“Licença para adoção: concessão de empresas para os pais de primeira viagem”

Já trouxe aqui o assunto da adoção de animais, notadamente vinculando-o à triste realidade dos animais abandonados, até mais de uma vez. A última postagem sobre isso foi em 9 de agosto passado. Par quem não leu ou quiser relembrar, eis o link: https://obemviver.blog.br/2022/08/09/por-que-adotar-um-cao-ou-gato-abandonado-fique-por-dentro-e-conheca-a-triste-realidade-dos-animais-sem-um-lar/

O fato é que, a tirar pela situação observada na capital baiana, os abandonos não param de crescer, infelizmente. Na realidade do Abrigo São Francisco de Assis, entidade que integra a rede ABPA (Associação Brasileira Protetora de Animais), da qual sou colaborador e divulgador pelo meritório trabalho social que desenvolve – que vai do acolhimento dos cães e gatos, ao tratamento, cuidado e manutenção das centenas de peludos, até às feiras semanais de adoção -, o número de cães e gatos abandonados segue em alta.

Fica evidente que a questão é muito de consciência da população, que precisa compreender a sua responsabilidade e não abandonar os animais, que nessas condições perdem sua referência, sofrem e terminam à mercê da sorte, à espera de que alguma alma caridosa possa acolher o bichinho, o que não acontece facilmente. Para minimizar esse triste quadro, qualquer iniciativa adotada nessa direção é bem-vinda, até porque, por incrível que possa parecer, não vemos campanha institucional nesse sentido empreendida pelos entes públicos, seja nos âmbitos municipal e estadual.

Por isso mesmo, considero importante e muito oportuna a matéria que destaco hoje, postada no blog Pitacos e Achados, dia 16 passado, dando conta de política que a iniciativa privada já começa a adotar, sobretudo por indicar tendência que deve ganhar volume no Brasil e em muitos país. Até porque, na minha percepção, aumentando o nível de consciência coletiva a respeito da boa convivência e respeito em relação aos pets, naturalmente, também se elevará o nível da convivência humana e, por óbvio, da harmonização do planeta!

A seguir, reproduzo a referida publicação. Confira:

“Licença para adoção: concessão de empresas para os pais de primeira viagem

Adotar um pet é uma experiência incrível! Por meio dela, você não só terá a oportunidade de dar um lar para um animalzinho que precisa, mas também de ver sua vida transformada de uma forma positiva. 

Os benefícios da adoção são inúmeros: 

  • Ganhará um amigo fiel para toda a vida, que estará sempre ali para te alegrar e te apoiar; 
  • Irá ficar mais ativo, pois precisará levar o seu pet para passear e brincar; 
  • Assumirá mais responsabilidades, o que lhe permitirá desenvolver novas habilidades;
  • Trará muitos benefícios para a saúde mental, pois os animais podem acalmar, ajudar a reduzir o estresse e a depressão e até aumentar a longevidade;
  • Poderá contribuir para a sociedade, pois ajudamos a dar um lar àqueles que realmente precisam.

Em uma pesquisa com 400 ONGs brasileiras, atendem 185 mil animais abandonados ou resgatados após maus-tratos. Sendo que 96% são cães e 4% são gatos. Esses números são de agosto de 2022, reunidos pelo Instituto Pet Brasil, que entrevistou 400 ONGs de todo o país.

No Brasil, a adoção de pets é cada vez mais comum. Conforme os levantamentos da União Internacional para a Proteção dos Animais (UIPA) e Radar Pet 2021, as taxas de adoção de animais de estimação aumentaram 400% nos primeiros três meses de 2020. 

Mais da metade das adoções foram realizadas por pais de pet de primeira viagem. Com mais tempo em casa, e devido ao trabalho em home office, mais pessoas puderam decidir realizar o sonho de ter um pet e lidar com o isolamento social.

