“As pessoas não querem um chefe amigo. Querem um líder que as ajude a alcançar metas”

De volta com o tema liderança, reproduzo interessante e objetivo artigo, abaixo, do CEO norte-americano Brian Scudamore, publicado no portal eletrônico da revista ÉPOCA NEGÓCIOS.

A meu ver, sua argumentação, a partir de vivência que experimentou na vida real, é precisa. Concordo plenamente com as conclusões a que ele chegou sobre estilo e comportamento de líderes que são efetivos, porque alcançam resultados e, mais ainda, são admirados pelos integrantes das suas equipes.

Confira. Pode lhe ser útil, até porque a liderança se exerce em várias circunstâncias, ao longo da vida!

“As pessoas não querem um chefe amigo. Querem um líder que as ajude a alcançar metas”

Em artigo publicado na Inc., Brian Scudamore conta como fracassou ao tentar ser um “chefe legal” e dá dicas para uma liderança efetiva

líder; liderança; reunião (Foto: Thinkstock)   O RESPEITO DE UM LÍDER É MAIS IMPORTANTE DO QUE A AMIZADE (FOTO: THINKSTOCK)

ESPEITO DE UM LÍDER É MAIS IMPORTANTE DO QUE A AMIZADE (FOTO: THINKSTOCK)

“As pessoas não querem que seu chefe seja seu melhor amigo. Elas querem um líder que apoie seu sucesso e as ajude a conquistar suas metas”. Foi o que afirmou Brian Scudamore, fundador e CEO da O2E Brands, em um artigo publicado na Inc. De acordo com o executivo, é melhor ser um chefe que todos respeitam do que um amigo de toda a equipe.

Scudamore chegou a essa conclusão depois de tentar “ser um chefe legal e criar um ambiente divertido para o trabalho” no começo do seu negócio. “Meus esforços saíram pela culatra: toda vez algo dava errado. Era quase impossível dizer aos meus ‘amigos’ que eles estavam falhando”, diz o executivo. “Percebi que não os conduzi ao sucesso. Agindo primeiramente como amigo, falhei em ser o bom líder que eles precisavam”.

1. Estabeleça limites 
Scudamore explica que como passamos a maior parte de nosso dia no escritório, é natural que criemos um relacionamento com colegas de trabalho. Mas é preciso definir limites desde o primeiro dia. Em sua empresa, por exemplo, o executivo conta que as pessoas encontram um ambiente casual com líderes acessíveis. Mas avaliações regulares são feitas para entender o que está e o que não está funcionando. “Interações com os subordinados diretos devem ser sempre tratadas com profissionalismo e integridade”, sugere o CEO.

2. Evite o favoritismo
De acordo com o executivo, é muito importante evitar criar “favoritismo” em sua equipe. Caso os membros do seu time sintam que alguém está tendo um tratamento especial, isso prejudicará toda sua autoridade. “Seu trabalho é ser um líder objetivo que mantém todos remando juntos. Quando você trata todos igualmente, você se estabelece como uma fonte de amparo para qualquer conflito que surja”.

3. Ajude seus funcionários a definir e alcançar suas metas
Segundo Scudamore, gerentes que ajudam seus funcionários a definir e alcançar suas metas têm times mais engajados, produtivos e criativos. Na O2E Brands, são realizadas reuniões semanais para definição e revisão de metas. “Isso assegura que os gerentes estão de olho no que está acontecendo e que os times estão recebendo o suporte de que precisam”.

4. Conquiste o respeito de sua equipe 
Para o CEO, é melhor ser um chefe respeitoso (e respeitado) do que ser o camarada de todo mundo. “Há um equívoco de que sua equipe vai te odiar se você não pegar leve com eles. Na verdade, ser um frouxo prejudica a lealdade do funcionário e sua produtividade”, diz Scudamore. “Um bom líder sabe quando é hora de relaxar e quando é hora de trabalhar duro. Se você encontrar esse equilíbrio, sua equipe irá te agradecer a longo prazo”.

Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2018/04/pessoas-nao-querem-um-chefe-amigo-querem-um-lider-que-ajude-alcancar-metas.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=post

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Liderança, O ser humano no contexto das organizações. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s