“Agosto” – Um texto precioso sobre este mês do ano!

Resultado de imagem para mês de agosto                                     Imagem – Pueri Domus de Araraquara

Tomei conhecimento hoje deste lindo texto, que reproduzo a seguir, de autoria da escritora e educadora Miryan Lucy de Rezende, expressando como vê o mês de agosto, seus significados, sua importância… Uma reflexão poética singular a nos oferecer recados sutis, mas preciosos, para a vida!

Leiam a seguir:

“Agosto

Lembro-me bem. Foi quando julho se foi, que um vento mais gelado, mais destemperado, que arrastava ainda folhas deixadas pelo outono, me disse algumas verdades. Convenceu-me de que o céu começaria a apresentar metamorfoses avermelhadas. Que a poeira levantada por ele daria lições de que as coisas nem sempre ficam no mesmo lugar e que é preciso aceitar que a poeira só assenta depois que os redemoinhos se vão.

Foi quando julho se foi que a minha solidão me convidou para uma conversa. E me contou de tempo de esperas. E me disse que o barulho das árvores tinha algo a dizer sobre aceitação. E eu fiquei pensando como elas, as árvores, aceitam as estações que, se as estremecem, também lhes florescem os galhos. Mas tudo a seu tempo. Foi em agosto que descobri que os cachorros loucos são, na verdade, os uivos que não lançamos ao vento. São nossos estremecimentos particulares que a nossa rigidez de certezas não nos permite encarar.

O mês de agosto tem muito a ensinar. Porque agosto é mês jardineiro, é dentro dele, berço do inverno, que as sementes dormem. Aguardam seu tempo de brotar. Agosto é guardador da boa-nova, preparador de flores. Agosto é quando Deus deixa a natureza traduzir visivelmente o tempo das mutações.

Mude, diz agosto, em seu recado de sementes. Aceite, diz agosto, com seu jeito frio de vento que levanta poeira e a faz avermelhar o céu. Compartilhe, diz agosto. Agasalhos, sopas quentinhas, cafés com chocolate, abraços mais apertados – eles também aquecem a alma e aninham o corpo. Distribua mais afetos, que inverno é acolhimento, é tempo de preparar setembro. E, de setembro, todos sabemos o que esperar. Esperamos a arrebentação das cores, que com seus mais variados nomes vêm em forma de flores.

Vamos apreciar agosto, recebê-lo com o espanto feliz de quem não desafia ventos. Que ele desarrume e espalhe suas folhas e levante suas poeiras.

Aceite as esperas, mas coloque floreiras na janela.

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera!

Miryan Lucy de Rezende
Escritora e Educadora Infantil

Fonte: http://www.correiodeuberlandia.com.br/colunas/opiniaodoleitor/agosto/
Anúncios
Publicado em Poesia | 2 Comentários

Trio Vigon Bamy Jay e a bela canção Feelings – Excelente versão (vídeo)!

Trago hoje, como inspiração musical para este fim de semana, excelente vídeo clip com o Vigon Bamy Jayum trio musical francês, interpretando a bela canção Feelings.

Feelings foi um grande sucesso no Brasil, nos anos 1970, na voz do cantor brasileiro Morris Albert (Maurício Alberto Kaisermann, nascido em São Paulo), e fez parte da trilha sonora da telenovela “Corrida do Ouro”, exibida pela Rede Globo, em 1974.

A gravação que apresento a seguir faz parte do álbum “Les Soul Men”, lançado pelo  Vigon Bamy Jay em 2013, e o vídeo está publicado no YouTube.

Curtam esta versão, por tudo envolvente:

 

Publicado em Músicas | 1 Comentário

A LITERATURA COMO REMÉDIO – Dante Gallian (vídeo)!

A respeito da importância de se incorporar o hábito da leitura, inclusive como benefício para a saúde, fiz postagem aqui, no dia 23 de julho passado, com o título “Professor da Escola de Medicina defende os livros como remédio para a ansiedade e diversos males“, com base em entrevista que foi feita com o pesquisador Dante Gallian: https://jcdattoli.wordpress.com/wp-admin/post.php?post=10828&action=edit.

