Uma visão positiva para tempos cada vez mais longevos!

Reproduzo, abaixo, artigo de minha autoria que foi publicado hoje no Jornal Nossa Voz, da Associação Brasiliense de Aposentados do Banco Central (ABACE), com o título “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós”, trazendo abordagem sobre as inúmeras e promissoras perspectivas para o segundo tempo da vida, sobretudo em face do aumento da longevidade que cresce dia após dia.

Espero que a leitura lhe proporcione boas reflexões sobre o tema!

“Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós”

 ilustra_01

A aposentadoria chegou: é hora de viver a vida sob nova perspectiva

 

Dattoli perfil social* José Clovis B. Dattoli, servidor aposentado do Baco Central do Brasil e atual presidente do Conselho de Administração da ABACE, atua como Coach Executivo, Coach de Vida e Palestrante. Em artigo especial para o NOSSA VOZ, Dattoli faz ampla reflexão sobre saúde e qualidade de vida. Dividimos o artigo em 4 partes, começando por “Uma visão positiva para tempos cada vez mais longevos!”; seguindo com “Reflexões para os jovens que já passaram dos 50 anos”; e “Fortalecendo ainda mais a visão positiva do envelhecimento”. Por fim, vem a conclusão: “A poesia da vida, resumindo, é nunca deixar de ter sonhos.

Uma visão positiva para tempos cada vez mais longevos!

ilustra_02

Se há um fenômeno que a humanidade pode comemorar nos tempos atuais, em todos os quadrantes do planeta, é o crescimento da expectativa de vida!

Esse revolucionário aumento da longevidade, felizmente, alcança a todos. Apenas para ficarmos com os dados aqui do Brasil, hoje a faixa de pessoas acima de 60 anos já representa cerca de 12% do total da população do país e, para 2050, segundo projeções do IBGE e de outras instituições de pesquisa, alcançará 25%. Ou seja, teremos uma população de idosos crescentemente maior, que já vem promovendo impactos socioeconômicos significativos, seja na demanda por produtos e serviços, do que destacaria as opções de lazer, os tratamentos de saúde e as condições de moradia, seja, por outro lado, no que respeita às regras de previdência oficial e complementar.

A esse respeito, o entusiasta médico e pesquisador francês Dr. Laurent Alexandre, em sua excelente palestra “O Recuo da Morte”, feita para o TED e disponível no YouTube, assegurou que, graças ao tsunami tecnológico a serviço da saúde (nanotecnologia, biotecnologia, descobertas sobre o funcionamento do cérebro e sobre a cognição e, ainda, dos avanços da inteligência artificial), na realidade atual as pessoas ganham, em média, três meses por ano de longevidade. Em outras palavras, a morte recua um trimestre a cada ano de vida nos dias de hoje.

O que ele enfatiza, assim como outros estudiosos, é que de agora em diante viveremos cada vez mais, muito mais, com melhores condições de saúde, resultando em uma escalada da longevidade que seguirá aumentando contínua e intensamente.

Reflexões para os jovens que já passaram dos 50 anos

ilustra_03 

Para quem já passou dos 50 anos, mas que pode ser considerado ainda jovem pela “visão positiva de tempos cada vez mais longevos”, as perguntas a seguir se impõem e merecem reflexão:

– Como você quer viver daqui para a frente, desfrutando do progressivo aumento da longevidade- que já é real – e que lhe permitirá estar ativo e pleno por muitos anos, por algumas décadas?

– Já planejou, ou está planejando, como vai ocupar o seu tempo nessa jornada? e

– O que lhe fará sentir realizado e feliz nessa segunda e promissora etapa da vida?

Por exemplo, quem se aposenta agora tem, em média, entre 20 e 30 anos para aproveitar essa sua condição de plena liberdade, que chamo de segundo tempo da vida. Para as mulheres esse período é ainda maior, tendo em conta sua maior longevidade média e a idade de aposentadoria oficial, no Brasil, que é inferior à dos homens.

Nesse contexto, o que é preocupante é a constatação (real) de que muita gente se descuida dessa preparação para o novo tempo e deixa de aproveitar aquela que pode ser a melhor etapa da sua vida. Por conta disso, o prêmio do tão almejado tempo livre e da aposentadoria acaba sendo desperdiçado. Ao invés de realização, de alegrias e de felicidade, essa etapa torna-se um castigo para muitas pessoas, que se frustram por não encontrar sentido, não se sentir útil e, pior ainda, sofrem e adoecem.

É claro que muitos aspectos da vida podem facilitar ou comprometer o modo de viver na senioridade, isto é, durante o envelhecimento. Pela minha própria experiência de vida e pelo que observo da atuação profissional, estou convencido de que os fatores a seguir têm, para a grande maioria, significativa importância na construção do seu planejamento pessoal para o segundo tempo da sua jornada de vida: 1) Autoconhecimento, espiritualidade e equilíbrio emocional; 2) Relacionamento familiar e social; 3) Saúde e qualidade de vida; 4) Finanças; e 5) Ocupação inteligente do tempo livre.

