LONGEVIDADE – “Muito cuidado com as terapias antienvelhecimento”

Resultado de imagem para envelhecimento saudávelImagem: WePick

Falar sobre processo de envelhecimento saudável, sobre aposentadoria ativa, sobre idoso bem-sucedido etc. tem sido bem frequente aqui no blog, em especial por conta de um ambiente de longevidade que vem impactando – e aumentando continuamente – pelos quatro cantos do planeta. Com justos e naturais motivos, refletir e adotar estratégias para um viver mais e melhor está no centro das atenções de muita gente hoje em dia.

Com efeito, notícias têm sido divulgadas sobre altos financiamentos, por parte de grandes corporações, como Google e Amazon, para a realização de projetos científicos, já em curso, que promovam intervenções no nível celular destinadas a interromper o processo de envelhecimento humano. Por exemplo, matéria publicada no site português http://www.publico.pt, com o título “Quanto pagaria para ter mais tempo de vida saudável?”, revela que o sonho de parar o envelhecimento passou da ficção para a ciência!

Nada obstante, como tais estudos devem demorar para ter efeitos práticos e consistentes junto à população, é recomendável que os apressadinhos tenham cautela com as chamadas terapias antienvelhecimento. E é sobre isso, mais precisamente sobre possíveis riscos para a saúde de quem vai com muita sede ao pote da eterna juventude, que trata a publicação da jornalista Mariza Tavares, feita no blog LONGEVIDADE: MODO DE USAR, dia 12 deste mês, que reproduzo a seguir. Vale a pena ficar de olho!

“Muito cuidado com as terapias antienvelhecimento

Para começo de conversa, o óbvio (mas que muita gente tenta ignorar): não existe a possibilidade de não envelhecer. A trajetória humana compreende diferentes fases e a velhice é uma etapa a ser vivida como todas as outras. No entanto, o culto à juventude é tão forte que promessas para deter o curso do tempo são extremamente sedutoras – e perigosas. O Conselho Federal de Medicina (CFM) proibiu o uso das terapias antienvelhecimento no país em 2012, através de resolução que prevê até a perda do registro profissional para os médicos que prescreverem terapias com o objetivo específico de conter o envelhecimento. A resolução se baseou em extensa revisão de estudos científicos, que não comprovou evidências que justifiquem essa prática. Também reforça a limitação, imposta pelo Código de Ética de Medicina e em vigor desde 2010, que desautoriza o emprego de técnicas sem comprovação científica. O CFM ainda proíbe os médicos de anunciarem e prometerem resultados no combate ao envelhecimento.

A revista “Allure”, uma “bíblia” de beleza e estilo, já havia anunciado em sua edição de setembro que não utilizaria mais o termo antienvelhecimento. No editorial, um mea culpa: a mensagem que vinha sendo transmitida para suas leitoras era de que esta era uma condição que deveria ser combatida – assim como usamos varreduras antivírus no computador. A capa da publicação trazia a atriz Helen Mirren, famosa por assumir rugas e cabelos brancos sem perder o charme e o poder de sedução. Este é um segmento de mercado com expectativa de faturamento de 560 bilhões de reais em 2019 e ninguém é ingênuo imaginando que sofrerá um baque. Entretanto, terá que se acostumar com os novos tempos: velhice não é algo que demande cura!

Portanto, desconfie. Por exemplo, o uso de hormônios do crescimento para “rejuvenescer”, ainda mais quando o adulto não apresenta deficiência desse hormônio, pode aumentar o risco de câncer. A longevidade não é resultado de tratamentos, e sim da adoção de hábitos saudáveis que incluem exercícios, boa alimentação, sono adequado, além manter uma vida social ativa, como afirma o médico geriatra José Elias Soares Pinheiro, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia:

“O envelhecimento humano é uma conquista inquestionável. Ele resulta de avanços científicos e de saúde pública que tiveram início no século XIX, com desdobramentos que alcançam os dias de hoje. Na atualidade, é possível envelhecer de forma ativa com autonomia e funcionalidade. Medidas como abandonar o tabagismo, atividade física associada a uma dieta balanceada e com moderação no consumo de álcool, além do estímulo cognitivo desde a infância e a construção de uma reserva econômica para a velhice, possibilitam o melhor envelhecimento possível. Por outro lado, as terapias denominadas de antienvelhecimento, que empregam hormônios, vitaminas em doses altas e outros compostos, geram riscos para as pessoas que delas se utilizam e aumentam a probabilidade de câncer, demência e doenças cardiovasculares. São um engodo, a ilusão de uma ´fonte da juventude´, e condenadas veementemente pelo Conselho Federal de Medicina e pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. O envelhecimento nos impõe limitações com as quais é possível conviver de forma ora criativa, ora resignada, porém sempre com dignidade”.   ”   

Fonte:  http://g1.globo.com/bemestar/blog/longevidade-modo-de-usar/

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano, Saúde. Bookmark o link permanente.

3 respostas para LONGEVIDADE – “Muito cuidado com as terapias antienvelhecimento”

  1. Pingback: LONGEVIDADE – “Muito cuidado com as terapias antienvelhecimento” – A luz de bons preceitos humanos, refletirá um estado de equilíbrio harmônico com tudo que vemos e com o que não vemos .Apenas sentimos.

  2. Ultimamente tem aumentado tanto os apelos para tratamentos antienvelhecimento, que as pessoas se deixam levar por eles. Esquecem que o principal, independe de tratamentos, que é o bem estar.Ter uma ativa, porém, sem cometer excessos. Manter o sorriso, meditar para encontrar equilíbrio…
    Belo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s