Sobre isso, nada melhor do que ouvir, de viva voz, o que tem a nos dizer o próprio professor Dante, sobretudo a partir da sua experiência com o “Laboratório de Leitura”. Assim, vejam o vídeo A LITERATURA COMO REMÉDIO: OS CLÁSSICOS E A SAÚDE DA ALMA, que ele gravou para a Casa do Saber, e que está disponível no YouTube, a seguir:

Publicado em Livros e leitura, Motivação e crescimento humano, Saúde | 3 Comentários

SIGNIFICADOS – Adriana Falcão (frases pra lá de criativas)!

Imagem relacionadaImagem: Google.com/huochai.mobi

Ao visitar o blog O Verso da Página Em Branco encontrei uma publicação que gostei bastante, com o título Significados, motivo da minha postagem de hoje.

Trata-se de um apanhado de pensamentos (definições) inteligentes e muito originais, alguns até geniais, da roteirista e escritora brasileira Adriana Falcão. Do referido conjunto, destaco, a seguir, as frases que me chamaram mais a atenção (em ordem alfabética). Confiram:

Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.

Paixão é quando, apesar da palavra ‘perigo’, o desejo chega e entra.

Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato. (…)

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue. 

(Veja a íntegra da publicação em: https://newfrenteverso.wordpress.com/2012/08/27/significados/).

E para fechar, trago mais esta definição genial de autoria de Adriana Falcão, que encontrei no site Kd Frases (existem muitas outras dela por lá):

INDECISÃO é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.

Publicado em Frases célebres | 2 Comentários

Relacionamento – Vídeo traz preciosa reflexão sobre Amor, Respeito e Liberdade!

“Amor e poder são a sombra um do outro.” (Carl G. Jung)

Trago hoje excelente mensagem sobre sentimentos, emoções e atitudes na vida e, em particular, nos relacionamentos, escrita e apresentada por Kau Mascarenhas, palestrante, instrutor e escritor, no vídeo AMOR, RESPEITO e LIBERDADE, publicado no YouTube.

Este vídeo, com duração de apenas 3:44, nos oferece reflexões preciosas, verdadeiros insights. Assista a seguir:

Publicado em Bom comportamento, Meditação e Espiritualidade, Vídeos diversos | 4 Comentários

“23 sinais de que você é uma pessoa introvertida”

“Os introvertidos podem ser excelentes líderes e oradores públicos. E, embora sejam vistos de modo estereotipado como sendo tímidos, eles não necessariamente evitam os holofotes.”

Para fechar a abordagem iniciada ontem sobre introversão, https://obemviver.blog.br/2017/07/31/introversao-nao-e-doenca-nem-frescura/, trago hoje excelente artigo – elencando mais de 20 sinais indicativos de quem é introvertido – com rica compilação de uma série de pesquisas sobre o tema, que foi publicado no portal eletrônico da revista EXAME.

É claro que a identificação de traços de personalidade não é coisa simples, cabendo aqui, perfeitamente, aquele ditado popular: “nem sempre o que parece é”! Contudo, entendo que este artigo vai ajudar bastante a ampliar sua compreensão a respeito das diversas facetas de uma personalidade introvertida, mas que também lhe dará maior percepção sobre o tipo extrovertido. Como você verá, pessoas que parecem ser extrovertidas podem ser, na verdade, introvertidas.

Vale a leitura do texto (a seguir):

“23 sinais de que você é uma pessoa introvertida

Com frequência, as pessoas não têm consciência de serem introvertidas pois podem não se dar conta que ser introvertido não se resume a buscar tempo para ficar a sós

EscondidaEscondida (Frederic Poirot)

Você acha que consegue identificar um introvertido no meio de uma multidão? Pense de novo. Embora o introvertido estereotípico possa ser aquela pessoa na festa que está sozinha ao lado da mesa de comidas, mexendo com um iPhone, o arroz de festa pode igualmente bem ter personalidade introvertida.

Identificar um introvertido pode ser mais difícil que encontrar Wally, diz ao Huffington Post Sophia Dembling, autora de The Introverts Way: Living a Quiet Life in a Noisy World. Muitos introvertidos podem passar por extrovertidos.

Com frequência, as pessoas não têm consciência de serem introvertidas –especialmente se não forem tímidas–, porque podem não se dar conta que ser introvertido não se resume a buscar tempo para ficar a sós. Em vez disso, pode ser mais revelador verificar se a pessoa perde ou ganha energia quando está com outras, mesmo que a companhia de amigos lhe dê prazer.

A introversão é um temperamento básico. Logo, o aspecto social, e é nisso que as pessoas reparam, é apenas uma parte pequena de ser uma pessoa introvertida, explicou o psicoterapeuta Dr. Marti Olsen Laney, autor de The Introvert Advantage, falando numa discussão da Mensa. Ele afeta tudo na vida da pessoa.

