‘Zona de esforço X zona de conforto’ – Oportuna provocação!

Zona de esforço X zona de conforto

Muito se fala em ‘zona de conforto’, expressão que ganhou uso corrente. Traduzindo seu significado, de forma simplificada e livre, viver na zona de conforto seria um estilo de pensar e de agir predominante de quem prefere o conhecido, as coisas rotineiras que não lhe causam medo, estresse ou riscos. Assim agindo, opta pelo desempenho constante, no entendimento de que está em segurança. Essa pretensa segurança acaba sendo uma armadilha.

Em suma, pessoas com esse perfil comportamental são avessas a mudanças, ao novo, acabam no autoengano do conforto, limitadas à mesmice, levando-as a perder as muitas e seguidas oportunidades que a vida oferece.

Em verdade, sabemos que a evolução pessoal, o protagonismo na vida e a construção de um futuro mais seguro, realizador e de felicidade autêntica – sobretudo em tempos de expansão da longevidade e de mudanças e ameaças mais intensas e velozes – requerem vida ativa, de plenitude, em permanente busca de conhecimento, de desenvolvimento, de novas interações, num constante renovar de perspectivas e de prioridades. Tudo isso, para que haja real eficácia, o indivíduo deve estar orientado pelo princípio da esperança e convencido de que os resultados futuros, e o seu destino, são consequência das ações e/ou omissões do dia a dia.

Portanto, é preciso seguir uma busca determinada por esclarecimentos e aprendizados que levem a atitudes e resultados cada vez melhores, em sentido amplo, pessoal e profissionalmente. Aqui a famosa Lei da Causa e Efeito fala mais alto.

O espírito da zona de esforço

Assim, em contraponto à chamada ‘zona de conforto’, considerando que a vida é um natural continuo de mudanças, a exemplo do que preconizava o filósofo Heráclito de Éfeso, cerca de 500 anos Antes de Cristo: “Nada é permanente, exceto a mudança”, trazemos como provocação, no bom sentido, a filosofia da chamada ‘zona de esforço’.

Como se fala por aí, a vida começa, de verdade, quando termina a sua zona de conforto.

Na minha percepção, especialmente se pensamos (ou queremos) ter boas colheitas ao longo do caminho e prolongar a nossa jovialidade, independentemente da idade cronológica acumulada, essa é uma filosofia que devemos abraçar pra valer!

A propósito, eis uma síntese comparativa dessas ideias, sobre zona de esforço X zona de conforto, trazida nesta figura que foi publicada por LÍDERES EMPREENDEDORES, em sua conta no Instagram, a seguir reproduzida. No geral, achei interessante e positivo o raciocínio utilizado, que ao menos serve como oportuna provocação!

Veja. Reflita:

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir ao próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (levar música ao vivo para casas de idosos é uma das frentes de atuação, iniciada em 2007), além de assegurar espaços na agenda para o exercício do autoconhecimento e para a meditação, no caminho da evolução pessoal permanente . Gosto de ler, de aprender coisas novas, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Educação, Liderança, Motivação e crescimento humano, Psicologia e comportamento. Bookmark o link permanente.

6 respostas para ‘Zona de esforço X zona de conforto’ – Oportuna provocação!

  1. dulcedelgado disse:

    A comparação é interessante. Mas dá que pensar essa ideia de apenas 3% das mentalidades se “situarem” na zona de esforço…
    Será?..

    • JCDattoli disse:

      Sim, Dulce, esse é um ponto que levanta dúvida e que, portanto, não se pode assinar embaixo, em que pese a tendência natural pela zona de conforto, demonstrada pela maioria das pessoas. Acredito mesmo que aquele número tão reduzido (3%) seja uma certa forçada de barra para criar o impacto da mensagem, que é boa!
      Grato pelo comentário!

  2. Sergio Roberto Silva Dattoli disse:

    O FUTURO, está de espreita, nos esperando,com nossas tomadas de decisões!

  3. #lerehbom... disse:

    Quanta verdade… dá até medo… eh chato admitir mas sinto me enquadrava perfeitamente nos 97%… sofro com mudanças…mas elas existem e são necessárias.

  4. JCDattoli disse:

    Somente saindo, buscando, no esforço, conseguimos evoluir e alcançar resultados diferentes (e melhores)!
    O principal passo você já deu, que é ter consciência da situação. Parabéns!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s