Uma oportuna reflexão sobre nobreza, bondade e humildade!

Selecionei para hoje mais um belo artigo publicado no site “A mente é maravilhosa”. O texto evoca virtudes humanas elogiáveis, a exemplo da humildade que caracteriza as pessoas boas e de real conteúdo, que nada têm a ver com aquelas notoriamente vazias, mas que se mostram arrogantes e presunçosas. 

Vejam que conteúdo rico, com reflexões valiosas e mais do que oportunas (a seguir):

“Admiro as pessoas nobres que não se acham mais do que ninguém

As pessoas nobres que praticam a bondade

Todos gostamos das pessoas nobres e humildes, que não se acham mais do que ninguém, que promovem a importância de conhecer as suas próprias limitações através das suas ações e que não fazem alarde desnecessário de virtudes e bondades.

As pessoas nobres fogem da humildade falsa e afetada, do “eu faço muito melhor”, do orgulho narcisista e do egoísmo desmedido. Acontece que a soberba daquelas pessoas com ar de superioridade é tão insuportável quanto desprezível.

Mesmo assim, como veremos a seguir, falar muito e presumir em demasia costuma ser o reflexo de algum tipo de carência, vazio ou descontentamento com a própria vida. Ou seja, o que normalmente expressamos com aquilo de “muito barulho e pouco resultado”.

Pessoas nobres que praticam a bondade

Uma lição de humildade das pessoas nobres

“Eu caminhava com meu pai quando ele se deteve em uma curva e depois de um pequeno silêncio me perguntou:

– Além da cantoria dos pássaros, você ouve mais alguma coisa?

Agucei os meus ouvidos e alguns segundos depois lhe respondi: “Estou ouvindo o barulho de uma carreta”. – É isso. Disse o meu pai. É uma carreta vazia.

Perguntei ao meu pai: “Como você sabe que é uma carreta vazia, se ainda não a vimos?” Então o meu pai respondeu:

– É muito fácil saber quando uma carreta está vazia, pelo barulho. Quanto mais vazia a carreta, maior o barulho que faz.”

Transformei-me em adulto e agora, quando vejo uma pessoa falando demais, interrompendo a conversa de todos, sendo inoportuna ou violenta, se sentindo poderosa e desprezando as pessoas, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo: “Quanto mais vazia a carreta, maior o barulho que faz”.

A humildade consiste em calar as nossas virtudes e permitir aos outros descobri-las. Ninguém está mais vazio do que aquele que está cheio de si mesmo.

Pessoas nobres que praticam a bondade

Diga como você se exibe e lhe direi qual é o seu vazio

As pessoas completas são as melhores porque não têm necessidade de competir ou de ter razão. Também não precisam aparentar ou mentir, pois o que são aparece nas suas atitudes, na sua moderação e no seu saber estar.

Por isso a humildade tem como base o respeito pelos outros e a amabilidade. Esse é o pano de fundo dos olhares sinceros, autores destes sentimentos que nascem do coração.

Mas há pessoas que, infelizmente, estão tão vazias que a sua carreta faz muito barulho. Este tipo de gente não faz mais que se exibir e se vangloriar, não contempla a realidade emocional alheia e precisa demonstrar o seu valor através de palavras ocas e portas entreabertas.

Este vazio desolador é consequência de uma baixa autoestima, da ausência de possibilidades e de uma educação emocional pobre. Por isso sempre é preciso e importante trabalhar os nossos vazios, carências e capacidades.

Pessoas nobres que praticam a bondade

Contudo, quando conseguimos algo muito importante para nós, é normal e comum mostrar orgulho. Mas do orgulho pelo esforço e o objetivo alcançado à altivez e à arrogância há uma boa distância.

Neste sentido, para ser humilde com as nossas conquistas e êxitos é preciso ter clareza sobre duas premissas que constituem a base da bondade e da nobreza:

  • Não é preciso exibir as suas conquistas, é suficiente esperar que sigam o seu exemplo. A verdadeira conquista está em se aprimorar a si mesmo e aos outros.
  • Não é preciso exigir da vida o que lhe falta, é preciso agradecer pelo que ela lhe deu.

Nada do que possamos alcançar nos faz dignos de louvor, nem de nos acharmos superiores aos outros. Só a bondade e a humildade nos ajudam a nos elevarmos e se constituirão como suportes da nossa felicidade no caminho.

Fontehttp://amenteemaravilhosa.com.br/admiro-as-pessoas-nobres-que-nao-se-acham-mais-do-que-ninguem/?utm_source=Email&utm_campaign=Newsletter&utm_medium=email&utm_source=A+mente+%C3%A9+maravilhosa&utm_campaign=daed5f6765-Newsletter&utm_medium=email&utm_term=0_6c79e12ec3-daed5f6765-85258273
Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Uma oportuna reflexão sobre nobreza, bondade e humildade!

  1. Sei que o blog nada tem a ver com política, mas o exemplo da carreta, me fez lembrar esse governo que aí está. Barulhento, porque estão cheios de si mesmos e completamente vazios de caráter.
    Em minha opinião, a humildade e gratidão, nos fazem grandes diante Deus. Não precisamos gritar para que nossa imagem transpareça que somos bons. Quem de fato o é, não tem essa necessidade, porque isso é visível ao coração, ainda que os olhos não vejam.
    Gostei muito desse post! Ele nos leva a refletir sobre nós mesmos e nossas atitudes.

  2. Marly Vasconcellos disse:

    Excepcional!!! Grata por compartilhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s