Não obstante a discussão crescente sobre a introversão, esta ainda é uma característica de personalidade frequentemente incompreendida. Ainda em 2010, a Associação Psiquiátrica Americana cogitou em classificar  personalidade introvertida como transtorno, incluindo-a no Diagnostic and Statistical Manual (DSM-5), manual usado para diagnosticar doenças mentais.

Mas cada vez mais introvertidos andam se manifestando sobre o significado real de ser uma pessoa do tipo quieto. Você não sabe ao certo se introvertido ou extrovertido? Veja se algum destes 23 sinais reveladores da introversão se aplica a você.

1. Você acha conversas sobre assuntos fúteis incrivelmente cansativas.

Os introvertidos são notórios por serem avessos às conversas superficiais; para eles, esse tipo de tagarelice é fonte de ansiedade ou no mínimo de irritação. Para muitos tipos quietos, jogar conversa fora pode parecer falta de sinceridade. Vamos esclarecer uma coisa: nós, introvertidos, não detestamos conversas superficiais porque somos avessos às pessoas, escreve Laurie Helgoe em Introvert Power: Why Your Inner Life Is Your Hidden Strength. As odiamos porque odiamos a barreira que elas criam entre as pessoas.

2. Você vai a festas – mas não para conhecer pessoas.
Se você é introvertido, é possível que às vezes curta uma festa, mas o mais provável é que vá não por estar interessado em conhecer gente nova. Numa festa, o introvertido geralmente prefere passar tempo com pessoas que já conhece e com quem se sente à vontade. Se você por acaso conhecer uma pessoa nova com quem sinta empatia, ótimo, mas conhecer pessoas novas raramente será seu objetivo.

3. Você muitas vezes se sente sozinho numa multidão.

Você já se sentiu um estranho no ninho no meio de reuniões sociais e atividades de grupo, mesmo com pessoas que já conhece? Se você tende a sentir-se sozinho numa multidão, é possível que seja introvertido, diz Dembling. Geralmente deixamos que os amigos ou as atividades nos escolham, em vez de nós mesmos os convidarmos.

4. Fazer networking faz você sentir-se falso.
Fazer networking (leia-se: jogar conversa fora com o objetivo último de promover-se profissionalmente) pode parecer altamente insincero para o introvertido, que anseia pela autenticidade em suas interações. O networking é estressante se o fazemos de modos estressantes para nós, diz Dembling, aconselhando os introvertidos a fazê-lo em grupinhos pequenos e íntimos, não em reuniões ou espaços maiores.

5. Já o descreveram como “intenso demais”.

Você gosta de discussões filosóficas e aprecia livros e filmes que induzem à reflexão? Se sim, é introvertido de carteirinha. “Os introvertidos gostam de mergulhar fundo”, diz Dembling.

6. Você se distrai com facilidade. 
Os extrovertidos tendem a entediar-se muito facilmente quando não têm o suficiente para fazer. Os introvertidos têm o problema oposto: em ambientes com estímulos demais, sua atenção se desvia facilmente e eles se sentem esmagados pelo excesso…

Os extrovertidos geralmente se entediam mais facilmente que os introvertidos quando realizam tarefas monótonas, provavelmente porque necessitam e se sentem bem com níveis altos de estímulo, escreveram pesquisadores da Universidade Clark em artigo publicado no Journal of Personality and Social Psychology. Já os introvertidos se distraem mais facilmente que os extrovertidos e, por essa razão, preferem ambientes relativamente pouco estimulantes.

7. Você não sente que é improdutivo passar tempo sem fazer nada.

Uma das características mais fundamentais dos introvertidos é que precisam de tempo a sós para recarregar suas baterias. Enquanto um extrovertido pode ficar entediado e irritado se passar o dia sozinho em casa com uma xícara de chá e uma pilha de revistas, esse tipo de tempo a sós e tranquilo é necessário e satisfatório para o introvertido.

8. Fazer uma palestra para uma plateia de 500 pessoas é menos estressante que ter que jogar conversa fora com essas pessoas, depois.

