“Como se desligar do trabalho quando você está fora dele” (boas dicas)!

Ter a capacidade de se desligar do trabalho nas horas (e dias) de folga é um enorme desafio para muita gente, e até mesmo impensável para outras. Desenvolver esse aprendizado é fundamental, principalmente para manter o equilíbrio do corpo e da mente e a própria saúde. Isso acontecia comigo e acontece, por certo, com muitas pessoas.

Questões que decorrem desse contexto: Como podemos nos desligar para valer das coisas do trabalho quando não estamos trabalhando? Como voltar a mente e colocar foco em outros assuntos? Como dar vida à vida além do trabalho?

A postagem de hoje é exatamente para nos ajudar a esse respeito. Os aconselhamentos vão contribuir para um melhor desempenho e, subliminarmente, auxiliam ainda na prevenção do estresse e da ansiedade. Enfim, tem a ver com saúde, no conceito de saúde plena (ou integral)!

Assim, confira as dicas trazidas por uma autoridade no tema, o psicólogo, professor e escritor Art Markman, em artigo publicado aqui no Brasil pelo portal da revista ÉPOCA NEGÓCIOS. Trata-se de sugestão de atitudes simples, práticas e que, a meu ver, funcionam. Recomenda mecanismos para a adoção de hábitos que alterem comportamentos viciados e que precisam ser de alguma maneira combatidos no dia a dia. Interessante observar também que, no geral, as dicas se aplicam para quase todas as pessoas que exercem atividades. Não se destina apenas para quem está atuando em uma empresa, em regime trabalhista. Vale, por exemplo, para o empresário, o profissional liberal, o profissional que se dedica a uma organização sem fins lucrativos, o estudante etc.

Leia e tire bom proveito:

“Como se desligar do trabalho quando você está fora dele

Dicas para você conseguir aproveitar os benefícios do tempo livre e afastar a tentação de checar emails ou resolver problemas fora do escritório

Café - escrever - descansar - relaxar - descanso - fora do trabalho - pensamentos bons - paz (Foto: Pexels)UMA DAS DICAS É ESCREVER TUDO QUE ESTÁ TE AFLIGINDO E VER QUE, NO FUNDO, MUITO DAQUILO É ANSIEDADE (FOTO: PEXELS)

Pense bem: qual foi a última vez que você se desligou realmente do trabalho? Parou de pensar ou se preocupar com ele, de fazer lista de tarefas a serem cumpridas diariamente, de checar os emails? Lembrou quanto tempo faz isso? Bem, todos nós sabemos que há diversos benefícios em se desligar do trabalho de tempos em tempos. Precisamos descansar para conseguir voltar com mais foco e atenção. Precisamos de descanso também para deixar de trabalhar no automático, indo e voltando do escritório todos os dias, mas sem estar produzindo resultado algum. “É inegável, todo mundo concorda nos benefícios que um afastamento do trabalho gera. O problema é temos muita dificuldade de fazer isso e conseguirmos nos desligar”, diz Art Markman, escritor do livro Smart Thinking e professor de psicologia e marketing da Universidade do Texas.

“Mesmo quando voltamos para a casa em um horário decente, pegamos algum relatório para ler. Mesmo quando vamos viajar por uns dias, não conseguimos deixar de checar os emails. Acordamos cedo ou ficamos acordado até tarde da tarde, sempre pensando e organizando a ordem de tudo aquilo que precisamos fazer. Eu conheço até pessoas que sonham com os problemas que estão enfrentando no trabalho”. A consequência de tudo isso, defende Markman, é que simplesmente não conseguimos aproveitar, de fato, uma série de benefícios que o tempo livre pode gerar em nossas vidas. Inclusive para a nossa produtividade no trabalho. Em artigo escrito para a Harvard Business Review, Markman apresenta algumas dicas, hábitos e lições baseados na terapia cognitivo-comportamental para ajudar as pessoas a conseguirem se desligar (mesmo) do trabalho quando estão fora dele. Confira:

Tire o foco daquilo que você não precisa fazer 
“Definir a meta de não pensar no trabalho quando você está fora dele começa com a presunção de que você vai conseguir se segurar toda vez que se sentir tentado a realizar alguma tarefa relacionada ao trabalho”, diz o escritor. Segundo ele, muitas pessoas não conseguem mudar seu comportamento – e ficarem livres para curtir – “porque se concentram naquilo que não precisam fazer, ao invés de partirem para realizar outras atividades”. Ou seja: você precisa fazer algo diferente. Markman lembra que os seres humanos só aprendem um novo hábito quando o transformam em ação. Não é possível criar um hábito se ele não estiver sendo praticado.

