Do namoro virtual ao poliamor: mitos e verdades sobre os relacionamentos (matéria BBC)!

O assunto hoje é relacionamento afetivo, um tema sempre interessante e, claro, instigante!

Na reportagem que reproduzo a seguir, publicada dois dias atrás no portal eletrônico da ‘bbc.com/protuguese‘, a autora do texto desmistifica algumas crenças que estão por aí a esse respeito, como conclusão de alguns estudos por ela referenciados. Passeando entre relacionamentos mais tradicionais e opções mais recentes, são apreciados alguns aspectos, como: namoro virtual e boa impressão numa primeira olhada; convivência dos opostos; casamento e separação promovem mudança de personalidade; e possíveis efeitos do tipo de relacionamento chamado de poliamor.

Gostei da publicação, sobretudo por abordar com leveza um assunto de grande abrangência e sensibilidade. Confira a seguir:

“Do namoro virtual ao poliamor: mitos e verdades sobre os relacionamentos

Atire a primeira flor quem nunca sofreu por amor. Relacionamentos não são nada fáceis. Talvez por isso, gostamos de criar teorias em torno deles.

Pessoas casadas tendem a ser felizes por mais tempo? A monogamia é de fato a melhor opção para uma relação duradoura? Opostos realmente se atraem?

Muitas dessas teorias não passam de mitos. A BBC Future analisou diversos estudos para comprovar (ou refutar) as teses mais populares sobre relacionamentos.

Homem faz selfieDireito de imagem GETTY IMAGES
Namoro on-line pode parecer intimidador à primeira vista

Ninguém tem um ‘tipo’

Atualmente, o namoro online é uma das formas mais populares de se conhecer um parceiro – mas pode ser intimidante.

Por isso, talvez seja animador saber que, em meio à infinidade de rostos aleatórios, aquele que acabamos de ver influencia o quão atraente consideraremos a pessoa que veremos em seguida.

Essa descoberta sugere que nossa percepção da beleza, longe de estar profundamente arraigada, é de fato muito fugaz. Lembre-se disso antes de dar ‘match’ em alguém.

Além disso, a rapidez com que todos olhamos nossos possíveis pretendentes no namoro virtual também pode funcionar a nosso favor. Psicólogos descobriram que os rostos estão sujeitos a um “efeito de vislumbre”, o que faz com que pareçam mais atraentes quanto menos os olhamos.

Os opostos nem sempre atraem

Não é verdade que os opostos se atraem.

Estudos comprovaram que casais com características semelhantes tendem a ter um maior grau de satisfação com seu relacionamento do que aqueles que são muito diferentes entre si.

Alguns desses traços, por exemplo, podem ser um “divisor de águas”: imagine que você gosta de acordar cedo, mas sua “outra metade” gosta de passar noites em claro.

No entanto, semelhanças em excesso tampouco representam uma vantagem.

Por exemplo, quando se trata de consciência, estudos indicam que é melhor para um cônjuge ser um pouco menos (ou mais) escrupuloso do que o outro.

Casal no sofá com cachorroDireito de imagem GETTY IMAGES
Características opostas nem sempre garantem atração

Casamento gera felicidade – mas não para sempre

Pesquisas sugerem que o casamento traz mudanças duradouras em nossas personalidades. Um estudo realizado durante quatro anos com 15 mil alemães revelou que, após o casamento, as pessoas mostravam uma diminuição em seu grau de abertura e da extroversão – um sentimento talvez muito partilhado pelos amigos dos recém-casados.

Do lado positivo, os entrevistados relataram uma melhora do autocontrole e da capacidade de perdoar depois de se casarem – qualidades essenciais para manter um relacionamento de longo prazo. Mas, é claro, essa foi apenas a visão deles. Se o cônjuge concorda, é outro assunto.

E quanto à autossatisfação? Essa teoria pode vir do fato de que seus amigos casados realmente acham que são mais felizes – pelo menos por um tempo. A satisfação com a vida a dois de fato aumenta após o casamento – mas depois de alguns anos, retorna aos níveis iniciais.

Mulher faz selfieDireito de imagem GETTY IMAGES
Quando se divorciam, mulheres tendem a se tornar mais extrovertidas

Como os términos mudam nossa personalidade

A pesquisa também revelou o que parece ser o oposto do efeito da “autossatisfação a dois”: as pessoas também experimentam mudanças de personalidade após o término de um relacionamento de longo prazo.

Estudos com pessoas de meia-idade que se divorciaram, por exemplo, mostraram que as mulheres se tornaram mais extrovertidas e abertas depois de cortarem os laços com seus cônjuges.

Homem olha celular enquanto toma caféDireito de imagem GETTY IMAGES
Quando se divorciam, homens tendem a ficar mais neuróticos

Os homens, por outro lado, não lidaram muito bem com o rompimento. Eles se tornaram mais neuróticos após o divórcio. E, em geral, todos, homens e mulheres, costumam se tornar menos confiáveis após a separação.

