“A história do Ludo, um jogo milenário” – Uma dica para estes tempos de maior socialização em família!

Em razão da pandemia do coronavírus, as pessoas estão ficando mais tempo dentro de casa. Com isso, algumas práticas em família, esquecidas pela correria da vida até o início de 2020, acabaram sendo retomadas, entre as quais estudar e jogar juntos, com o cônjuge, os filhos etc.

Presente essa realidade, que ainda deve seguir por mais alguns meses, achei interessante e oportuno o artigo A história do Ludo, um jogo milenário, publicado no site duniverso, a respeito desse jogo de tabuleiro (o Ludo), que quase todo mundo já ouviu falar. Entretanto, assim como acontece comigo, pode ser que outras tantas pessoas nunca tenham vivenciado esse jogo, nem mesmo tido a oportunidade de conhecê-lo mais detidamente, apesar da sua fama mundo afora.

A título de curiosidade inicial, cabe registrar que Ludo quer dizer “eu jogo”, em latim. O jogo, de origem indiana, chamado “Pachisi”, é também nomeado pelos brasileiros como “Furbica”.

Dito isso, reproduzo o mencionado artigo, esperando que sirva de dica e boa sugestão de passatempo para os tempos atuais, de recolhimento e maior socialização em família.

Confira:

“A história do Ludo, um jogo milenário

A maioria de nós descobriu os jogos de tabuleiro quando era criança, e ao pensar neles, as lembranças mais comuns incluem partidas eternas junto com familiares e amigos.

Embora pensássemos que eles foram inventados em alguma data próxima a nossa infância, alguns jogos são realmente muito antigos e foram criados séculos atrás. Tal é o caso do ludo, uma prática milenar.

Apesar de que este tipo de jogo não se achava em nenhum cassino do Brasil, é uma modalidade muito difundida ao redor do mundo. Vamos conhecer mais sobre esta forma de entretenimento antiga e apaixonante.

Uma diversão milenar

Por incrível que pareça, o ludo nasceu na Índia, a meados do século VI, quando se jogava nas cavernas de Ajanta, localizadas no estado de Maharashtra.

Em aquele momento era conhecido como Pachisi e as pessoas utilizavam as paredes e o chão da gruta como tabuleiro.

O ludo fazia um enorme sucesso entre os imperadores, e agradava principalmente ao célebre Jalaluddin Muhammad Akbar, que praticava o jogo de uma forma muito particular.

Este imperador trocava as peças por mulheres do seu harém, criando uma versão viva do tabuleiro e dando interatividade ao divertimento.

Com a chegada do colonialismo, o Império Britânico levou o jogo para além do mar e introduziu a prática no Reino Unido. Muitos anos mais tarde, em 1896, o ludo foi patenteado no país inglês.

Na atualidade, essa área milenar composta de 32 grutas cheias de esculturas e pinturas rupestres virou Patrimônio Mundial da UNESCO e é uma parada obrigatória para aqueles turistas que visitam o país.

Regras do jogo

Também conhecido no Brasil como furbica, o ludo é um jogo que se compõe de um tabuleiro e 4 peões ou cavalos de diferentes cores: vermelho, azul, verde e amarelo. Pode ser jogado por até 4 pessoas.

O tabuleiro possui casas de saída para cada um dos jogadores e uma casa final. O peão não pode jamais retroceder.

O objetivo é partir de uma casa de origem ser o primeiro em chegar com 4 peões à casa final. Para atingir esta finalidade, deve-se dar a volta inteira no tabuleiro antes de que o consigam os adversários.

Para começar, cada jogador escolhe uma cor e coloca suas peças no quadrado inicial. O participante que obtiver um número mais alto ao lançar o dado iniciará o jogo.

Cada participante lança o dado para mover seu cavalo da posição inicial, mas até não conseguir lançar um 6, não poderá sair do sítio e deverá passar a vez para seu concorrente.

Uma vez que todos saíram, cada jogador movimenta suas peças de 1 a 6 lugares, dependendo do que sair no dado. Toda vez que tirar um 6, poderá mover qualquer peça que estiver em jogo e também terá direito a uma jogada adicional.

Caso o peão de algum jogador cair num quadrado já ocupado por outra peça concorrente, essa será capturada e voltará ao início do tabuleiro.

Uma vez que se completou o percurso total do tabuleiro, o cavalo terá que subir até a casa final através de uma coluna da sua cor desenhada no tabuleiro. Para conseguir ficar, o jogador deverá lançar o número exato de casas que o separam do espaço final. Se não o conseguir, poderá movimentar outras peças ou passar a sua vez.

O vencedor será o primeiro jogador que consiga colocar seus 4 peões na casa final.

Fonte: https://www.duniverso.com.br/a-historia-do-ludo-um-jogo-milenario/

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Educação, Psicologia e comportamento. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “A história do Ludo, um jogo milenário” – Uma dica para estes tempos de maior socialização em família!

  1. dulcedelgado disse:

    Tantas vezes que em criança joguei este jogo!😊

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s