody concorda. “Eu amo”, ele conta. “Eu devo ficar aqui por um longo tempo. Se não por toda a vida.”

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/geral-50897086?utm_medium=10todaybr.20191223&utm_source=email&utm_content=article&utm_campaign=10today 

Publicado em Educação, Viagens | Deixe um comentário

Minha reflexão para este Natal!

Resultado de imagem para reflexão sobre o natal cristão"Imagem: institutoliberal.org.br

Tenho estado menos assíduo nas postagens recentemente, por certo bem menos do que vinha fazendo e do que gostaria, devido a outras ocupações e demandas profissionais. Isso não significa, de forma alguma, ter perdido o interesse e o gosto pelo blog. De uma forma ou de outra, ainda tenho muito chão a percorrer por aqui, espero, até porque a melhor parte disso tudo é seguir contando com a sua honrosa companhia!

Para hoje, cuido de trazer alguma reflexão sobre o Natal, época do ano cujos celebrações e ritos criam uma atmosfera muito especial, elevada, sobretudo em termos espirituais para os Cristãos, que invariavelmente, a cada ano, me deixa sensibilizado e mais esperançoso, por diversos motivos.

Com a aproximação do dia do Natal, ganha força, naturalmente, uma aura de bondade, de leveza, embalada por mensagens que nos conectam com aspectos, virtudes e comportamentos nobres, representativos do lado bom e mais evoluído dos humanos, despertando, por consequência, sentimentos de amizade, fraternidade, solidariedade, gratidão e até mesmo de humildade. Esse conjunto virtuoso, aliás, é a essência da presença de Jesus Cristo, cuja jornada terrena teve início, com o seu singelo nascimento, em um dia 25 de dezembro, segundo a tradição cultuada pela maioria do povo cristão espalhado pelo planeta.

O que desejo, sinceramente, é que o espírito do Natal sirva de real inspiração e esteja presente para valer, mais e mais, na consciência de cada um de nós, orientando as nossas atitudes em todos os dias do ano, a cada momento. E assim seremos melhores com o passar do tempo, para a nossa evolução individual, para o bem da humanidade e do universo.

No ensejo, quero transmitir aos leitores deste O Bem Viver o meu abraço fraterno e sincero agradecimento pela companhia, desejando a cada um de vocês Boas Festas, Feliz Natal e o desfrutar da paz e prosperidade (não só material) que tanto almejamos e que podemos alcançar!

Para finalizar esta mensagem, a pretexto do Natal de Cristo e seus ensinamentos, transcrevo interessante – e enxuto – artigo de Percival Puggina, que circulou hoje em grupo de rede social do qual faço parte, refletindo sobre as exigências do amor. Leia a seguir (e até breve):

“NATAL, UMA LIÇÃO DE AMOR

(por Percival Puggina. Artigo publicado em

Há muitos anos participei de um programa de TV no qual se dabatia o tema da “independência” no relacionamento conjugal. Um assunto interessante porque em torno dele se tem estabelecido grande confusão, sendo muitos os que consideram desejável, no casamento moderno, uma recíproca e absoluta independência entre os pares.

Não existe isso nas instituições humanas. As sociedades se constituem porque as pessoas dependem uma das outras; uma sociedade de indivíduos absolutamente autônomos seria algo atomizado, disperso e ineficiente. União conjugal e família são reflexos da natureza individual e social da pessoa humana.

Na vida conjugal, e em especial nas relações onde o amor se impõe como elemento vinculante fundamental (embora não único), essa interdependência dos membros pode levar – e com frequência leva – ao sacrifício. Qualquer pai, mãe, marido ou mulher sabe que o amor cobra capacidade de renúncia, e a exige, especialmente nos momentos de crise pessoal, nas enfermidades, e sempre que há fardos a serem compartilhados.

Um dos maiores problemas que atingem a instituição familiar e sua estabilidade nos dias de hoje está localizado nessa fobia cultural à renúncia e ao sacrifício, entendidas pelo avesso – como elementos destruidores da natureza humana – e não como construtivos e constitutivos de sua maturidade.