Mas não se trata de uma via de mão única. Assim como os rompimentos afetam nossa personalidade, nossa personalidade afeta como nos recuperamos depois de um rompimento. Pessoas mais extrovertidas tendem a se casar de novo mais rápido, enquanto os mais neuróticos costumam ter uma série de relacionamentos mais curtos após o divórcio.

Dois homens e uma mulher tomam caféDireito de imagem GETTY IMAGES
Monogamia é realmente a melhor opção?

Monogamia ou poliamor?

A monogamia já não é mais a única opção para um relacionamento hoje em dia. O chamado poliamor, que envolve mais de duas pessoas, vem se tornando uma tendência crescente no mundo.

A pesquisa mostrou que os casais poliamorosos mantêm amizades mais fortes fora de sua vida amorosa do que os monogâmicos. Um estudo online também descobriu que pessoas em relacionamentos poliamorosos eram mais propensas a praticar sexo seguro.

Mas se você não é adepto do poliamor, não se preocupe – você não está necessariamente perdendo toda a diversão. As pessoas que se empolgam com um relacionamento poliamoroso podem simplesmente estar mais abertas a mais relacionamentos (incluindo amizades) para começar.

E a pesquisa mostrou que, em geral, as pessoas em relacionamentos poliamorosos têm mais ou menos o mesmo bem-estar psicológico e qualidade de relacionamento do que os casais monogâmicos.

Leia a versão original desta reportagem (em inglês) no site da BBC Future.

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-46668775?utm_medium=10todaybr.20190108&utm_source=email&utm_content=article&utm_campaign=10today

Anúncios
Publicado em Educação, Psicologia e comportamento | 2 Comentários

‘O envelhecimento se combate dançando, garante a ciência’

Em tempos de longevidade crescente, trago hoje mais notícias boas!

Pesquisas científicas já têm atestado os benefícios da atividade física regular para a saúde. Agora, de acordo com matéria publicada no site Pensar Contemporâneo, pesquisa realizada na Alemanha mostra que os idosos que se exercitam regularmente podem manter a jovialidade do cérebro. Mais ainda, entre as diversas atividades, a dança revelou produzir resultados mais efetivos no combate à deterioração cognitiva associada à idade. Isso é muito legal, por unir o útil ao agradável!!!

Portanto, ninguém escapa dos sinais do tempo, do avançar da idade, das rugas, dos cabelos grisalhos etc., mas, felizmente, é cada vez maior o arsenal de recursos possíveis para minimizar os efeitos do processo de envelhecimento, especialmente para manter a atividade da mente. Ou seja, conforme atestam inúmeros estudos sucessivamente divulgados sobre essa temática, com o acumular dos anos a carcaça humana envelhece, mas o cérebro pode se manter jovial, a depender dos estímulos e exercícios que a pessoa coloque em prática.  

Leia a referida publicação, a seguir:

“O envelhecimento se combate dançando, garante a ciência

Várias investigações mostraram os benefícios da atividade física para combater a deterioração cognitiva associada à idade, mas agora aprendeu-se que é preferível dançar. Como se mover ao ritmo da música luta contra a doença de Alzheimer

A passagem do tempo é inevitável. Quase como as conseqüências físicas e mentais que isso traz às pessoas. O que é possível é evitar uma deterioração maior que o esperado das habilidades cognitivas.

Com esse objetivo em mente, cientistas do Centro Alemão de Doenças Neurodegenerativas e outras instituições alemãs empreenderam um trabalho que os levou a mostrar que os idosos que se exercitam regularmente podem reverter os sinais de envelhecimento no cérebro. E concluíram que entre todos os tipos de exercício, a dança é a que tem o mais profundo efeito benéfico.

O exercício tem o efeito de abrandar ou mesmo contrariar a deterioração relacionada com a idade na capacidade mental e física

“O exercício tem o efeito de desacelerar ou mesmo contrabalançar a deterioração relacionada à idade nas habilidades físicas e mentais.” Neste estudo, é mostrado que dois tipos diferentes de exercícios físicos (dança e treinamento de resistência) aumentam a área de cérebro que diminui com a idade e melhora o equilíbrio “, explicou Kathrin Rehfeld, chefe do trabalho.

Os pesquisadores contaram para sua pesquisa com dois grupos de idosos. Foram separados em dois grupos: em um deles, o grupo de dança, composto por 14 pessoas entre 67 e 71 anos e, em outro, 12 pessoas, entre 68 e 71 anos, que praticavam exercícios físicos. Os mais velhos começaram um curso semanal que durou 18 meses aprendendo rotinas de dança ou treinamento de resistência e flexibilidade.