Os introvertidos podem ser excelentes líderes e oradores públicos. E, embora sejam vistos de modo estereotipado como sendo tímidos, eles não necessariamente evitam os holofotes. Artistas como Lady Gaga, Christina Aguilera e Emma Watson se identificam como introvertidas, e estimados 40% dos CEOs tem personalidade introvertida. Em vez disso, um introvertido pode ter dificuldade maior em conhecer e cumprimentar grandes grupos de pessoas individualmente.

9. Quando você embarca no metrô, senta-se numa ponta do banco, não no meio.

Sempre que possível, o introvertido tende a evitar ser cercado por pessoas de todos os lados. Geralmente nos sentamos em lugares de onde poderemos sair facilmente, na hora que quisermos, diz Dembling. Quando vou ao teatro, procuro o assento do corredor ou a última fileira.

10. Depois de passar tempo demais ativo, você começa a desligar.
Depois de estar fora de casa por tempo demais, você se cansa e deixa de responder aos estímulos? É provável que esteja tentando conservar sua energia. Tudo o que o introvertido faz no mundo externo o leva a gastar energia. Depois de sair, ele precisa voltar para dentro e reabastecer seu estoque de energia num ambiente tranquilo, diz Dembling. Na ausência de um lugar quieto para onde ir, muitos introvertidos simplesmente se desligam do mundo externo.

11. Você está num relacionamento com um extrovertido.

É verdade que os opostos se atraem, e os introvertidos com frequência se sentem atraídos por extrovertidos, que os incentivam a se divertir e não levar-se excessivamente a sério. “Os introvertidos às vezes se sentem atraídos pelos extrovertidos porque gostam de poder navegar na ‘bolha de diversão’ deles”, diz Dembling.

12. Você prefere ser expert em uma coisa a tentar fazer tudo.
O caminho cerebral dominante usado pelos introvertidos é um que lhes permite concentrar-se sobre as coisas e refletir sobre elas por algum tempo; logo, segundo Olsen Laney, eles tendem a dedicar-se a estudos intensos e a desenvolver perícias.

13. Você evita ativamente ir a shows ou espetáculos que possam envolver participação da plateia.
Porque realmente, existe algo mais apavorante que isso?

14. Você sempre olha o identificador de chamadas antes de atender, mesmo que a ligação seja de um amigo.

Você pode não atender ao telefone, mesmo que a ligação seja de alguém de quem você gosta, mas telefonará de volta assim que estiver mentalmente preparado e com energia suficiente para conversar. Para mim, um telefone tocando é como se alguém pulasse para fora do armário para me assustar, diz Dembling. Eu gosto de conversar com uma amiga por um tempão, desde que a ligação não me pegue de surpresa.

15. Você observa detalhes que passam batidos por outras pessoas.
O lado positivo de sentir-se esmagado quando há estímulos demais é que o introvertido muitas vezes tem olhar apurado para os detalhes, notando coisas que podem passar despercebidas pelas pessoas em volta. Pesquisas constataram que os introvertidos exibem atividade cerebral maior que a dos extrovertidos quando processam informações visuais.

16. Você tem um monólogo interior constante.
Os extrovertidos não mantêm um monólogo interno do mesmo modo que nós, diz Olsen Laney. A maioria dos introvertidos sente necessidade de pensar primeiro e falar depois.

17. Você tem pressão baixa.
Um estudo japonês de 2006 constatou que os introvertidos tendem a ter pressão sanguínea mais baixa que seus colegas extrovertidos.

18. Você é descrito como alma velha — desde que tinha 20 anos.

Os introvertidos observam e absorvem muita informação e refletem antes de falar, o que faz com que outros os achem sábios. Os introvertidos tendem a pensar muito e ser analíticos, diz Dembling. Isso pode levá-los a parecer sábios.

19. Você não se sente aceso em função do ambiente externo.
Neuroquimicamente falando, coisas como festas enormes não são sua praia. Os extrovertidos e introvertidos diferem muito no modo como seus cérebros processam experiências através dos centros de recompensa.

Pesquisadores demonstraram este fenômeno dando Ritalina –o medicamento para TDAH que estimula a produção de dopamina no cérebro– a estudantes universitários introvertidos e extrovertidos. Constataram que os extrovertidos tinham tendência maior a associar o sentimento de euforia decorrente da injeção de dopamina ao ambiente em que estavam. Já os introvertidos não vinculavam a sensação de recompensa ao ambiente em que se encontravam. O estudo sugere que os introvertidos apresentam uma diferença fundamental na intensidade em que processam recompensas do ambiente; os cérebros dos introvertidos atribuem peso maior a elementos internos que a elementos motivacionais e de recompensa externos, explicou Tia Ghose, do LiveScience.