Cabe enfatizar que a pessoa pode se preparar, ampliar suas competências e se disciplinar relativamente a esses aspectos. Isso pode se dar por autodesenvolvimento ou mediante a ajuda de profissionais especializados. É questão de interesse e dedicação. Contudo, de nada (ou pouco) adianta estar bem em alguns desses aspectos, especialmente nos quesitos mais objetivos e tangíveis, se a pessoa não estiver bem consigo mesma, se não estiver bem decidida em relação a seu futuro e, sobretudo, se não tiver uma visão positiva da vida. Esse aspecto psicológico do indivíduo é crucial e, com certeza, faz grande diferença.

Fortalecendo ainda mais a visão positiva do envelhecimento

Sobram argumentos para afirmar que o segundo tempo da vida, representado pela fase do pós-50, do ingresso na chamada terceira idade e da aposentadoria tem tudo para ser o seu melhor tempo. Entre alguns desses argumentos estão:

  1. Com filhos criados e, muito provavelmente, independentes, você não tem mais aquelas obrigações rotineiras da vida de um pai, ou mãe, como questões de educação regular e cursos complementares, atividades físicas e desportivas, médicos, levar (e trazer) para eventos, festinhas etc.
  2. Você passa a ter disponível, a seu favor, muito mais tempo livre, tempo que é um “bem” tão almejado por muitos.
  3. Você é uma pessoa que acumulou experiência e tem muito mais sabedoria do que quando era jovem.
  4. A agenda agora é sua e não mais dos outros. Você ditará as suas prioridades, as suas metas, o que fazer, o que não fazer. Acabou o tempo em que grande parte das suas prioridades eram determinadas ou influenciadas pela sua empresa, pelo seu chefe.
  5. Você, certamente, tem uma lista (pelo menos mental) de sonhos e coisas que gostaria de realizar, mas que foi protelando, deixando para lá, especialmente porque o seu foco estava voltado para o trabalho e para as necessidades mais prementes dos filhos e da casa. Agora, é momento para resgatar esses desejos, como, por exemplo, seguir uma segunda carreira, aprender uma arte, conhecer outros lugares (viajar pelo país e pelo mundo), ser um empreendedor, passar conhecimentos (um mix de segunda carreira e empreendedorismo), atuar no voluntariado, de dar mais atenção a pessoas que necessitam de você etc. Sobretudo, é hora de fazer coisas diferentes, de se realizar e, se for o caso, de se reinventar.

A poesia da vida, resumindo, é nunca deixar de ter sonhos

 (…) Ao invés de ficar focalizando os problemas, as limitações e perdas que naturalmente irão surgir para todos, adote a postura (atitude) de enxergar as vantagens que adquiriu com o passar dos anos e o quanto de bom está reservado para você. Temos, a nos inspirar exemplos de colegas que ganharam nova vida e encontraram maior satisfação exatamente na aposentadoria. Apesar de muitos desses estar com idade cronológica avançada, além dos 80, demonstram estar muito bem, atuantes e animados, sempre aprendendo coisa nova e envolvidos com algumas atividades, seja no campo literário, no artesanato, na música, seja transmitindo conhecimentos e experiências (atuação como professores, consultores…), seja ainda exercendo o empreendedorismo ou até mesmo atuando – e se realizando– com ações voluntárias meritórias, nas várias regiões do país. 

O psiquiatra austríaco Carl Gustav Jung (1875- 1961), criador da psicologia analítica, assegurava que a segunda metade da vida é o momento em que a pessoa se volta para o processo de busca de caminhos próprios, não dos que os outros ou as convenções sociais exigem.

O que não é razoável, e não ajuda nessa quadra da vida, é o que muitas pessoas fazem, equivocadamente, ao colocar a idade como limitador. (…) Ficar velho é ter medo do novo, é deixar de lutar. O segredo é: nunca deixe de ter sonhos! (…)

Como disse Satchel Paige, que foi um famoso jogador de beisebol norte-americano, “A idade é uma questão da mente sobre a matéria. Se você não liga, então não importa.” (…) nunca é tarde para explorar os seus talentos, para realizar sonhos e para se reinventar.

Entre tantas situações que comprovam essa máxima, vou mencionar o exemplo da admirável Cora Coralina, escritora e poetisa goiana, cuja obra literária começou a ser conhecida e passou a merecer reconhecimento, no Brasil e no exterior, após completar 75 anos de idade.

(…) Podemos utilizar nossas virtudes, talentos e experiências de inúmeras maneiras, para a nossa realização individual, para o bem do próximo, da sociedade e do planeta.

Fonte: http://www.abace.org.br/abace/jornal/2016-1
Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Uma visão positiva para tempos cada vez mais longevos!

  1. Marcello Lopes disse:

    Espetáculo de artigo! Uma injeção de ânimo para aqueles que se defrontam com esta nova fase da vida! Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s