Embora pesquisas anteriores tenham mostrado que o exercício físico em geral pode combater a deterioração cognitiva associada à idade, não se sabia se um tipo de exercício em particular poderia ser melhor que outro a esse respeito.

Não se sabia que tipo de exercício físico poderia combater melhor o declínio cognitivo.

Durante o trabalho, ambos os grupos mostraram um aumento no volume na região hipocampal do cérebro. Isto é importante, uma vez que esta área é propensa à deterioração do cérebro relacionada à idade (e desempenha um papel fundamental na memória e na aprendizagem, bem como na manutenção do equilíbrio) e é afetada por doenças como a doença de Alzheimer.

A fim de aprofundar este aspecto, os pesquisadores distribuíram diferentes rotinas de exercícios para os voluntários de acordo com o grupo: o treinamento físico tradicional era composto de exercícios repetitivos (como o ciclismo), e o grupo de dança, ao contrário, enfrentava para um novo desafio de dança toda semana.

“Tratamos de proporcionar às pessoas mais velhas do grupo de dança, rotinas que estavam constantemente mudando de gênero (tango, dança latina …). Desta forma, os passos, os padrões dos braços, a velocidade e os ritmos mudavam a cada semana para mantê-los Como um processo de aprendizagem constante “, esclareceu Rehfeld,” o aspecto mais difícil para eles era lembrar as rotinas sob a pressão do tempo e sem qualquer pista do instrutor. ”

Segundo os pesquisadores, esse desafio adicional no grupo de dança explicaria a diferença perceptível entre o equilíbrio desse grupo e os do grupo controle com exercícios tradicionais e a melhora dos sintomas de deterioração cognitiva associados à idade.

Ele concluiu: “A atividade física é um dos fatores do estilo de vida que pode contribuir para uma vida saudável pelo maior tempo possível, contrabalançar vários fatores de risco e diminuir o declínio relacionado à idade. novos desafios para o corpo e mente, especialmente na velhice “.

Via infobae 

Fonte: https://www.pensarcontemporaneo.com/o-envelhecimento-se-combate-dancando-garante-a-ciencia/

Publicado em Psicologia e comportamento, Saúde | 8 Comentários

Aprendendo com seriados da tv (comunicação, liderança e negociação) – Vivian Rio Stella

Volto hoje com mais um vídeo publicado pela Casa do Saber, desta feita com a doutora em linguística Vivian Rio Stella. Ela destaca as lições que podemos tirar sobre comunicação, persuasão, exercício da liderança, negociação etc. dos seriados de sucesso House of Cards, The Crown e La Casa de Papel, disponibilizados por determinado serviço de streaming oferecido para televisão. 

Uma boa sacada, interessante e que pode lhe ser útil. Convenhamos, diversão associada com aprendizado fica ainda melhor!

O vídeo (NETFLIX ALÉM DA MARATONA) está disponível no YouTube. Veja a seguir:

Publicado em Liderança, O ser humano no contexto das organizações, Psicologia e comportamento, Vídeos diversos | Deixe um comentário

Playing For Change – Song Around The World – “(Sittin’ On) The Dock of the Bay”

Como inspiração musical, e para marcar este primeiro sábado de 2019, no auge do verão brasileiro, trago, mais uma vez, o Playing for Change, com o seu maravilhoso movimento de integração dos povos pela música popular, executada na rua, contando com participação simultânea de diversos artistas pelos quatro cantos do mundo.

Selecionei vídeo em que celebram os 50 anos da canção “(Sittin On) The Dock of the Bay”, composta por Otis Redding e Steve Cropper.

Você verá mais uma bela produção dessa iniciativa que vem acumulando merecido sucesso, por revelar e valorizar talentos musicais populares que estão por aí, muitos deles sem oportunidade. Sobretudo, é um projeto de elogiável alcance social!

O vídeo foi publicado pelo Playing for Change, no último dia 17 de dezembro, em seu canal no YouTube. Curta a seguir:  

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

A alma indomável, de Michael A. Singer – Um livro essencial!

Para quem busca desenvolver seu autoconhecimento, conhecer verdadeiramente seu eu mais íntimo, ou, em outras palavras, estabelecer uma conexão profunda consigo mesmo, compreendendo seu papel no mundo e tornando-se mais esclarecido a respeito das suas escolhas, indico este livro brilhante, essencial, “A Alma Indomável – Como se libertar dos pensamentos, emoções e energias que bloqueiam a consciência“, de Michael A. Singer, pela Editora Sextante, que acabo de ler. 

O norte-americano Michael Alan Singer é economista, empresário e escritor. Em 1975, fundou o Templo do Universo, um prestigiado centro de yoga e meditação. 

Conforme registrado na capa de fundo do livro…

o autor “mostra como se libertar da tirania da mente e abandonar pensamentos, crenças e emoções que sabotam a felicidade e a autorrealização.”