20. Você olha para o quadro mais amplo.
Descrevendo o modo de pensar dos introvertidos, Jung explicou que eles se interessam mais pelas ideias e o quadro amplo que pelos fatos e detalhes. É verdade que muitos introvertidos se destacam em tarefas detalhistas, mas com frequência eles também tendem a interessar-se por conceitos mais abstratos. Os introvertidos realmente curtem discussões abstratas, diz Dembling.

21. Já lhe disseram que você precisa sair de sua concha.

Muitas crianças introvertidas acabam achando que há algo de errado com elas, se são naturalmente menos assertivas e diretas que seus pares. Adultos introvertidos muitas vezes contam que, quando crianças, lhes diziam que deviam deixar de se isolar ou que deviam participar mais em sala de aula.

22. Você escreve.
Os introvertidos muitas vezes se comunicam melhor por escrito que cara a cara, e muitos deles mergulham no ofício criativo solitário do escritor. A maioria dos introvertidos –como J.K. Rowling, a autora dos livros Harry Potter — dizem que se sentem mais criativos quando têm tempo para ficar a sós com seus pensamentos.

23. Você alterna entre fases de trabalho e solidão e períodos de atividade social.
Os introvertidos são capazes de deslocar seu norte interno introvertido, que determina como eles precisam equilibrar solidão e atividade social. Mas, quando o deslocam demais — possivelmente por fazerem demais em termos de encontros sociais ou atividades –, eles se cansam e precisam voltar para si mesmos, segundo Olsen Laney. Isso pode manifestar-se como passar por períodos de atividade social maior, que são compensados depois com fases de introversão e ficar a sós.

Existe um ponto de recuperação que parece estar relacionado a quanta interação você teve, diz Dembling. Todos nós temos nossos ciclos particulares.

(De Carolyn Gregoire)

Fonte – http://exame.abril.com.br/ciencia/23-sinais-de-que-voce-e-uma-pessoa-introvertida/

Publicado em Bom comportamento, O ser humano no contexto das organizações, Saúde | 2 Comentários

“Introversão não é doença nem frescura”

Nos nossos relacionamentos interpessoais, nos ambientes sociais, familiares, profissionais e em todos os outros, notamos pessoas que têm jeitos diferentes. Uns se mostram mais falantes, abertos e espontâneos, enquanto outros demonstram mais reserva nas atitudes, são taxados de desconfiados, podendo até ser rotulados como antissociais. Algumas pessoas dizem logo a que vieram, demonstrando mais claramente se estão satisfeitas, alegres ou não. Outras, contudo, ficam na delas, e dificilmente percebemos se estão tranquilas, felizes etc., salvo quando privamos da sua intimidade. Aqui entram em cena as figuras do introvertido, do extrovertido e do tímido.

A propósito disso, o que você entende por timidez, introversão e extroversão? Pode ser que os conceitos de pessoa tímida e introvertida estejam confusos para você. Se não houver clareza, corre-se o risco de fazer uma leitura equivocada do outro, ou até mesmo de ser inconveniente na convivência e nas interações.

Para facilitar o seu entendimento a esse respeito, reproduzo o interessante texto “Introversão não é doença nem frescura”, postado no Blog do Palhão, em 23.7.2015, a seguir:

Introvert

Introversão não é doença nem frescura. Também não confunda com timidez. A última, é o medo de ser julgado pelo que você diz ou pensa, levando a pessoa a se retrair. Por outro lado, a introversão é a maneira como a pessoa interpreta a interação social. Enquanto, para os extrovertidos, é sempre energizante estar rodeado de pessoas, nós, introvertidos, gastamos energia quando estamos nesse cenário…

Não quer dizer que odiemos as outras pessoas, ou que nunca queiramos estar com elas. Claro que precisamos da família, dos amigos e da sociedade, da mesma forma que qualquer pessoa. Entretanto, após estarmos com muita gente, por mais que as amemos, precisamos do nosso tempinho para recarregar.

Não vale dizer que já passamos muito tempo sozinhos no trabalho (dependendo do trabalho), ou na academia, ou no curso de inglês, ou onde quer que seja. Precisamos de tempo sozinhos fazendo aquilo que gostamos, aquilo que é capaz de nos “desligar”.

