Etarismo/Velhofobia: Ex-modelo de 57 anos foi criticada por tirar fotos de biquini – bom convite à reflexão!

Imagem: v9vitoriosa.com.br

No contexto dos múltiplos aspectos envolvendo o grande tema longevidade, repercuto hoje essa interessante e oportuna matéria do site “CONTI outra“, publicada em 3 de julho passado.

Referida postagem chama a atenção para os estigmas sociais e preconceitos a respeito da pessoa que já passou da meia-idade, denotando que o fenômeno do etarismo (também ageismo, idadismo…), já focalizado algumas vezes aqui no blog, é real, suas manifestações explicitas ou disfarçadas precisam ser reconhecida, compreendidas e obviamente enfrentadas, sobretudo porque a população grisalha, com os idosos ocupando muitos espaços e sendo vistos por toda a parte, não para de crescer e será cada vez maior pelo mundo!

Como fica evidente, o conteúdo da publicação, abaixo reproduzida, serve como necessário e providencial convite à reflexão por parte de cada um de nós, em especial pelas pessoas que hoje são mais jovens, as quais, salvo situações de adoecimentos graves ou fatalidades inesperadas, também entrarão para a significativa faixa da população idosa.

Fato é que, os padrões estéticos precisam ser permanentemente atualizados, devendo merecer constante adequação de paradigmas pela sociedade. Ao que parece, esse processo ainda é muito lento!

Veja:

“Velhofobia: Aos 57 anos ela foi chamada de “ridícula” por tirar fotos de biquini

“Corpos normais, com tamanhos, cores e idades diferentes precisam ser vistos até que eles sejam normalizados e não causem mais medo e muito menos repulsa em quem olha para eles. Os padrões estéticos mudam ao longo dos anos e são “construídos”. E, assim como foram construídos, precisam ser descontruídos quando tornam-se nocivos e destrutivos para as pessoas. O silenciamento não é uma opção.” Josie Conti

No Brasil, há alguns meses, a cantora Sheila Mello, dona de um corpo escultural e dentro de todos os “padrões desejáveis” da sociedade atual, foi chamada de “velha” após compartilhar um vídeo dançando.

Na época do início da pandemia, quando as mortes acentuadas atingiam principalmente pessoas de mais idade, o ator Antônio Fagundes, indignado, comentou sobre esse fenômeno que, ao invés de valorizar as pessoas pela sua história de vida e experiência, as reduz a algo menor e digno de descarte quando estão mais velhas.

Recentemente, no próprio remake de “Topgun” a atriz que fazia o par romântico com Tom Cruize, Kelly McGillis, não teria sido convidada para participar do filme por estar muito velha.

Ainda temos o caso da Xuxa, que cada vez que aparece nas redes sociais é hostilizada por parte do público que a menospreza porque considera sua figura envelhecida.

É comum vermos corpos jovens expostos nas redes sociais, principalmente no Instagram. Segundo blogueiros que trabalham dentro da plataforma, mostrar o corpo é uma das formas de conseguir mais alcance nas publicações, pois os algorítimos do sistema são mais responsivos a isso.

O mesmo aconteceu com a ex-modelo tcheca, naturalizada norte-americana, Paulina Porizkova, que hoje possui 57 anos. E, assim como no caso de Sheila Mello, apesar possuindo um biotipo dentro do que pode ser mais idealizado, mesmo tendo uma vida inteira dedicada aos cliques mais perfeitos em sua carreira de super-modelo, ainda assim, foi chamada de “ridícula” por mostrar seu próprio corpo. Por quê? Simplesmente porque sua idade, de acordo não seria mais “desejável” é considerada avançada demais.

No Instagram, entretanto, Porizkova postou a mesma fotografia dela com roupas de praia ao lado do comentário do internauta, convidando o público que a segue para se amar independente de críticas que precisam ser enfrentadas (link da publicação: https://www.instagram.com/p/Cc79OF2uUxt/?utm_source=ig_embed&ig_rid=c0e91f3b-e574-479b-8e53-361e6d7a070a).

Imagem: @paulinaporizkov

“Acho que a gente fica mais bonita com a idade. Conquistamos nossa beleza, entendemos o que é e podemos vê-la muito melhor. Não existe ‘feio e velho’. Existem apenas cegos e ignorantes. (…) Estou postando isso porque este é um sentimento generalizado que precisa ser removido. Para que possamos nos orgulhar de envelhecer, como merecemos!”.

A lição dessas celebridades que, mesmo ricas, famosas e belíssimas são alvo de escárnio é que o preconceito vê muito mais do que a fotografia. Os comentários refletem um utilitarismo social que não aceita pessoas que não são mais consideradas “produtivas” para uma sociedade capitalista que exige o máximo da juventude. As pessoas, por saberem que serão descartáveis, têm medo de seu próprio envelhecer e, por isso, odiar quem mostra seu próprio futuro incerto pode ser uma das maneiras irracionais de lidar com a sua própria finitude e medo de descartabilidade.

Corpos normais, com tamanhos, cores e idades diferentes precisam ser vistos até que eles sejam normalizados e não causem mais medo e muito menos repulsa em quem olha para eles. Os padrões estéticos mudam ao longo dos anos e são “construídos”. E, assim como foram construídos, precisam ser descontruídos quando tornam-se nocivos e destrutivos para as pessoas. O silenciamento não é uma opção.

Ver publicação original: https://www.contioutra.com/velhofobia-aos-57-anos-ela-foi-chamada-de-ridicula-por-tirar-fotos-de-biquini/

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Educação, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento e marcado , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Etarismo/Velhofobia: Ex-modelo de 57 anos foi criticada por tirar fotos de biquini – bom convite à reflexão!

  1. lulaborda disse:

    O pior do envelhecimento, além dos nossos próprios problemas com relação a isso, são os preconceitos. A grande maioria nos faz sentir que estamos ficando a margem. Que já não podemos encarar os desafios da vida de hoje. Que já não temos o direito de usarmos um shortinho, ou um biquíni. Além disso, ainda existem jovens que não nos permitem pensar, ou levarmos uma vida mais jovial. Fazem pilhérias, ou gozação.
    Eu não me importo com opiniões; pinto o cabelo quando me dá vontade e a grande maioria do tempo, estou de shortinho; quando vou a praia, vou de biquíni. Porém sei o quanto isso traz problemas a algumas pessoas.
    Portanto, como diz a letra daquela musica de Gonzaguinha: Viver e não ter a vergonha de ser feliz!

  2. Realmente poucas coisas incomodam mais do que a felicidade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s