“E assim você deixará de estar à mercê de seus pensamentos e irá alcançar a mais profunda das liberdades: a liberdade da alma.”

A obra conta com a chancela, por exemplo, de Deepak Chopra, escritor já referido aqui inúmeras vezes, e do Yogi Amrit Desai, um dos pioneiros do yoga moderno. Pelo seu inestimável valor e pelo impacto da publicação, que já vendeu mais de 1 milhão de exemplares em todo o mundo, A Alma Indomável se tornou um dos mais influentes e celebrados livros sobre espiritualidade, psicologia e meditação, ao lado de clássicos como O Poder do Agora (Eckhart Tolle) e As Sete Leis Espirituais do Sucesso (Deepak Chopra). 

Fica aí essa indicação de leitura, que, dentro do seu segmento/gênero, pode ser incluído no rol dos livros essenciais. Bom proveito!

 

Publicado em Livros e leitura, Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano | Deixe um comentário

Sinais de que você está experimentando uma mudança para uma melhor vibração

Tendo em conta que o propósito fundamental deste blog é contribuir de alguma maneira para a evolução pessoal e profissional dos leitores/seguidores, estou focando, nestes dias, abordagens que possam ser úteis e, quem sabe, trazer insights para o seu projeto de vida, considerando que o ano está apenas começando e ajustar os planos, incorporando necessárias mudanças, para a jornada que se inicia é muito próprio da ocasião. Por exemplo, foi assim com as duas últimas postagens: 

https://obemviver.blog.br/2018/12/31/medica-que-morreu-de-cancer-deixa-importantes-reflexoes-em-carta-emocionante-vale-a-leitura/ carta da médica; e  https://obemviver.blog.br/2019/01/02/em-que-estagio-da-montanha-voce-esta/

Para hoje, trago artigo muito interessante, “Sinais de que você está experimentando uma mudança para uma melhor vibração”, traduzido e publicado no site O Segredo

Evocando reflexões no campo da espiritualidade, o texto explora o caminhar mais dedicado no rumo do autoconhecimento e da expansão da consciência, ao apresentar ‘nove sinais’ de que você está “escalando a montanha do autoconhecimento…” e, claro, promove o despertar para o fenômeno ‘causa e efeito’ resultante dos pensamentos, das energias e das consequentes frequências vibratórias.

Gostei da publicação. Por estimular – e valorizar – o olhar interior (a essência de cada um), tão importante para a ascensão individual, o texto merece leitura atenta. Confira:

“Sinais de que você está experimentando uma mudança para uma melhor vibração

Como você sabe se o que está vivendo hoje, realmente, é realmente importante? Como um começo, se é desconfortável, provavelmente irá ajudá-lo a crescer.

1. Você está ciente do termo ascensão.

Você entende que a ascensão é o processo de integrar mais LUZ  à sua alma e em seu ser físico, através do processo de meditação e trabalho de ego. A Ascensão exige que ESPIRITUALIZEMOS o nosso ser inferior – assumindo o domínio sobre a nossa consciência, que nos mantém presos em ciclos repetitivos de comportamentos negativos, inconscientes, reativos e kármicos.A ascensão nos obriga a transmutar a escuridão dentro de nossos eus inferiores/físicos para que possamos elevar as frequências vibratórias de nossos corpos emotivos, mentais e energéticos físicos, para que possamos combinar com as energias vibratórias muito altas de nossos corpos espirituais, onde nossas almas superiores residem.


2. Você está ciente de que você é um ser espiritual vivendo uma experiência humana.

Você sabe que você é um ser multidimensional e que sua verdadeira essência não reside unicamente no corpo físico.


3. Você está obcecado com todas as coisas espirituais, alternativas e positivas.

Você quer ler tudo o que puder sobre a verdade do seu ser e o que realmente está acontecendo em nosso planeta. Depois de um período mergulhado no horror de tudo isso, e ter que enfrentar a verdade de como nos permitimos manipular e controlar, você decide recuperar sua energia e seu poder. Você se torna menos focado no caos e horror do ambiente externo sabendo que a mudança começa com o eu.Tentando mudar os outros, sem mudar a nós mesmos primeiro, perpetuamos as projeções externas de nossos problemas em outros, que nos mantém em um ciclo kármico de recriação negativa, de novo e de novo.


4. Sua energia é mais suave – você está se tornando menos agressivo

Você está tão focado em seu próprio funcionamento interno e em suas crenças subconscientes conflitantes,  que criam discórdia dentro do seu ser, que você não deseja mais dedicar seu tempo a se concentrar nas crenças de outras pessoas.Se perguntarem, você compartilhará sua perspectiva, mas já não sente a necessidade de controlar ou pregar aos outros.


5, Você assume toda a responsabilidade por tudo o que ocorreu ou ocorrerá em sua vida.

