SOLIDÃO A DOIS – Um texto para refletir!

Volto hoje a falar do grande tema FELICIDADE, mais precisamente para destacar a significativa importância dos relacionamentos para o bem viver e, claro, para a sensação de felicidade!

Com efeito, não custa lembrar que, segundo a pesquisa mais longa sobre felicidade, que continua a ser realizada por equipe da Universidade americana de Harvard, há sete décadas, o mais importante fator para a felicidade ao longo do tempo, sobretudo a partir da meia idade, é relacionamento (conjugal, familiar, com amigos e com a comunidade). A propósito, Robert Waldinger, diretor desse ‘Estudo de Desenvolvimento Adulto’, conclui sua palestra para o TED Talks afirmando: “uma vida boa se constrói com boas relações”. E fica claro que essa importância tem a ver com a quantidade e a qualidade dos relacionamentos. 

Bem, para hoje, replico o texto SOLIDÃO A DOIS, que vi publicado no blog Obvious, com uma interessante – e instigante – abordagem sobre relacionamentos afetivos (ou conjugais) desgastados e infelizes. Confiram a publicação, a seguir transcrita, que entendo possa lhe ensejar boas reflexões!

“SOLIDÃO A DOIS

Sobre uma geração que insiste em não ouvir, em não falar e em não aprender

Solidão a dois.png

Com sorrisos cada vez mais raros e sem poder de contagiar; com impaciência ao invés de brincadeiras e um torturante silêncio onde deveriam existir palavras e palavras, cada vez mais pessoas vivenciam a solidão a dois, termo que ouvi pela primeira vez na voz de Cazuza, em “Eu queria ter uma bomba”, música do Barão Vermelho.

São olhares vazios, pensamentos dispersos e uma sensação enorme de “tanto faz”. Na mesa do restaurante, o casal insiste em prestar atenção exclusivamente às telas de seus celulares; enquanto caminham, nenhuma palavra sai de seus lábios, e na despedida um beijo frio. No sexo, por não exigir diálogo, as coisas fluem um pouco melhor. Mas ainda assim é insuficiente.

O relacionamento, contudo, é mantido. Talvez por conveniência ou talvez porque essa realidade basta. Existem pessoas que se contentam com o básico e outras que temem a solidão mais do que qualquer outra coisa. Elas não percebem, porém, que estão sozinhas, apesar de terem uma companhia.

Parece contraditório, mas não é. Soa como se as pessoas, com medo da solidão, resolvessem ficar sozinhas juntas. Assim é formada uma multidão de almas vazias, de corações partidos e mentes desencontradas.

Elas se sentem perdidas da mesma forma. Estão a sós com seus pensamentos, embora segurem uma mão. Sonham acordadas, mas preferem não falar sobre isso. Passam horas tentando saber porque aquelas pessoas malucas escrevem poemas e canções.

Ficam inconformadas por aqueles que dizem que até o céu muda de cor quando estão amando. “Porra, o céu é azul. Sempre foi e sempre será”, concluem. Mas é mentira. O céu é da cor que querem aqueles que não sentem uma solidão esmagadora, estejam acompanhados ou não.

E assim assistimos relacionamentos começando e terminando dia após dia. Não haveria problema nenhum nisso, afinal, nossa existência é efêmera, e somos feitos de dúvidas e erros. O problema é assistir o seu relacionamento começar e acabar e ainda assim não aprender nada de valioso com ele. E sabe por que não? Porque vocês não estavam juntos. Apenas estavam sozinhos no mesmo lugar.

Fontehttp://lounge.obviousmag.org/with_a_little_help_from_my_friends/2015/08/solidao-a-dois.html#ixzz4UQ8aRKsJ
Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

2 respostas para SOLIDÃO A DOIS – Um texto para refletir!

  1. Marcello SLR disse:

    Realmente a solidão a dois existe cada vez mais. O autor foi bastante contundente e objetivo em sua análise.
    Só faltou deixar umas dicas sobre como “driblar” este “buraco negro” da vida conjugal… rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s