‘Pessoas Sensíveis’ – Já pensou sobre isso?

Começo as postagens da semana refletindo sobre a sutileza humana, ou mais precisamente sobre a sensibilidade. Para tanto, recorro a mais um texto da Professora Elaine Rodrigues, que de alguma forma me tocou, com sua singela argumentação a respeito de Pessoas Sensíveis.

Não tendo dúvida de que pessoas com personalidade mais sensível são por vezes percebidas de forma imprecisa, ou mesmo com certo desdém, como se fossem pessoas sem gana, coragem, força interior etc. No caso, literalmente, as aparências podem enganar!

Vale assinalar que existem pessoas “extremamente sensíveis” que, claro, são minoria. Quem quiser conhecer um pouco mais do assunto, recomendo este interessante artigo “16 sinais de que você é uma pessoa extremamente sensível”, publicado no portal Huffpost Brasil: https://www.huffpostbrasil.com/2014/03/17/16-sinais-de-que-voce-e-uma-pessoa-extremamente-sensivel_a_21667142/.

Voltando, o fato é: como seria este mundo sem a braveza – e o socorro – das pessoas sensíveis???

Referido texto, com argumentação enxuta, suficiente e impactante, foi publicado anteontem no blog e-Redigindo. Leia. Vale refletir um pouco sobre isso!

A seguir:

“Pessoas Sensíveis

NÃO CONFUNDA SENSIBILIDADE com fraqueza. Pessoas sensíveis são fortes. Por transitarem na vida por trás da vida e atravessarem os tempestuosos oceanos existenciais, suas almas são fortalezas revestidas de resiliência e perseverança.

Criaturas sensíveis também são profundas e intensas. Não confunda INTENSIDADE com desequilíbrio. Elas são sóbrias no falar, no agir, no tocar. Autoavaliam-se para não serem desmedidas, inoportunas, excessivas. São seres doadores de energias, não sugadores delas. Os sensíveis veem além do olhar, entendem além do dito e sentem até a última gota do sentir.

Mas cuidado! Não confunda sensibilidade com ingenuidade. Não faça promessas ao sensíveis as quais não poderá pagar. Não ceda aos seus emocionalismos aproximando-se para depois se afastar. O sensível é compreensivo, benevolente, tolerante, afetuoso — mas também torna-se insensível àqueles que querem brincar com sua sensibilidade.

Dos indiferentes, apáticos e desumanos, os sensíveis se afastam mais cedo ou mais tarde. Sem alarde. Sem bramidos. Sem exclamações. Discretamente — o sensível se recolhe. E no recôndito do âmago sagrado, ele verte o sangue da alma no rosto; interruptamente as lágrimas caem de dentro para fora, de dentro para dentro. E ali, sozinhos, eles se esvaziam, se reencontram e recomeçam.

— Elaine Rodrigues

“Os sensíveis são simultaneamente mais infelizes e mais felizes que os outros.” 
Clarice Lispector (Melhores contos)

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Educação, Meditação e Espiritualidade, Psicologia e comportamento. Bookmark o link permanente.

5 respostas para ‘Pessoas Sensíveis’ – Já pensou sobre isso?

  1. Gostei muito do seu texto também! A sensibilidade é vista de forma pejorativa neste mundo desumano, insensível, superficial. Mas você, meu amigo, pelo visto faz parte dos sensivelmente fortes. Obrigada!

  2. As pessoas sensíveis costumam surpreeender as demais, porque – está claro! – sensibilidade não é sonônimo de fraqueza, alienação, ingenuidade, apatia. E estão sempre surpreendendo os maus observadores, pretenciosos, espertalhões. Gosto de conviver com os sensíveis, aprender e praticar com eles. Acho que a gente nasce sensível.

  3. dulcedelgado disse:

    Muito interessante…e sensível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s