Você entende que você é um ser multidimensional e vibratório com muitos aspectos de si  no passado, no presente e nos futuros cronogramas dos seus próprios campos de energia. Suas energias conscientes, inconscientes, subconscientes e super conscientes estão criando sua experiência de vida inteira, através do momento presente da sua energia vibratória, contida em seus campos de energia. Para mudar nosso futuro, temos que mudar a energia do nosso agora.


6. Você aceita a responsabilidade por seus próprios sentimentos, emoções, estado de saúde e felicidade.

Você não procura por um herói para lhe salvar. Você também entende que falar sobre fazer mudanças e realmente criar mudanças são duas coisas diferentes. Depois de anos desconectado de seus corpos (física, emocional, mental e espiritual) você está se tornando mais fundamentado em seu ser físico para que você possa lidar com todas as preocupações que você arquivou em seus campos de energia.

Você está tomando mais decisões em sua vida  e tornando-se consciente das escolhas que têm o potencial de expandir sua consciência em cada momento. Está diminuindo a velocidade e passa bastante tempo com a sua alma superior. Você não sente mais a necessidade de se manter excessivamente ocupado, porque você não precisa mais escapar ou fugir dos problemas em sua vida. Você os está enfrentando de frente, e está fazendo melhores escolhas, em todas as áreas da sua vida.


7.  Sua vida está cada vez mais alinhada com a “imagem” que você projeta para outros.

Suas máscaras caíram, você é quem você diz ser. Você está fazendo o seu melhor para viver uma vida autêntica alinhada com sua alma superior. Não há nada para esconder ou manter em segredo.Você é capaz de viver e falar abertamente e honestamente, fazendo escolhas que são cheias de luz, independentemente do que os outros possam pensar, sentir ou dizer.Você entende que não há duas almas, assim como não há dois flocos de neve iguais. O livre arbítrio de outra alma é honrado e, quando alguém não se alinha com seu estilo de vida específico, você respeita sua vontade de aprender, evoluir e reavivar suas próprias experiências de aprendizagem.


8. Você está se tornando consciente da direção de sua energia e sabe o quão poderoso você é.

Você entende o poder dos seus sentimentos, emoções, pensamentos e palavras e você está fazendo o seu melhor para assumir o domínio sobre eles para que você não projete seus problemas escondidos nos outros. Você também entende o mundo da energia e como sua energia e a energia dos outros podem afetar o estado de bem-estar de todos.


9. Você está praticando o amor-próprio e entende que tudo o que está acontecendo em sua vida está lá para ajudá-lo a promover sua evolução em estados superiores de consciência.

Você não espera mais a perfeição de si mesmo, nem espera dominar todas as lições da alma que vierem ao seu caminho imediatamente. Você é paciente e gentil consigo mesmo quando cometer um erro e vê como uma oportunidade de aprender e crescer do seu estado atual em um ser mais vibracional.Você perdoa-se por suas escolhas inconscientes anteriores que criaram dor quando você não se separou e você está mudando ativamente seus padrões comportamentais para não repetir os mesmos eventos no futuro.Você está se refinando e escalando a montanha do autoconhecimento que, um dia ,  será  unicidade com sua alma superior, ativando o reino divino dentro de você.

_______Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Mystical Raven “

Fonte: https://osegredo.com.br/sinais-de-que-voce-esta-experimentando-uma-mudanca-para-uma-melhor-vibracao/

Publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento | 3 Comentários

“Em que estágio da montanha você está?”

Conforme tenho explorado por aqui, a longevidade é um fenômeno real e crescente pelo mundo afora. As estatísticas comprovam que as pessoas estão vivendo mais e melhor. Assim, dado que a faixa da população com idade a partir dos 60 aumenta mais e mais, há uma massa de idosos que nem pensa em parar de trabalhar, enquanto outra parte deseja atuar em jornada parcial, ainda que seja como autônomo, profissional liberal ou com negócio próprio. Como consequência, o número desses trabalhadores mais experientes seguirá aumentando.

Nessa realidade, empresas no Brasil e no exterior já estabelecem cotas e atrativos para ter em seus quadros o que podemos chamar de talentos grisalhos, pois percebem a importância (e benefícios diversos) de poder contar em seus quadros com percentual de colaboradores que acumulam, simultaneamente, conhecimentos específicos e experiência comprovada.

Se você pretende seguir trabalhando na senioridade, se recolocar, experimentar novas carreiras/atividades, a questão-chave é: como deve se preparar para estar atualizado, antenado e, portanto, em condições de manter a empregabilidade já na condição de idoso?

A propósito disso, ou melhor, de fazer o planejamento pessoal e se preparar para seguir atuante profissionalmente após a meia-idade, reproduzo hoje o interessante artigo de Milton Beck, “Em que estágio da montanha você está?”, publicado mês passado no LinkedIn.

