O que é ser uma pessoa espiritualizada? (refilta comigo)!

Para hoje, trago mais um artigo autoral, no âmbito do fator Autoconhecimento e Espiritualidade. Espero que tenham uma leitura proveitosa. Agradeço os seus comentários!

O que é ser uma pessoa espiritualizada?

Resultado de imagem para o que é ser uma pessoa espiritualizada Imagem: Luz no Caminho!

Pensando nestes dias sobre o assunto, me dei conta de que para muita gente pode ser confuso, e até difícil, o entendimento a respeito do que é ser espiritualizado. A propósito, como você definiria uma pessoa espiritualizada? Quais as características principais que ela apresenta e que a diferenciam? Mais ainda, o que é espiritualidade?

Por tudo o que já li, pesquisei e postei sobre isso, posso assegurar que temos aí um tema bastante amplo, com muitas interpretações e significados. Na esteira do autoconhecimento, evoluir no campo da espiritualidade é jornada que julgo essencial e que acontece com o passar do tempo, sem limites e duração.   

Para chegar ao ponto especifico desta publicação, primeiramente precisamos entender o que significa Espiritualidade. De acordo com a Wikipédia, “A espiritualidade pode ser definida como uma ‘propensão humana a buscar significado para a vida por meio de conceitos que transcendem o tangível, à procura de um sentido de conexão com algo maior que si próprio’. A espiritualidade pode ou não estar ligada a uma vivência religiosa.”.

Sob outra perspectiva, diria que a espiritualidade tem o poder de nos impulsionar em direção ao sentido de viver e de fazer a conexão com o infinito. Além do mais, a espiritualidade busca o divino dentro de cada um!

Voltando ao questionamento inicial, quando se fala, por exemplo, que “fulano de tal é uma pessoa espiritualizada” para mim soa como um grande elogio, um sinal de apreço. De pronto, minha mente associa essa pessoa como evoluída, equilibrada (ponderada), pacífica, humilde, respeitosa, mas que é proativa e realizadora, que faz o bem e que quer o bem dos seus semelhantes!

Mais objetivamente, como podemos conceituar – e entender – “o que é ser espiritualizado”?

Em termos gerais, diria que é alguém que tem a capacidade de extrair a essência e de assimilar o espírito das coisas. Trata-se de pessoa notoriamente elevada, que tem a consciência expandida, pois está permanentemente buscando evoluir no autoconhecimento, tem clareza do seu propósito (ou missão) de vida, que demonstra automotivação no dia a dia e que assume claramente as suas responsabilidades, por entender que tudo o que fazemos provoca reações. E mais importante, sempre busca a luz, as boas energias, para que possa estar bem, energizar os outros e, assim, cumprir a sua missão!

Agora, trazendo uma visão mais ampliada e com o intuito de facilitar o entendimento a respeito dessa abrangente temática, vou reproduzir, a seguir, uma publicação feita pelo site O Segredo, com o título “34 Características de Uma Pessoa Espiritualizada e Feliz:

1. Geralmente o trabalho que executa atrai pessoas trazendo prosperidade;

  1. Sua prática de vida faz crescer outras pessoas que com ela convivem;
  2. Suas experiências com os outros não geram dependências concorrendo para o livre pensar e o livre agir;
  3. Satisfaz naturalmente suas necessidades básicas de segurança, de filiação e identificação, mantendo normalmente estreitas relações de amor e prestígio e, por último, de liberdade responsável;
  4. Autodeterminada, centrada em seus objetivos de vida, construindo uma perspectiva geral para si;
  5. Identificada com a natureza, tem intimidade com tudo que envolve o meio-ambiente;
  6. Tem uma percepção superior e holística da realidade à sua volta;
  7. É consciente da existência, em seu mundo interior, de processos inconscientes a serem vividos;
  8. Possui uma personalidade agradável e espontânea no contato com as pessoas;
  9. Possui autonomia de viver e independência na emissão de suas opiniões;
  10. Tem um senso superior de julgamento com imparcialidade amorosa e originalidade nas idéias;
  11. Desenvolve uma capacidade de percepção crítica da realidade, sabendo evitar distorções provocadas  pelas necessidades pessoais;
  12. Busca agir sempre com autenticidade;
  13. Possui sensibilidade emocional desenvolvida e capacidade de empatia crescente;
  14. Respeito crescente às preferências religiosas, pessoais e coletivas;
  15. Crescente capacidade de compreensão da natureza humana e receptividade às suas várias atitudes;
  16. Caráter pluralista e democrático com ênfase no respeito às diferenças políticas e étnicas;
  17. Capacidade criativa desenvolvida a serviço da Vida;
  18. Cultiva a amizade, a estima, a beleza, a devoção, o conhecimento, a seriedade em tudo o que faz; alegria nas relações, a simplicidade em viver, o perdão e amorosidade com as pessoas;
  19. Vive bem socialmente com aptidão a desempenhar os papéis que a Vida oferece, sem se deixar dominar  por eles;
  20. Sente-se recompensada no que faz sem exigir aprovação externa ou prêmios sociais;
  21. É responsável pelo que executa não se eximindo das conseqüências decorrentes;
  22. Gosta de trabalhar em equipe, fazendo-o com eficiência e competência, preocupando-se em dar continuidade ao que executa, favorecendo o surgimento de novas lideranças;
  23. Busca eficiência crescente em tudo o que faz;
  24. Possui pensamento flexível sendo capaz de mudar de ideia quando outra, que não a sua, lhe parecer melhor;
  25. Geralmente sabe renunciar à vitória, ao ganho pessoal, em favor de alguém ou de um grupo ou em benefício coletivo;
  26. Possui uma personalidade disponível e não anda na defensiva perante os outros;
  27. Busca ocupar seu tempo com atividades afins com seus propósitos de vida;
  28. Ocupa-se dos outros quando as circunstâncias favorecem a que sua ação provoque o bem estar deles, não deixando de reservar um tempo para si;
  29. Não deixa escapar a oportunidade de favorecer a paz de alguém;
  30. Tem consciência real da própria morte, que não lhe gera angústia, preocupação, sentimento de perda ou derrota;
  31. Possui a capacidade de adaptar-se com êxito ao ambiente que a cerca, aceitando as tensões, os papéis, os valores e padrões de conduta inerentes à cultura em que vive;
  32. É uma pessoa que ama e sabe amar.

Do Livro: Inteligencia Espiritual –  Dana Zohar “

Observação: faltou uma característica na publicação original!

Fonte: https://osegredo.com.br/2013/12/34-caracteristicas-de-uma-pessoa-espiritualizada-e-feliz/

Bem, é claro que estamos longe de esgotar o assunto, por tudo antes comentado. Mas espero, sinceramente, ter trazido maior clareza para você e estímulos para que reflita a esse respeito, restando a minha expectativa de que o nível de espiritualidade no mundo, a partir de cada um de nós, esteja em constante evolução!

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

6 respostas para O que é ser uma pessoa espiritualizada? (refilta comigo)!

  1. Eliana Cristina de Lemos Ornellas disse:

    Parabéns Clovis pelo artigo!
    Grandes esclarecimentos me trouxe.
    👏👏👏👏😘

  2. ARNALDO DE CASTRO COSTA disse:

    Gostei do Post, e neste momento que estou fazendo um trabalho vivencial sobre espiritualizado na UNIPAZ me trouxe alguns insights. Grato e Parabéns

  3. dulcedelgado disse:

    Certamente um assunto inesgotável, mas neste texto extremamente bem analisado e objectivado. Permite-nos fazer uma espécie de “auto-avaliação”, o que nem sempre é fácil, dada a subjectividade do assunto.
    Deve ser lido, analisado, meditado ponto por ponto, trabalhado na prática do dia-a-dia, das nossas emoções, da nossa forma de estar, sentir, agir, partilhar, etc, etc
    E depois guardado! E daqui a um tempo voltar a ele, ou voltar sempre que sentirmos necessidade.
    Porque é um texto que nos pode ajudar a evoluir positivamente e, como bem escreve
    “…restando a minha expectativa de que o nível de espiritualidade no mundo, a partir de cada um de nós, esteja em constante evolução.”
    E o mundo bem precisa da evolução de cada um de nós !

    Parabéns pelo post e por partilhar tão interessante matéria!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s