A dica dele, então, é elaborar um plano para as atividades que você vai fazer fora do trabalho e, assim, conseguir praticar novos hábitos, atividades e começar a se desligar, de fato. “Se você não tiver um plano específico que foque naquilo que irá fazer e que não tem relação com o trabalho, você praticará as mesmas coisas de sua rotina e provavelmente irá trabalhar em algum momento”. Procure um trabalho voluntário aos finais de semana, um curso de desenvolvimento pessoal – como aprender uma nova língua -, tente aulas de música, comece a desenhar, marque aulas na academia algumas vezes por semana no fim da tarde. As novas atividades começarão a preencher seu tempo e sua mente, deixando menos espaço para você ficar pensando no trabalho. Ou seja, você estará incluindo outros objetivos na sua vida.

Controle seus pensamentos
Apenas fazer novas atividades pode não trazer o relaxamento que você espera, se seus pensamentos continuarem sendo dominados pelo trabalho, diz Markman. É preciso estar vigilante quanto a isso. O escritor dá duas dicas para lidar com esses “pensamentos intrusos”. O primeiro é sempre ter um plano para ocupar sua mente imediatamente no tempo que estiver livre: ler um livro, montar um quebra-cabeças, telefonar a um amigo. Se não estiver mesmo conseguindo afastar os pensamentos negativos, pegue um caderno. Marque 10 minutos no cronômetro e comece a escrever aquilo que está te incomodando. “É algo que será útil principalmente se as suas preocupações sobre trabalho estiverem muito mais ligadas a uma questão de ansiedade do que simplesmente de executar todas aquelas tarefas que você precisa”, diz Markman.

Mude o ambiente ao seu redor para começar a agir diferente
Um fumante não tenta parar de fumar mantendo uma grande caixa com maços de cigarro no armário. Da mesma forma, diz Markman, alguém que está tentando estabelecer uma rotina mais equilibrada entre vida pessoal e profissional não deixa o telefone e o computador ligados todo o tempo. “Sim, eu estou mesmo sugerindo que você desligue seus dispositivos. Uma boa forma de não ceder à tentação de trabalhar quando está fora do escritório é tornar essa tarefa um pouco mais difícil de ser realizada. Se você desligar seu celular, por exemplo, pensará duas vezes antes de ligá-lo para checar os emails”.

Em termos de espaços físicos, a dica de Markman é reservar um espaço de sua casa onde é “proibido trabalhar ou pensar em trabalho”. Pode ser um quarto, um canto, uma mesa. Use esse local para realizar outras atividades – de leitura à ioga, por exemplo. “Quanto mais você associar esse ambiente a coisas que não envolvem trabalho, mas fácil vai ser usar essa área para se desligar e afastar os pensamentos intrusos”.

Além disso, peça ajuda a amigos e familiares. Fale para eles te lembrarem o quanto está checando seu celular – em vez de estar conversando com eles. Peça para eles te convidarem para atividades diferentes, que irão te distrair.

Tire uns dias de descanso – e fique longe do escritório 
Mesmo que você crie todos esses planos, precisa de fato tirar uns dias de descanso. Essa obrigação pode soar algo muito ruim para várias pessoas, diz Markman. “Pode provocar ansiedade em muita gente que irá pensar que elas estão perdendo um email importante, que algo de errado está ocorrendo enquanto estão fora, que as pessoas não estão trabalhando direito”, diz o escritor.

Markman busca a dica para contornar esses pensamentos na terapia cognitivo-comportamental. “Estudos indicam que uma boa forma de reduzir a ansiedade é se expor a uma situação assustadora e, gradualmente, ir aprendendo que essa situação não é lá tão ameaçadora quanto parecia”, diz. Então, se o seu problema é perder algum email importante, passe uma noite sem checar os emails – e descubra pela manhã que tudo aconteceu sem você ter precisado respondê-lo. Vá aumentando o tempo com que você fica sem checá-lo. Tente passar um dia ou um final de semana. Depois, uma semana inteira. “Você perceberá que as pessoas deram algum jeito de buscar uma solução mesmo sem sua resposta. E o melhor é que nesse tempo você estava descansando. Quando voltar, estará com mais energia e disposição para sugerir novas ideias e projetos”. 

Fonte – http://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2017/09/como-se-desligar-do-trabalho-quando-voce-esta-fora-dele.html

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em O ser humano no contexto das organizações, Saúde. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Como se desligar do trabalho quando você está fora dele” (boas dicas)!

  1. Engraçado é que durante a leitura, estive lembrando que sou bem assim, com relação as atividades do lar. Até quando viajo. Felizmente, tenho aprendido a mudar o foco. Amei as dicas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s