O autor oferece boas dicas (aspectos mais objetivos ou sutis) para os profissionais não-jovens, que se encontram para além da meia-idade, que querem ou necessitam seguir ocupando posições no mercado de trabalho e que, para tanto, precisam saber como se preparar, rever algumas atitudes etc. Apesar das naturais dificuldades impostas a esse público, da competição e de paradigmas ainda existentes em relação aos mais idosos, o texto deixa claro, com propriedade, que a idade mais avançada não é o limitador que muitos imaginam. Cabe, mais do que tudo, ressignificar conceitos e ajustar alguns comportamentos!

Confira a seguir. As dicas podem lhe trazer utilidade real!

“Em que estágio da montanha você está?

Por Millton Beck

No dia em que completou 104 anos, 15 de dezembro de 2011, o arquiteto Oscar Niemeyer foi trabalhar em seu ateliê. Na verdade, ele fazia isso como rotina, mas chegar àquela idade ativo – e reconhecido internacionalmente por suas criações – era, ao mesmo tempo, o motivo e a própria celebração. Com mais de 600 trabalhos ao redor do mundo, ainda dirigia vários deles e sonhava com novos, como um “belo projeto para Copacabana”. Aquele era seu último aniversário. Mas ele continuava disposto a aprender.

Tenho pouco mais da metade da idade a que chegou Niemeyer. Mas, há alguns anos, já sinto na pele o quanto a história dele ainda é exceção. Para muitas empresas e recrutadores, alguém com mais de 50 já pode ser considerado velho.

Antes de entrar no LinkedIn, fui dispensado  de uma seleção na área de marketing digital. A entrevistadora me considerou velho demais para o cargo, ficou claro. Embora me sentisse apto para a função (inclusive porque era responsável pelo lançamento de um famoso videogame no emprego anterior), percebi que precisava deixar isso mais claro na minha comunicação.

Depois de alguns anos, me vi no papel inverso. Indiquei um funcionário um pouco mais velho do que eu para trabalhar no LinkedIn. Estávamos em busca de alguém para a área de vendas. Lembrei-me do Domingos, com quem já havia trabalhado. Era o perfil exato que procurávamos. Sua idade era só um detalhe. Ele está na empresa até hoje, respondendo aos desafios do dia a dia de maneira excepcional, assim como qualquer excelente profissional, independentemente da idade, faria.

Partindo de experiências como a minha e a de Domingos, comecei a pesquisar sobre esse tema. Cheguei à conclusão de que é mais fácil ajustar a própria atitude do que mudar a mentalidade dos outros.

A seguir, compartilho algumas sugestões para quem já não é mais tão novo assim aumentar suas chances de sucesso na hora de buscar um trabalho.

1. Escolha a empresa certa. Embora não exista uma indicação objetiva sobre quais organizações têm mais oportunidades para profissionais mais velhos, é possível captar sinais que indiquem uma maior disponibilidade para esse perfil. Por exemplo, companhias menores tendem a ter planos de carreira menos complexos, valorizando profissionais do mercado em vez de formar os talentos dentro de casa. Além disso, tendem a ser mais flexíveis, o que facilita uma contratação fora do convencional.

2. Ative seus contatos. Além das entrevistas formais, marcar cafés para atualizar a conversa e contar seus planos para colegas de diferentes empresas e épocas da vida pode ajudar a encontrar uma oportunidade. Uma das vantagens de ficar mais velho é ter uma rede de contatos ampla e diversa.

3. Se a idade não é relevante, não foque nela. Muitos entrevistados reforçam a distância entre eles e os potenciais colegas quando fazem comentários como “quando você nasceu, eu já tinha cinco anos de experiência”. Evite chamar atenção para isso. É mais produtivo focar naquilo que o aproxima da companhia e de seus funcionários.

4. Não transforme seu currículo em uma aula de história. Um dos pontos mais fortes da experiência é justamente… a experiência. No entanto, ela deve aparecer em forma de capacidades atualizadas que correspondem às necessidades da empresa. Detalhar (no LinkedIn ou na entrevista) o que fazia quando o computador era artigo raro pode levar o recrutador a pensar que você é apegado demais a uma época que já passou.

5. Deixe claro que ainda não chegou ao cume. Um dos aspectos mais importantes em uma empresa é que os funcionários estejam motivados a aprender. Se um candidato indica estar na descida de sua montanha profissional – por exemplo, reforçando que gostaria de ter mais tempo com os netos – é provável que o entrevistador desanime. Deixe claro seus interesses, demonstre vontade de se superar e ampliar, ainda mais, sua bagagem.

6. Mantenha-se conectado. Participar de redes sociais e conhecer as novidades do mundo da tecnologia, em geral, é pré-requisito para se manter ativo em qualquer área. Vai ser difícil ser contratado se transmitir uma imagem que faça o entrevistador pensar que você não sabe manusear um smartphone, por exemplo. Atualize seus perfis, fora e dentro da rede.

