Como você pode manter ativas ou apagar coisas do seu cérebro – Novas descobertas!

É sempre intrigante a capacidade de processamento de tanta informação pelo cérebro humano. Diante disso, podemos inferir, facilmente, que para dar conta do que realmente interessa essa “máquina” executa processos de limpeza de muitas informações, organiza coisas etc. Vários estudos e divulgações vêm circulando cada vez mais a esse respeito. Entretanto, seria bom sabermos como evitar que coisas importantes sejam apagadas (ou deletadas) e, ao contrário, como mantê-las ativadas na mente para evitar os esquecimentos que naturalmente acontecem com todos nós.

E é exatamente sobre isso que nos dá notícia, com base em recentes resultados de pesquisas, o interessante artigo abaixo reproduzido, publicado no site B9. Além das diversas revelações e explicações trazidas no texto, observa-se que o sono tem papel essencial no processo de organização da mente (mais um reforço aí sobre a importância do sono)!

Ah, ao final da leitura, entendi porque sempre acordo antes de o despertador tocar, mesmo que seja pela madrugada, nas ocasiões em que tenho um compromisso indispensável, como, por exemplo, sair para o aeroporto, ou terminar uma tarefa urgente e importante para entregar logo cedo!

Confira o artigo a seguir: 

High-Angular-Resolution-Diffusion-Image-brain-2048×1152

Descubra como você pode “deletar” coisas do seu cérebro

A resposta, por incrível que pareça, está na hora de dormir

por Pedro Strazza

Todo mundo já deve ter passado pela experiência incômoda de ter esquecido algo importante de bobeira. De tarefas básicas e diárias como escovar os dentes e fazer as compras a compromissos mais sérios como encontros e reuniões, a memória de vez em quando é capaz de trair o ser humano nos momentos mais inesperados.

É possível, porém, controlar e separar o que exatamente vai se esvair da memória das informações que você quer que se mantenham vivas na sua mente. Em artigo assinado para a Fast Company, os escritores Judah Pollock e Olivia Fox Cabane contaram algumas das revelações feitas por pesquisadores científicos sobre o cérebro nos últimos tempos, que explicam entre outras coisas como o funcionamento do órgão está relacionado diretamente a este problema de memória enfrentado rotineiramente pelo indivíduo – e melhor ainda, como resolver este processo a seu favor.

Na publicação, os dois autores explicam que o cérebro funciona como uma espécie de grande jardim, onde “ao invés de flores, frutas e vegetais” existem conexões sinápticas crescendo entre os neurônios constantemente. Os “jardineiros” responsáveis por este campo são as células da glia, que tem como função acelerar os sinais entre determinados neurônios, mas entre elas há também as células micróglias cuja missão é a de remover quaisquer acúmulos que não estejam sendo utilizados já há algum tempo pelo cérebro. Estas últimas são as responsáveis por seu esquecimento, das fórmulas de matemática ou fatos históricos que você nunca mais usou na vida até aquele trabalho que você tinha que era pra entregar hoje ao seu chefe ou professor.

Até aí é beabá básico de neurologia, mas nisso tudo uma questão sempre intrigou a ciência: como diabos estas células sabem o que é e o que não é pra remover? A resposta definitiva para este mistério ainda não foi descoberta pela pesquisa científica, mas os cientistas já entenderam que as conexões sinápticas menos utilizadas pelo cérebro são marcadas quimicamente por uma proteína – a C1q, no caso – que, quando identificada pelas células micróglias, induz as exterminadoras a se alinhar e destruir aquela ligação. Como Pollock e Cabane bem colocam, é assim que o seu cérebro abre espaço físico na sua memória para que você seja capaz de aprender mais.

Mas em que momento do dia estas conexões são destruídas? Os pesquisadores afirmam que é na hora do sono que tanto as células do glial quanto as micróglias agem, pois depois de um longo dia de trabalho e estudo todo o aprendizado que o indivíduo teve é armazenado em ligações muito frágeis, ineficientes e que ocupam muito espaço no cérebro. É daí, inclusive, que vem aquela sensação de “cabeça cheia” que qualquer um pode ter, além da importância da soneca: quanto menos tempo dormindo você tiver, menos tempo o seu cérebro terá para fortalecer suas conexões entre neurônios e – por consequência – menos conhecimento aprendido você terá assimilado para os próximos dias.

É a partir daí que se pode resolver o problema da memória. Além da óbvia resolução “durma mais” – sonecas de 10 ou 20 minutos ajudam o processo de fortalecimento das conexões sinápticas -, Pollock e Cabane apontam que o que você pensa pouco antes de dormir (sabe, naquele momento em que você está deitado na cama contando carneirinhos) é o que tem mais chances de não ser marcado pela proteína e continuar vivo no seu cérebro na manhã seguinte. Assim, se você pensar muito mais na morte da bezerra ao invés da agenda do dia seguinte, muito provavelmente sua cabeça sairá do sono muito mais interessada em continuar a pensar na bezerra que no que é importante.

O truque então, passa por uma dinâmica básica de pensar no que é mais vital a você antes de dormir todo dia. Não precisa ser a única coisa (ninguém quer virar um workaholic estressado, é bom colocar), mas manter em mente os seus objetivos do dia seguinte ou as novas informações que você aprendeu nas últimas horas ajudam sua mente a guardar na memória os fatos importantes e eliminar dela o que é curiosidade inútil.

Se você estiver afim de ler o artigo e saber um pouco mais sobre os trabalhos de Pollock e Cabane, o link para o texto é este.

Fonte: http://www.b9.com.br/89967/descubra-como-voce-pode-deletar-coisas-do-seu-cerebro/

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Psicologia e comportamento, Saúde. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Como você pode manter ativas ou apagar coisas do seu cérebro – Novas descobertas!

  1. Gostei muito! Sempre divulgando textos úteis para vida. Mais uma vez vou divulgar seu blog num post que abordará como evitar o “branco” na hora da redaçao. Esse seu post será muito importante para complementar o meu.

  2. JCDattoli disse:

    Que legal, Elaine. Fico feliz em agregar alguma coisa, pela aparente sintonia e, mais ainda, por ver surgir parceria com uma profissional do seu quilate, de elevado nível intelectual, claramente evidenciado em cada postagem que realiza!
    Vamos nessa. Abraços!

  3. Pingback: Redação: deu branco? – e-Redigindo

  4. dulcedelgado disse:

    Truque a ter em conta…especialmente quando a memória vai tendo muitas falhas!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s