O Natal de Jesus, e é sobre isso que desejo escrever, exemplifica com muita clareza que, no plano de Deus, o amor é inseparável da doação e da renúncia. O Natal não é apenas uma bela história. Ele é também o início de um drama real, convivido nas duas cidades, a de Deus e a dos homens: Deus se faz homem para estabelecer uma “nova e eterna Aliança” com a humanidade a que ama. E seguindo a lógica do amor, irá ao sacrifício de si mesmo.

Esse “dar-se” resiste, no ensinamento cristão, à dimensão comercial que cada vez mais domina as festas de fim de ano onde as relações se tornam crescentemente materiais, numa sequência que começa com o simples “receber”, passa pelo “trocar” e talvez chegue ao “dar alguma coisa”, mas raramente cogita do “dom de si”, que é a essência do Natal. Faço votos de que este Natal de 2019 seja para cada um, para cada família, para todos nós, ocasião de refletir sobre as exigências do amor, no exemplo de Jesus de Nazaré.

Publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano | 2 Comentários

Andrea Bocelli – Return to Love (Christmas Version)

Como inspiração musical para este sábado, o último antes dos festejos natalinos de 2019, trago belíssimo vídeo com o icônico tenor italiano Andrea Bocelli, interpretando, também ao piano, a canção Return to Love (Christmas Version).

O vídeo foi divulgado pelo próprio artista, recentemente, em seu canal no YouTube.

Curtam esta produção muito bem produzida, em clima intimista, romântico e verdadeiramente inspirador (a seguir)!

Publicado em Músicas | Deixe um comentário

RESSACA – Fique por dentro desse assunto!

Falando de saúde e bem-estar, o assunto hoje é a ressaca pós-bebida, aliás, que vem em hora mais do que oportuna, em virtude dos festejos desta época do ano.

Quem nunca teve uma e sentiu os seus incômodos? Mas, afinal, o que é a ressaca, por que ela acontece, quais são os impactos em nosso corpo e, então, o que se deve fazer para evitar ou reduzir os efeitos dos estragos provocados por uma ressaca?

Tenha resposta para essas questões e fique por dentro do assunto, a meu ver de grande  utilidade, lendo esta matéria muito legal, que reproduzo a seguir, publicada no site HUFFPOST Brasil, no último dia 15. São informações e dicas que precisamos saber. Confira:

“É isto que acontece com seu corpo quando você está de ressaca

Você é obrigado a fazer hora extra física e mental para recuperar-se depois de beber demais.

Não há como negar: acordar com uma ressaca pode ser horrível. A dor de cabeça intensa, somada a ondas aleatórias de enjoo, geralmente te leva a pensar em desistir de bebida alcoólica para sempre (ou pelo menos até o próximo fim de semana).

Quer saber o que realmente acontece internamente no dia após uma bebedeira? Especialistas explicam com detalhes:

Seu corpo tem muito trabalho para expelir as toxinas

Segundo Kate Dennison, médica naturopata de Los Angeles e fundadora da Los Angeles Integrative Health, a causa da ressaca não é a bebida alcoólica propriamente dita. Os sintomas de ressaca são causados pelos subprodutos da metabolização do álcool.

Quando seu corpo decompõe seus coquetéis favoritos, ele cria uma toxina chamada acetaldeído. O corpo precisa trabalhar muito para expulsar essa toxina – que, por sinal, é um carcinógeno ―, e isso gera alguns sintomas dolorosos.

Seus rins e fígado são obrigados a trabalhar em dobro

VLG VIA GETTY IMAGES Quando entra álcool demais em seu corpo, há mais toxinas em seu organismo.

No esforço para expulsar o acetaldeído, seus rins funcionam em ritmo redobrado. Isso provoca aumento na frequência do xixi, algo que pode rapidamente levar à desidratação e à sede extrema, podendo até causar dor de cabeça e tontura.