Ainda, não significa que achemos a vida ruim, penosa, ou chata. Nada disso! Gostamos de estar vivos, das pessoas, da ciência, do trabalho, dos estudos, do universo e tudo mais. É recompensador saber que somos especiais na vida de outras pessoas e, apesar de não sermos tão bons em exprimir o mesmo, há muitas pessoas especiais em nossas vidas. Porém, quando estivermos com a bateria fraca, não estaremos muito sociáveis. Então, se não toparmos algum programa, não se preocupe: você não ficou menos especial de repente. Somos nós que precisamos passar um tempo a sós para colocar a cabeça no lugar e recompor as energias. Por favor, não pense que somos chatos, antissociais, egoístas ou depressivos. Nós só queremos estar bem para retribuir seu amor da melhor forma.

E conclui a publicação com a imagem abaixo, retratando a personalidade do tipo introvertido:

Introverts unite
Introvertidos, unam-se separadamente, cada um na sua casa

Fonte: https://lucaspalhao.wordpress.com/2015/07/23/introversao-nao-e-doenca-nem-frescura/

Amanhã trarei um texto bem mais detalhado sobre esse tema, na expectativa de que você consiga facilmente identificar se determinada pessoa é introvertida ou extrovertida. Fique de olho!

Publicado em Bom comportamento | 3 Comentários

ME ESPERA – Sandy e Tiago Iorc – Música e dueto em altíssimo astral!

Um momento inspirador e que realça a beleza da nossa música brasileira, não tão comum nos tempos recentes. Vejam este vídeo com a linda canção Me Espera, composta em 2016 por Tiago Iorc, Sandy e Lucas Lima, na interpretação impecável e marcante, ao vivo, de Sandy e Tiago.

É, de fato, uma composição de rara felicidade. A letra, em especial, um tanto quanto misteriosa, instiga questionamentos, dando margem a muitas interpretações. Também elogiável, a suave e agradável melodia serve de ornamento para a mensagem. Impressionante o conjunto da obra!

É para curtir, viajar… O vídeo, link a seguir, está disponível no YouTube!

Publicado em Músicas | Deixe um comentário

“CONHEÇA O JORNAL QUE VIRA PLANTA” – Que iniciativa genial!

Pensando em sustentabilidade, em reciclagem, em preservação do planeta, tomar conhecimento desta ideia e atitude prática é muito bacana: um jornal que é totalmente reciclado, produzido com sementes, que se transforma em plantas!

Vejam esta matéria da revista CASA e JARDIM, falando sobre o Green Newspaper, um jornal ecológico, complementada por vídeo ilustrativo (abaixo). Aliás, é bom saber, conforme informado na publicação, que esse tipo de papel (semente) já é produzido aqui no Brasil.

Vamos esperar que a ideia traga inspiração e resulte em muitas outras criações nessa linha!

“CONHEÇA O JORNAL QUE VIRA PLANTA

O Green Newspaper é uma iniciativa do jornal japonês The Mainichi Shimbunsha

Green Newspaper (Foto: Reprodução/yoshinakaono)Depois de ler o jornal, você pode rasgá-lo em pequenos pedaços e plantá-lo (Foto Reprodução/yoshinakaono)

Em tempos em que a sustentabilidade é cada vez mais pensada nas grandes e pequenas empresas, projetos de reutilização e reciclagem são muito bem-vindos. Pensando nisso, o jornal japonês The Mainichi Shimbunsha passou a produzir o “Green Newspaper” (jornal verde, em tradução livre). O produto é feito de papel reciclável e vegetal, que pode ser plantado após a leitura.

Esse tipo de jornal está no mercado há algum tempo, e é feito de uma mistura de papel, água e pequenas sementes de flores ou plantas. Depois de lê-lo, é só rasgá-lo em pedaços pequenos, plantá-los e não esquecer de regar para, em pouco tempo, ver pequenas mudas nascer.

Green Newspaper (Foto: Reprodução/yoshinakaono)Green Newspaper (Foto: Reprodução/yoshinakaono)

No Japão, a iniciativa do Mainichi Shimbunsha atingiu todo o país. O jornal tem uma circulação de mais de 4 mil cópias e chegou também até as escolas para ensinar as crianças a importância da reciclagem para o planeta.

Aqui no Brasil, esse tipo de papel é produzido pela Papel Semente, em formatos diferentes.

