‘O “X” da questão!’ – Uma crônica primorosa de Jair Araújo!!!

Em grupo de rede social, do qual honrosamente participo, circulou ontem esta crônica de rara felicidade, do escritor baiano Jair Araújo, publicada no portal eletrônico NOTÍCIA LIVRE.

Ao longo do primoroso texto, o autor brinca, de forma agradável e com notável sabedoria, a respeito dos nossos quereres, dos desejos que mobilizam grande parte dos humanos, deixando evidenciado, contudo, o que verdadeiramente conta e molda a essência da pessoa, aí considerado o papel que cada um deve assumir, suas intenções, suas ações efetivas (protagonismo) e sua alma.

Como disse uma leitora, “Jair detectou o X do problema e da solução“. Ele passeia por atributos humanos valiosos, como a capacidade (e disposição) para aprender, praticar o bem, agradecer, amar, perdoar, ser resiliente, demonstrar humildade, entre outros tantos!

Um texto para ser lido e degustado (a seguir):

Imagem relacionadaImagem: canalinfantil.com.br

O “X” da questão!

O X poderia estar em querermos possuir poderes mágicos para evitar os sofrimentos e conseguirmos, sem esforço, alcançar os nossos intentos. Se não, pelo menos termos um superpoder: uma visão de raios-X, por eXemplo. Assim, com certeza, tudo seria diferente. Ao nosso olhar, as pessoas seriam transparentes; poderíamos ler mentes, eXercer o poder sobre elas, transformar a realidade das coisas, quiçá, conquistar o mundo, enfim, sermos felizes. Mas nem tudo é mesmo assim.

Clark Kent voa mais rápido que os pássaros, tem visão de raio-X, possui músculos de aço, mas também tem a paiXão não correspondida por Louise Lane, que sofre de “apaiXonite” crônica pelo Super-homem e, de quebra, ainda tem em seu desfavor, a tal da criptonita. Seria, então, o Super-homem feliz?

Crianças são felizes porque são simples e puras. Xamãs, amparados por divindades, num ato de amor à vida, ajudam o próXimo, por isso são luminosos os seus espíritos e pacíficos os seus corações.

Felizes os que não sofrem! Não sofrem os que aceitam o suficiente que a realidade da vida lhe põe às mãos.  Felizes os Xamãs, praticando o bem, em suas longínquas aldeias, e os meninos nos terreiros cruentos e Xerofíticos da caatinga infestada de XiqueXiques, a brincarem com suas Xipocas e consolarem-se com a minguada Xepa, sem Xingação nem Xavecagem.

São sábios aqueles que assumem os seus infortúnios e veem nele a oportunidade de aprender novas lições com a crença e a esperança de que, na vida, não eXistem desafios intransponíveis enquanto houver fé, esperança e vontade de lutar.

Ainda que as circunstâncias imponham um Xeque-mate, vitoriosos são os que não fazem disso um cavalo-de-batalha, e partem para uma nova peleja. Pois, não fosse assim, seriam felizes apenas os vencedores, os sortudos jogadores, os possuidores de muitos bens e poder. Entretanto, às vezes, são esses, quase sempre tão infelizes!

O X da questão não está, pois, no que de material possuímos, no vil metal ou na conquista da fama; valores tão efêmeros. Está no que a vida nos ensina e no quanto nos dispusermos aprender com as aparentes derrotas, com os eventuais tropeços, com as decepções, bem como nos bons atos que praticamos aos outros e que, beneficamente, refletem em nós.

Dentro de cada ser, residem a questão e a solução. Somente quando nos abrirmos a esta compreensão, assim como a flor que se entrega, em pétalas, a eXalar o perfume que atrai os agentes responsáveis pela sua fecundação e frutificação, conseguiremos despertar o Xamã que reside dentro de nós; reavivaremos a esquecida criança, para quem só eXiste o presente e que se nutre de esperança, adquiriremos o poder para a realização dos nossos sonhos e enXergarermos o inevitável e real sentido da vida.

O aXial não é o “ter”, é o “ser”. O ser integral, em sua máXima eXpressão.

Eis a verdadeira visão de raio-X a ser desenvolvida. E, ao utilizá-la, primeiramente em nós, nos transformaremos em aprendizes e mestres; adquiriremos a cura e o poder dos curadores; seremos todos Xamãs.

Nos conscientizaremos de que o mais importante é confiar-se para confiar, perceber-se para perceber, permitir-se para permitir, tolerar-se para tolerar, amar-se para amar, incondicionalmente.

EXercitaremos a coragem de poder errar e perdoar-se, de poder compreender e perdoar o outro. Conquistaremos a confiança e a força para enXotar as criptonitas da culpa, dos grilos, da tristeza e do desânimo.

EXerceremos o amor-próprio, para compreender o amor, para valorizar a natureza e amar a vida.

O X da questão é ser o Xamã de si mesmo, o Xerife da alegria, o Xereta da felicidade, o Xodó da fantasia. Portanto, o bom êXito da nossa eXistência não reside em outro lugar, senão em nós. O X da questão, pois, está em  enXergar a si e ao outro com os olhos da alma, em eXercitar o humilde ato de agradecer a graça de viver, reconhecendo a eterna beleza da vida…

AXé!

Fonte: http://www.noticialivre.com.br/index.php/2014-03-09-16-39-32/64300-o-x-da-questao

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano, Poesia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s