Em outras palavras, “a ressaca é em essência o conjunto de sinais e sintomas da desidratação e uma decorrência do corpo tentando livrar-se de uma toxina, em um processo que sobrecarrega o fígado e os rins”, disse o médico osteopata Ralph E. Holsworth, do Southeast Colorado Hospital, em Springfield, Colorado.

A mucosa gástrica fica altamente irritada

E essa é a razão daquele enjoo todo pós-bebedeira e das idas muito frequentes ao banheiro.

“O álcool irrita a mucosa gástrica e desacelera o esvaziamento do estômago, o que provoca náuseas, vômito e cólicas abdominais”, disse Lantie Jorandby, diretora médica da Lakeview Health, centro de diagnóstico e tratamento de dependências químicas em Jacksonville, Flórida.

Você pode sentir ansiedade

Estudos revelam que algumas pessoas têm sua ansiedade intensificada quando bebem. Um estudo publicado em 2012 constatou que 7,4% das pessoas que sofrem uma ressaca têm a ansiedade como um de seus sintomas. Outras pesquisas sugerem que o consumo de grandes doses de álcool “piora o estado de humor, perturba o sono, intensifica a ansiedade” e produz sintomas físicos e emocionais na manhã seguinte. Finalmente, um estudo de 2015 concluiu que muitas pessoas que bebem socialmente sentem vergonha, culpa e constrangimento depois de um período passado bebendo.

Você tem uma inflamação

Jorandby disse que o álcool desencadeia inflamação no corpo, algo que também pode levar àqueles sintomas como cefaleias. Anti-inflamatórios podem ajudar até certo ponto, mas seja prudente ao escolher quais vai tomar. Evite o acetaminafeno (paracetamol), também conhecido como Tylenol.

“O Tylenol já é tóxico para o fígado em certas doses. Quando isso é somado ao álcool residual ainda presente no corpo, pode ser perigoso”, disse Jorandby.

À medida que as pessoas envelhecem, seu corpo leva mais tempo para processar tudo isso, porque tem menos recursos disponíveis.

Talvez seja possível envelhecermos como um bom vinho – de todas as maneiras menos no que concerne às ressacas.

À medida que uma pessoa vai envelhecendo, seu corpo tem mais dificuldade em recuperar-se de bebedeiras. A partir dos 30 anos ou um pouco antes disso, temos mais dificuldade em superar uma ressaca. A razão disso não é totalmente entendida, mas alguns acreditam que esteja relacionada à velocidade em que o corpo consegue processar as coisas que consumimos.

“As ressacas ficam piores quando vamos ficando mais velhos, porque cada vez que bebemos álcool vamos esgotando recursos vitais do corpo que nos ajudam a decompor e processar o álcool”, explicou Christopher Roselle, doutorando e especialista celular na Universidade da Pensilvânia que estuda a imunologia oncológica.

“Basicamente, cada vez que bebemos álcool, usamos munição para nos defender contra as toxinas criadas pelo álcool. Com o passar do tempo, nossa munição vai se esgotando”, disse Roselle. “Por isso, com o tempo, nossas defesas se enfraquecem e nosso corpo se torna menos capaz de defender-se contra a ressaca.”

No caso em pauta, a munição seriam os antioxidantes, as enzimas e os aminoácidos encontrados no fígado, necessários para a metabolização do álcool.

“À medida que envelhecemos, vamos liberando concentrações menores de enzimas hepáticas. Isso prolonga o processo e aumenta a duração da ressaca”, explicou a nutricionista Leigh Renwick, do Copeman Healthcare Center, em Vancouver.

Como reduzir a dor da ressaca

Se você está lidando com a dor de uma ressaca, existem algumas maneiras de reduzir a dor e algumas dicas para guardar em mente para ocasiões futuras. Siga os seguintes conselhos:

Primeiro, beba com moderação

A resposta óbvia aqui é prestar atenção a quanto álcool você vai consumir no futuro. O consumo social de álcool pode converter-se em consumo exagerado em menos tempo do que muitos pensamos. A melhor maneira de evitar uma ressaca é prestar atenção a quanto você bebe. E, se você não consegue controlar quantos drinques toma, existem serviços e organizações que podem ajudar. Tudo bem buscar tratamento ou assistência de terceiros – você merece viver feliz e saudável.

