Como aprender a ignorar aquilo que não me faz feliz

Reproduzo excelente artigo, publicado no blog Pitacos e Achados, sobre comportamento, felicidade, enfim, sobre a arte de viver. E o grande toque do texto, como indicado no título, é a ênfase no desenvolvimento da habilidade de ignorar o que não nos faz felizes. Concordo que esse é um caminho de sabedoria para a vida, mesmo tendo clareza de que não se trata de habilidade simples, mas que merece ser buscada e aperfeiçoada!

Em síntese, gostei dos pontos levantados ao longo do texto. Nos instiga a refletir sobre questões essenciais que impactam o nosso ânimo e o nosso estado de espírito. E as dicas oferecidas me pareceram bastante pertinentes. Recomendo a leitura, a seguir:

“Como aprender a ignorar aquilo que não me faz feliz

Olá pessoal!!

Pense nesta pergunta por alguns instantes: O que faz você realmente feliz? Pode ser que você se surpreenda, mas há quem chegue no limite da sua vida pessoal e não se lembre o que é isso chamado de felicidade. É um risco muito alto.

Às vezes não nos atrevemos, outras, tememos ferir outras pessoas e decepcioná-las. Contudo, vale a pena considerar que ignorar também é responder com inteligência. É não dar relevância a quem não a merece, é desativar aquilo que nos fere.

Existem épocas nas nossas vidas em que, sem saber muito bem como, perdemos essa tranquilidade interior que antes nos caracterizava. Pode ser por certas pessoas, certos relacionamentos. Também pode ser por causa de determinadas situações, pressões profissionais e inclusive exigências que impomos a nós mesmos.

Perdemos o rumo e inclusive a nossa própria essência. Manter durante muito tempo essa sensação pode perfeitamente nos fazer cair em um estado depressivo, em um estado de desamparo tão grave onde tudo foge ao nosso controle. Não deixe isto acontecer. Aprenda a ignorar, a desativar, a se libertar das cargas para andar mais leve no seu caminho pessoal.

Lembre-se de tudo aquilo que é significativo para você

Não perca o rumo. Não perca as suas raízes nem aquilo que define você, porque tudo aquilo que emociona você, que faz você sorrir e acelera o seu coração, é você. E a felicidade é o que dá sentido a nossas vidas. Portanto, se você não a sente, se você não tem esperança no seu dia a dia, você deveria pensar nestes aspectos.

Vá se desfazendo das camadas, uma a uma. Você passou muito tempo levando uma vida com a qual você não se identifica, portanto, faça um exercício interior e descubra que “pele” você deve deixar ir embora para voltar à sua essência.
Lembre-se dos seus valores. Não faz muito tempo a coragem definia você, a valentia, o respeito por si mesmo e pelos outros. Diga-os em voz alta, faça-os estar presentes.

A felicidade não está nas coisas, está nas sensações fundamentais inscritas nos gestos mais simples. Se você não os apreciar, será a hora de tomar decisões.

Pratique a arte da sabedoria valente, a sabedoria de saber ignorar

Não é fácil. Ignorar o que não favorece o nosso crescimento pessoal às vezes requer cortar vínculos. E ainda mais, reformular inclusive as nossas atitudes. Por isso é necessário também um pequeno gesto de coragem.

Se você é uma pessoa fraca, procurará a vingança aos seus despeitos; se você é forte, será então capaz de perdoar. Agora, se você é sábio, se limitará a ignorar o que não vale a pena para desfrutar cada dia da sua vida.

É preciso ter muito claro que ignorar não é coisa de pessoas fracas, que não significa não enfrentar certas situações. Ás vezes, o melhor é ignorar, deixar de dar relevância a algo que não deveria ter tanta presença na sua vida.

  • Ignore os desprezos. Eles não nos definem. Tire a relevância da pessoa que os pratica na sua vida. Caminhe levemente.
  • Ignore quem praticar o egoísmo, quem nunca foi como você pensava, quem lhe traz tempestades em dias de sol. Ignore quem lhe tire o sorriso. Assuma o adeus, e deixe-o ir embora para andar mais leve.
  • Ignore os medos que as muralhas colocam nos seus medos, os preconceitos e as atitudes próprias que o impedem de pegar esse trem que sempre passará para você. Desative os pensamentos limitantes e corra com leveza rumo a esses projetos que sem dúvida você merece…

Pitaco: Atreva-se. Atreva-se a ignorar o que não vale a pena para trancar a fechadura da felicidade.

Fonte – https://pitacoseachados.com/2017/05/29/como-aprender-a-ignorar-aquilo-que-nao-me-faz-feliz/

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Como aprender a ignorar aquilo que não me faz feliz

  1. Eliana Cristina de Lemos Ornellas disse:

    Gostei muito, e, vou praticar.

  2. Zé Rosa disse:

    Muito bom, algumas coisas óbvias. Mas o óbvio muitas vezes tem que ser dito ! Obrigado ! Abs. José Rosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s