O Brasil é o terceiro país com maior número de pets. O IBGE estima que a quantidade de animais de estimação já representam 67,6% da população brasileira. Em 2021, segundo dados da Abinpet, somavam-se 149,6 milhões de pets no Brasil.

A boa notícia para os pais de pet é que várias empresas brasileiras estão se movimentando para implementar a chamada “PETernidade”. Para entender essa novidade, continue a leitura!

1 – A licença para adoção de pets, o que é?

A licença para adoção, que vem sendo chamada de “PETernidade” é um tipo de concessão que algumas empresas oferecem para apoiar os colaboradores que adotam animais de estimação. 

Essa é uma ótima maneira de se relacionar com seu novo animal de estimação e acostumá-lo ao novo lar. Além de se dedicar à saúde e bem-estar dos seus novos animais de estimação.

Pode ser um período agitado, cheio de novas imagens, cheiros e sons, ter alguns dias para se concentrar apenas em seu novo amigo peludo pode ser inestimável. 

Com a licença para adoção, animais de estimação e trabalhadores podem obter um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Além disso, é uma ótima maneira de descansar um pouco depois de toda a emoção de levar seu novo animal de estimação para casa!

2 – Como funciona? 

Esse novo benefício é oferecido por empresas de diversos setores que apoiam os funcionários que desejam adotar um animal de estimação. No Brasil, tem sido mais comum em empresas do mercado pet.

Com essa licença, os funcionários podem tirar alguns dias de folga justificada para se adaptarem com seu novo pet e para visitar o veterinário. 

A PETernidade foi criada pela Petz em 2021para ajudar os pais de pet a criarem um vínculo saudável com seu novo animal, cuidarem de sua adaptação, tratamento médico e o adaptarem ao novo ambiente. 

Cada empresa estipula suas regras de concessão, mas de modo geral, os adotantes combinam uma data para a licença com o RH de sua empresa e apresentam os documentos comprobatórios da adoção, emitidos pelas ONGs.

3 – Quais casos essa licença não se aplica?

A licença de adoção incentiva a PETernidade nas empresas, promovendo o bem-estar animal e a saúde mental dos trabalhadores. No entanto, ela não se aplica para todos os casos, pois depende das políticas de cada organização. 

Além disso, ela deve ser tirada nos primeiros dias da adoção e combinada previamente com a gestão e recursos humanos da empresa. 

A licença não se aplica para levar animais ao veterinário ou realizar algum tratamento ao longo da vida do pet, por exemplo.

Para mais informações sobre esse processo, você pode acessar o site criado pela Petz, idealizadora desse movimento

4 – Cases de empresas famosas que dão essa licença

Cada vez mais empresas no Brasil estão se juntando a essa prática de conceder licenças para cuidar dos pets recém-adotados. 

Grandes empresas como Vivo, Google, Ogilvy Brasil, Great Place To Work e companhias do mercado pet, tais como Petz, Petland, Petlove, Centro Veterinário Seres e Royal Canin, já aderiram a essa prática.

A Vivo afirmou em comunicado que esse tipo de prática é vista pela empresa como uma forma de estender o cuidado e a atenção para o colaborador e seu novo membro familiar. Além de contribuir para a retenção dos talentos.

Já a Royal Canin, por meio de sua diretora de RH, Juliana Gonçalves, declarou que essa é uma excelente forma de estimular mais pessoas a conhecerem o benefício da interação entre homens e animais.

5 – Como integrar o novo membro da família no lar?

Quando você adota um novo animal de estimação, há muito em que pensar. Será que eles vão se dar bem no novo lar? Que tipo de personalidade eles têm? De quanto exercício precisam?

É importante também pensar no processo de adaptação. Mas acima de tudo, é fundamental estar preparado para dar muito amor e carinho ao seu novo companheiro. 