Acredito que a mescla de gerações e faixas etárias pode revelar um ganho para todo o time. Gosto muito de trabalhar com pessoas que, sim, têm idade para serem meus filhos. Em alguns momentos, eu e outros colegas somos referências por nossa experiência de vida. Em outros, somos nós que aprendemos sobre as novidades do mundo com os mais jovens. O importante é manter o topo da montanha sempre alguns passos adiante.

Veja a publicação original em: https://www.linkedin.com/pulse/em-que-est%C3%A1gio-da-montanha-voc%C3%AA-est%C3%A1-milton-beck/ 

Publicado em Motivação e crescimento humano, O ser humano no contexto das organizações | 4 Comentários

Médica que morreu de câncer deixa importantes reflexões em carta emocionante – Vale a leitura!

Considerando que em momentos como este, de passagem de ano, somos naturalmente tomados por reflexões sobre a própria vida e sobre planos para o futuro, que muitas das vezes dependem da adoção de novos hábitos, ou seja, de mudanças, tanto para o lado pessoal quanto para o profissional, conhecer depoimentos sobre aprendizados com a vida, em especial feitos por quem se encontra na iminência da morte, são sempre muito significativos e emocionantes!

E é com isso que deparamos ao conhecer o teor da carta escrita pela médica Larissa Andressa Medeiros, uma catarinense de 40 anos, que morreu no último dia 22, vítima de câncer de mama, conforme informação do Sindicato dos Médicos do Estado de Santa Catarina (Simesc). Referida carta teve grande repercussão pela imprensa e pela internet no dia de ontem.

Confira o conteúdo do documento, reproduzido pelo portal do jornal Extra. São lições de vida que podem nos trazer alertas, incentivos e providenciais reflexões com o propósito do bem viver. Vale a leitura:

Larissa escreveu uma carta emocionante poucos dias antes de morrer em decorrência de um câncer de mama Foto: Reprodução

“Querida família!

Ando mais reflexiva e ausente… tem sido dias difíceis. Pensei na morte, mas vi um documentário da minha incoerência, já que é a coisa mais certa… pedi a Deus uma 2ª chance ou força para entender se ele tiver outro propósito.

Vou fazer um pedido aqui:

– hoje minhas chances de cura são menores do que as de sucesso! Luto por 10% de cura!!Sem drama, é um fato!

– quero e vou vencer, com a ajuda de Deus e Nossa Senhora, sem as estatísticas dos homens!

Mas queria com muito carinho que se lembrem das coisas que estou aprendendo…

– hoje ter 1,2,5 ou 20 milhões num banco; ter um bilhete de viagem maravilhosa; um vestido lindo ou poder ir em restaurantes incríveis.. um bom vinho, um doce delicioso… NADA NADA disso eu poderia usufruir agora. Não mudaria minhas chances ou acessos à remédios, não teria pique e disposição para viajar (não posso me ausentar por mais de 15 dias pela quimio, que tem dado muitas reações extras), não posso beber, comer muitos doces… e não tenho ânimo físico para usar um lindo vestido com alegria…

A vaidade de crescer cientificamente, ganhar algo na profissão, prestígio??? Nada fica… perdi tanto tempo com isso… fui tão tola em vários aspectos… só o carinho dos amigos colegas e pacientes que o trabalho trouxe… Mas claro que não serei hipócrita: Trabalhar, responsabilidades, ter economias… são coisas importantes, mas NÃO são mais do que viver o hoje… ter conforto, usufruir das boas coisas da vida valem a pena… Já viver sempre esperando um futuro que pode não chegar, isto é ir morrendo aos poucos.

Então, o que ficou e o que mais me alegra? As boas lembranças dos momentos e experiências que vivi… as risadas, os carinhos, a alegria das viagens que tanto gostava, da comida gostosa fosse caseira ou de um bom restaurante… os sentimentos verdadeiros e o amor puro da família e tantos amigos queridos que redescobri…

Sei que nada será tão palpável como é para mim que precisei passar por isso para ter tanta clareza de pensamentos… ouvia isso dos pacientes mas não coloquei em prática…

Gostaria que experimentassem sem ter que passar por algo ruim para mudar:

– brigas, reclamações, vaidades, conflitos… acontecem mas deixam o ar muito pesado, sugam nossa energia e não levam a nada. Transformam a reunião alegre em algo desagradável… Amor, perdão, paz, alegria renovam tudo…

– nós sendo filhos, noras e genros, pais, irmãos, casais, todos iremos errar… escolher o caminho tem esse desfecho: de acertar ou errar. E errar tem o aprendizado, só o erro traz essa graça de aprender e mudar! não aprendemos com os erros alheios infelizmente… Os acertos infelizmente também não trazem esse conhecimento todo, por ironia… ninguém sabe o que é certo… o certo para mim não é para os demais.