Quando for beber, limite-se a determinadas bebidas

“Evite as bebidas alcoólicas de cor mais escura, incluindo o uísque e os vinhos tintos. Bebidas de cor mais clara, como gin e vodca, possuem menos congêneres [subprodutos do álcool] ou metabólitos do metanol, que tendem a exacerbar os sintomas da ressaca”, disse Jorandby.

Para Renwick, também vale a pena “evitar as bebidas alcoólicas com açúcar ou os coquetéis, que podem provocar uma queda no nível de açúcar no sangue e irritar a mucosa do estômago, gerando uma ressaca pior”.

Tome muita água, até mais do que você imagina que precisa

Como a desidratação exerce um papel tão grande, os especialistas concordam que a melhor maneira de reduzir a probabilidade de uma ressaca é tomar água para se conservar hidratado e diluir o nível de álcool em seu sangue.

A nutricionista Marissa Meshulam, de Nova York, recomenda que as pessoas tomem água entre um drinque e outro.

“Faça um favor a si mesmo e se mantenha hidratado. Você já percebeu que os bares sempre servem um copo de água acompanhando seu drinque? Aproveite o ensejo e procure beber tanta água quanto toma bebida alcoólica. Sua cabeça vai lhe agradecer mais tarde”, ela recomendou.

Nada de pular uma refeição

Meshulam sugeriu que antes de sair para beber as pessoas façam “uma refeição balanceada, com proteínas, gorduras e carboidratos com alto teor de fibras”.

Denniston recomendou incluir na refeição alguns alimentos com alto teor de nutrientes. “Experimente alimentos ricos em flavonoides, como frutinhas vermelhas, salsinha, frutas cítricas e batata doce”, ela aconselhou.

Um pouquinho de cafeína cai bem

“A cafeína não cura uma ressaca, mas vai te ajudar a ficar mais alerta e combater a névoa mental. Mas não exagere na dose, porque a cafeína também pode te desidratar”, disse Jorandby. Em outras palavras, não substitua a água que você deve tomar por café.

Mantenha distância de mais álcool

Sinto lhe dizer, mas tomar um drinque no dia seguinte não vai ajudar a curar sua ressaca. Não vai melhorar seus sintomas no momento e pode alimentar uma situação mais perigosa no longo prazo.

“Não caia na armadilha de tomar mais álcool para tentar curar-se de uma ressaca”, disse Jorandby. “Vai virar um ciclo vicioso e pode acabar levando à dependência.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Publicado em: https://www.huffpostbrasil.com/entry/ressaca-corpo_br_5df0f9f0e4b06a50a2e81553?ncid=other_huffpostre_pqylmel2bk8&utm_campaign=related_articles 

Publicado em Educação, Psicologia e comportamento, Saúde | 2 Comentários

‘FÉ E RAZÃO PODEM CAMINHAR JUNTAS? – Luis Mauro Sá’

Abro a semana com interessante e provocativa abordagem do professor Luis Mauro Sá, em recente vídeo publicado pela Casa do Saber. Ele nos instiga a pensar sobre estas duas dimensões inerentes ao ser humano: 1) ‘o poder do acreditar’, ou seja, a fé que de alguma maneira cada um de nós tem sobre as coisas; e 2) ‘o poder da razão’, a busca por comprovação em relação às crenças, em especial as ditas pelos outros. 

Como diz o expositor, a fé e a crença têm obviamente os seus limites. O segredo está em compreender sua complementaridade com a razão, portanto, a convivência com dimensões que não podem ser negadas, em especial porque não são antagônicas, apesar de conflituosas. Transitam aí os lados racional e emocional do indivíduo.

São reflexões que contribuem de certa forma para a jornada do autoconhecimento e, convenhamos, tratam do cotidiano, do mundo real das pessoas, suas certezas, dúvidas e inquietações. Vale a pena assistir (o vídeo tem duração de apenas 4:46):

Publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Psicologia e comportamento, Vídeos diversos | Deixe um comentário