Se você é pai de pet de primeira viagem, aqui estão algumas dicas para integrar seu novo animal de estimação em casa:

  • Mantenha sua casa calma 

Excesso de barulho, pessoas ou fazer muita atividade pode ser opressor para um novo animal de estimação. Tente manter as coisas calmas em casa até que seu pet tenha a chance de se adaptar.

Elogie e seja generoso com palavras de elogio e recompensas quando seu novo animal de estimação fizer algo de que você gosta. Isso o ajudará a se sentir bem consigo mesmo e a aumentar sua confiança.

  • Leve-o para fora

Quando seu novo cachorrinho precisar ir ao banheiro, leve-o para fora com uma coleira para que ele possa explorar e se acostumar com o ambiente.

E não são apenas os cachorros que podem explorar o mundo exterior. O desejo do seu gato de explorar é natural. Seu gato vai querer cheirar e conferir tudo. 

Esse é um comportamento normal e deve ser incentivado, pois ajuda seu felino a se sentir mais confortável em seu novo ambiente.

  • Deixe-o explorar

Quando você leva um novo pet para casa, é empolgante deixá-lo explorar seu novo lar. Ele pode ficar animado com o cheiro de outros animais ou brincar com os móveis. 

É importante dar a ele tempo para se familiarizar com seu novo ambiente e se sentir à vontade. Ao fazer isso, você está criando um vínculo forte que irá durar a vida toda.

  • Supervisione sempre

Fique sempre de olho. É essencial que você esteja sempre observando as ações do seu animal de estimação. Especialmente no início, para garantir que eles não se machuquem. 

Além disso, já comece o treinamento regular com seu cachorro ou gato para ensiná-lo a obedecer às suas ordens e evitar acidentes.

  • Mostre a caminha ao seu filhote

Seu filhote precisa se sentir acolhido. Mostre para ele quais lugares ele pode descansar e ficar confortável e seguro. Fique perto dele em sua caminha, brinque e deixe algumas pelúcias para que ele não se sinta sozinho.

  • Primeira noite do filhote no novo lar

A primeira noite pode ser difícil para você e seu novo filhote. Ele pode chorar ou reclamar porque sente falta da mãe e dos irmãos de ninhada.

Você pode ajudá-lo a se sentir mais confortável colocando um relógio na caminha e levando-o para o lado da sua cama para poder ouvir seus batimentos cardíacos e se sentir protegido.

  • Quais produtos um filhote precisa ter?

Um novo filhote precisará de uma coleira, uma tigela de comida e água, uma cama e alguns brinquedos. Tapetes higiênicos também são recomendados para cachorros.

Já no caso dos gatos, você deve comprar uma caixa de areia para treinar seu felino desde pequeno. Mais importante de tudo, seu pet precisará de muito amor!

  • O que fazer com o cachorro filhote chorando a noite?

Se seu filhote estiver chorando à noite, talvez seja necessário deixá-lo dormir próximo de você e ir afastando a caminha dele gradualmente. 

Isso os ajudará a entender que têm um espaço seguro para dormir e que não deveriam chorar. Você também pode tentar colocar brinquedinhos na caminha para que eles sintam que não estão sozinhos.

E é claro, sempre ter em mãos o telefone de um hospital veterinário 24h, para lidar com qualquer emergência.

Adotar um novo pet é uma experiência maravilhosa e, é claro, exige preparação e cuidados. Por isso a PETernidade é tão interessante, e vem se tornando tendência. O que você achou disso?

Fonte: https://pitacoseachados.com/2023/01/16/licenca-para-adocao-concessao-de-empresas-para-os-pais-de-pet-de-primeira-viagem/

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Ações sociais e humanitárias, Educação e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para “Licença para adoção: concessão de empresas para os pais de primeira viagem”

  1. Davi Augusto Batista Dattoli disse:

    Excelente Clóvis! Acolher um animal de rua é uma experiência maravilhosa.
    Que bom que algumas Empresas estão aderindo a essa causa!

  2. lulaborda disse:

    Parabéns pela materia! Excelente iniciativa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s