Os livros e os seus aromas – “Você cheira os livros também?”

Você já pensou sobre o cheiro dos livros? Isso lhe toca de alguma maneira? Ah, esse é um ingrediente marcante e que certamente contribui, entre vários outros fatores já comentados aqui no blog, para a minha predileção pelos livros impressos.

A respeito do assunto, repercuto hoje o delicioso texto, abaixo transcrito, publicado no portal eletrônico Revista Pazes, trazendo em seu título a questão: “você cheira os livros também”?

Antes de ir ao texto, para não perder o embalo, faço indicação de livro que acabo de ler e que recomendo: “O prisioneiro”, de Anand Dílvar, pela editora Sextante. Uma trama gostosa de ler, inspiradora, com muitos ensinamentos a respeito da vida, reportando diálogo travado entre um jovem preso a uma cama de hospital, após grave acidente, e uma sábia voz interior. Apesar do sofrimento físico, a história realça a beleza e a importância da gratidão, da ternura, da compaixão. Como registrado na contracapa, “uma história comovente sobre libertação e renascimento, esperança e recomeços.

Voltando, confira a publicação sobre os livros e os seus cheiros:

“Você cheira os livros também? O motivo está na … química!

Conforme publicado pela Revista GreenMe, existe uma explicação muito especial para o cheirinho que tanto fascina os leitores de todo o mundo: o cheiro do livro.

Esse prazer tem se perdido com a proliferação cada vez maior das leituras digitais, contudo, o verdadeiro amante dos livros impressos dificilmente abdicará por um longo espaço de tempo desse prazer tão singular.

Quando o leitor contumaz pega em suas mãos um livro impresso, seja ele novo ou antigo, raro deixará de observar o seu cheiro.

Isso seria loucura? Não exatamente: como em todos os aromas, as origens dos cheiros dos livros também podem ser rastreadas até vários componentes químicos , tanto que Andy Brunning, um cientista inglês, examinou em seu blog os processos e compostos que podem contribuir para ambos. os tipos de cheiro.

Quanto ao cheiro de livros novos, de acordo com o químico, é realmente muito difícil identificar compostos específicos, sobretudo porque existem literalmente centenas de compostos envolvidos e, portanto, a atribuição a uma pequena seleção de substâncias químicas se torna complicada.

Segundo Brunning, certamente a maior parte do cheiro do novo livro possa ser atribuída a três fontes principais : o próprio papel (e os produtos químicos usados ​​em sua fabricação), as tintas usadas e os adesivos usado para encadernação dos próprios livros.

Segundo afirma o site: “Na prática, se a celulose e a lignina contidas no papel se desgastarem ao longo do tempo com o resultado do amarelecimento do papel e da liberação de compostos orgânicos, o cheiro típico de livros antigos surge dessa reação. Segundo Brunning, os componentes desse aroma são baunilha, benzaldeído (quase um perfume de amêndoa), odores doces produzidos pelo etilbenzeno e etilhexanol, provenientes do cheiro de flores. É isso mesmo, senhores, uma boa mistura de produtos químicos! Os livros publicados hoje, no entanto, são produzidos com um papel de melhor qualidade do que no passado. E isso, se por um lado, leva a menos degradação das páginas, por outro, também leva a menos capacidade de liberar um cheiro específico.”

Deu até vontade de pegar alguns dos seus livros e cheirá-los, não é? Talvez um livro novo? Talvez visitar uma biblioteca antiga? Não, não se preocupe. Você não está louco… Nós entendemos você, direitinho. Risos

Fonte: https://www.revistapazes.com/voce-cheira-os-livros-tambem-o-motivo-esta-na-quimica/

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Livros e leitura e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Os livros e os seus aromas – “Você cheira os livros também?”

  1. Amigo: confesso ser um apreciador inveterado do cheiro dos livros. Excelente texto. Parabéns!

    • JCDattoli disse:

      Ah, amigo Marden, pelo que conheço do seu apego com os livros, não tinha nenhuma dúvida a esse respeito! Rsrsrs
      Aliás, é mais uma coisa que temos em comum.
      Grato pelo gentil comentário. Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s