Vamos conviver em paz, respeitar a individualidade das pessoas, dos casais, mesmo não sendo nossa opinião. Vamos celebrar a vida, ter prazer nos encontros, evitar brigas ou assuntos pesados… queria que todos que puderem começassem a passear, viajar, praticar a leveza no dia a dia… quem quiser ir, voltar, sair, ficar, silenciar… siga seu coração… decida por si… não esperem permissão para serem felizes. Só quem pode nos autorizar somos nós mesmos…

– Américo, meu amor, tem me ensinado muito também… foi um ano terrível para nós… muitas concessões, ajustes… mas nosso amor tem aprendido a ser laço de fita, não e nunca NÓ… nos respeitamos, apoiamos, nos incentivamos mutuamente… se você está estressado, volta da corrida, leve, com o sorriso mais lindo no rosto e só traz boas energias para mim. Não fala nada pesado, não fala de ninguém, sempre positivo, o melhor companheiro que eu poderia ter… meu amor! Muitas vezes discordamos, queremos coisas diferentes, mas aprendemos a respeitar a decisão do outro sem perder tempo tentando convencer a nossa maneira… acho que ganhamos mais amor e respeito!! Amor não é posse ou prisão, é liberdade e respeito…

Sei que ainda temos muito a aprender… mas acho que estamos no caminho, entre acertos e erros…

– tenho vontade de gritar, para todos que quero bem: “Tomem as rédeas de suas vidas… viajem, namorem, comprem com responsabilidade o que lhes dá prazer… a vida é HOJE!! Só hoje!!! Viagens, comer num lugar gostoso, comprem a roupa bonita q querem…”

Não sabemos se viveremos até o futuro… se gozaremos da aposentadoria… se teremos saúde e ânimo para aproveita – lá!! Vivam vivam, cada um é dono da sua trajetória…

e a vida dará em troca, amor verdadeiro, grandes amigos q farão parte da família… e muito boas memórias…”.

Fonte: https://extra.globo.com/noticias/brasil/medica-deixa-carta-poucos-dias-antes-de-morrer-de-cancer-de-mama-vida-hoje-23336053.htmlhttp://

Publicado em Motivação e crescimento humano | 4 Comentários

Quarteto do Rio e Yamandu Costa – Último Desejo – Magnífico!!!

Excepcionalmente neste domingo, antevéspera do Ano Novo, volto a postar sobre música. Assisti a este vídeo e não poderia deixar de divulgar para vocês. Trata-se de primorosa interpretação, feita pelo Quarteto do Rio (vocal), acompanhado ao violão pelo virtuoso Yamandu Costa, para a canção Último Desejo, verdadeira obra de arte produzida pelo compositor carioca Noel Rosa (1910 – 1937).

O Quarteto do Rio, que trago aqui pela primeira vez, é um grupo vocal e instrumental criado em 2016 por três ex-integrantes do tradicional grupo Os Cariocas, Eloi Vicente, Neil Teixeira e Fabio Luna, além de Leandro Freixo.

Curtam este momento de elevada qualidade, sob qualquer aspecto do conjunto apresentado, que seguramente realça a riqueza da nossa MPB. O vídeo foi publicado no YouTube em 4 de junho deste ano. Simplesmente, magnífico!!!

Publicado em Músicas | 6 Comentários

Inspiração musical para o Ano Novo: Paz pela Paz – Nando Cordel!

No dia 19 passado tive a felicidade de comparecer, na Capital da Bahia, ao evento de encerramento da bela iniciativa ecumênica ‘Você e a Paz,’ empreendida pelo fabuloso líder espiritual e palestrante Divaldo Franco, em favor da paz mundial. Naquela oportunidade, o referido Movimento completou a sua 21ª edição, com crescente sucesso e participação popular, já sendo reproduzido pelo Brasil e pelo mundo afora (centenas de cidades).

Bem, como o mote das minhas postagens de sábado é a música, vale registrar que uma das atrações e inspirações do referido Movimento – de pura espiritualidade – tem sido a participação de Nando Cordel, cantor, compositor e instrumentista pernambucano. Ao apresentar a canção Paz Pela Paz, de sua autoria, o artista sempre dá um toque especial a esses encontros, pelo seu carisma e pela força da sua mensagem musical!

Assim, na expectativa de que o desejo pela PAZ seja um princípio e um valor a reger a minha, a sua, a nossa atitude em cada dia deste ano de 2019, que se inicia na próxima terça-feira, trago como inspiração musical para este sábado, o último do ano, vídeo com Nando Cordel e a sua Paz Pela Paz, gravado em outro evento, e publicado no YouTube por Walquiris Carvalho.

Veja, a seguir, este momento de rica energia e de mensagem inspiradora: 

 

Publicado em Ações sociais e humanitárias, Músicas, Meditação e Espiritualidade | 1 Comentário