Entenda mais sobre o Green Newspaper no vídeo abaixo:”

Fonte – http://revistacasaejardim.globo.com/Curiosidades/noticia/2017/06/conheca-o-jornal-que-vira-planta.html

Publicado em Meio ambiente, Saúde, Vídeos diversos | 4 Comentários

“Para uma velhice saudável, é melhor ter amigos do que família”

Voltando a falar do tema envelhecimento (ativo e com qualidade de vida), reproduzo abaixo a interessante publicação do blog “50 e mais”, destacando o resultado de abrangente pesquisa sobre relacionamentos, felicidade, idosos etc. Ficou evidenciada a crucial importância dos amigos para as pessoas idosas.

Confiram a seguir: 

“Para uma velhice saudável, é melhor ter amigos do que família

De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinante para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes   De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinantes para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes

Maya Santana, 50emais

Não é a primeira vez que me deparo com esta informação: para boa parte das pessoas, os amigos desempenham um papel mais importante do que a família, no sentido de que é aos amigos que recorrem nos momentos mais difíceis, e não aos familiares. Não quer dizer que mantenham relação ruim com a família, mas se sentem mais próximos, mais a vontade, com determinados amigos. Minha boa amiga Betise Head, me manda texto do escritor tcheco Milan Kundera (autor de A insustentável leveza do ser), dizendo que “a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu.” Chama os amigos de “testemunhas do passado” e diz que eles são “nosso espelho”, que através deles “podemos nos olhar.” Concordo plenamente. Como já disse Milton Nascimento Fernando Brant: “Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”. Com o envelhecimento, a relação de amizade tende a se tornar ainda mais importante. Este artigo, publicado pelo Uol, é baseado em dois estudos, feitos com mais de 270 mil pessoas, cujo resultado mostrou exatamente isso.

Leia:

Sabe aquele ditado que diz que “amigo a gente escolhe, mas parente, não”? Estudo recente, publicado na revista científica Personal Relationships, mostra a pertinência deste provérbio ao demonstrar que as amizades tendem, ao longo dos anos –e sobretudo na velhice–, a ser mais importante para o bem-estar de uma pessoa do que suas relações familiares.

De acordo com o psicólogo Willian Chopik, as amizades sólidas e confiáveis são mais determinante para a boa saúde e a felicidade de um indivíduo idoso do que sua relação com parentes.

Desenvolvido por estudantes da Universidade Estadual de Michigan, dos Estados Unidos, o estudo baseou-se em duas pesquisas, que envolveram 278.534 pessoas.

“As amizades tornam-se ainda mais importantes à medida que envelhecemos”, diz Chopik. “Manter alguns verdadeiros amigos por perto pode fazer uma enorme diferença para a saúde e o bem-estar. É inteligente, portanto, investir nas
amizades que o fazem mais feliz”.

Uma velhice com bons amigos fará bem

Na primeira pesquisa, foram analisadas informações de pesquisas sobre tipos de relacionamento, bem como autoavaliações de felicidade de 271.053 pessoas, de quase cem países.

Constatou-se, então, que tanto os relacionamentos com familiares quanto com aqueles estabelecidos com amigos estavam ligados a uma boa saúde e à felicidade. Em relação aos idosos, porém, apenas as relações de amizade foram um foram um forte fator que influenciava na boa saúde e na sensação de felicidade.

Outra análise foi feita a partir de dados de uma pesquisa, realizada com 7.481 idosos norte-americanos, que estabeleceu ligações entre relacionamento sociais tensos ou de apoio com o desenvolvimento de doenças crônicas.

Foi constatado que, quando os amigos eram fonte de tensão, os participantes relataram mais doenças crônicas, ao passo que quando os amigos tinham uma relação de apoio e confiança, o que era relatado era um aumento de felicidade.

Quem tem amigo tem tudo

Para Chopik, isso ocorre porque, ao longo dos anos, mantemos as amizades realmente sólidas, que nos fazem, de fato, nos sentirmos bem , descartando as “falsas amizades”.

O psicólogo afirma, ainda, que as relações familiares são agradáveis, mas eventualmente podem envolver interações sérias, negativas e monótonas.

Ele diz, também, que os amigos podem ser uma fonte de apoio para pessoas que não têm cônjuges ou para aqueles que não se voltam para a família nos momentos de dificuldade.

Publicado em – http://www.50emais.com.br/para-uma-velhice-saudavel-e-melhor-ter-amigos-que-familia/
Publicado em Motivação e crescimento humano, Saúde | Deixe um comentário