Será que os seus medos sufocam muitos dos seus sonhos?

“Você se torna um vencedor quando se torna bom em fracassar.”

Recebi por e-mail o interessante e esclarecedor texto da Coach Paula Quaiser, da Canvas Academy, chamando a atenção para a origem e as consequências do MEDO, que transcrevo mais a seguir.

As pessoas precisam estar atentas aos tipos de medo que impedem a caminhada, o avanço, o sucesso. São muitas dessas emoções criadas, imaginárias, que atrapalham a vida das pessoas. Não por acaso, este tema já passou algumas vezes aqui. Cabe lembrar os dois últimos posts:

https://obemviver.blog.br/2015/08/27/voce-tem-medo-de-que-excelente-video-sobre-o-medo/ e

https://obemviver.blog.br/2015/08/27/voce-tem-medo-de-que-excelente-video-sobre-o-medo/

Bem, vamos ao texto de hoje. Atentem para o que a resistência, que tem medo, faz conosco. Ela quer que estejamos em total segurança, na zona de conforto… Espero que a leitura proporcione boas reflexões (a seguir):

“De onde vem o medo? É bem mais simples que parece

Hey coach!

Ontem eu falei que explicaria para você de onde vem o medo. Então veja hoje a resposta!
Cérebro reptiliano (ou Complexo-R) é a parte mais primitiva de nosso cérebro. É responsável direto por mais de noventa por cento de tudo o que acontece em seu corpo (e mente) no dia a dia, bem como sua relação com o meio-ambiente e as demais pessoas, restando muito pouco para as outras partes que formam o cérebro mais evoluído dos primatas (cérebro límbico, córtex e neo-córtex). É responsável pelo comportamento automático, comportamento repetitivo e comportamento imitativo. Possui duas emoções básicas: agressão e medo, diretamente responsáveis pela sobrevivência do indivíduo (ser vivo). As demais emoções, como raiva, tristeza, alegria, bem como emoções mais refinadas como, afeto, empatia e compaixão, estão no nível do cérebro límbico. O cérebro reptiliano é paranóico por natureza, pois para ele tudo é ameaça. Na verdade, ele passa cerca de vinte e cinco horas por dia rastreando e examinando tudo ao seu redor em busca de alguma ameaça em potencial. Situações, objetos, pessoas, outros seres vivos, ideias (diferentes das suas), crenças (que não sejam as suas), tudo pode ser uma ameaça.

FONTE: The Triune Brain (R-Complex) – Paul MacLean

Você ainda permite que o seu cérebro reptiliano sufoque seus sonhos, seu futuro e sua grande chance de mudar de vida? Tome uma atitude, a atitude muda tudo.

O coach e professor Jerônimo Mendes escreveu um super artigo sobre o tema. Melhor do que qualquer artigo que eu mesma poderia escrever. Portanto, como eu acho desnecessário reinventar a roda, vou compartilhar alguns trechos com você.

Segundo Jerônimo, todos os seres humanos possuem aquilo que os antropólogos, sociólogos e estudiosos da psicologia cognitiva chamam de cérebro reptiliano, localizado no topo da espinha dorsal. Este pequeno órgão é considerado o responsável pela nossa sobrevivência há milhares de anos.
O cérebro reptiliano não é um mero conceito. Ele é fato, está sempre com fome, sede, medo, raiva e tenso. Sua preocupação principal é a segurança, pois aprendeu há muito tempo que é bem mais fácil entrar na zona de conforto do que lutar por um lugar ao sol.

O cérebro reptiliano é o órgão responsável pelo seu medo, pela sua resistência, pelo recuo na maioria das vezes. É a razão pela qual você não expressa integralmente todo o seu potencial. É a única fonte de bloqueio da sua genialidade ou da sua vontade de realizar as coisas.

Pronto! Viu só de onde vem o seu medo?
Sentiu medo? Ficou paralisado? A boa notícia é que agora você já sabe de onde vem. Já sabe que não é real. O cérebro reptiliano é responsável por tudo o que você sente nessa hora.

Quantas ideias boas você já teve? Centenas delas, ou será que você só tem ideia ruim? Dentro de cada ser humano – isso não é privilégio de um nem de outro – existem duas partes distintas: o sim e o não, o otimista e o pessimista, o gênio e o resistente.

A resistência existe há um milhão de anos. A genialidade também. Entretanto, a resistência é mais forte na maioria das pessoas. Ela tem medo do que pode acontecer se você se tornar diferente. Ela não está acostumada ao sucesso, portanto, ela assume o controle e tenta se proteger.

Imagine se a resistência vai deixá-lo abandonar o emprego que você conquistou com tanto esforço, afinal, ali você está garantido pelo resto da vida ainda que não seja feliz. De fato, o cérebro reptiliano existe para mantê-lo vivo. A resistência provoca angústia, ou seja, conflito entre suas ideias geniais e o mundo lá fora.

A resistência quer que você se aposente primeiro, pois falta apenas vinte anos e o que são vinte anos? Você não vai trocar o emprego fixo por essa ideia maluca de abrir o próprio negócio, vai?

Em todos os momentos, a resistência está sempre tentando inibir as ideias brilhantes que a genialidade produz. Lembre-se das ideias fantásticas que você já teve, mas foram abafadas pela sua resistência. E o que é pior: as ideias que você abandonou renasceram na cabeça de alguém que soube neutralizar a resistência e aproveitá-las melhor.

A resistência adora normas, políticas e procedimentos. Ela vai sempre à escola e vive repetindo que você precisa de um diploma para ser feliz. Então, você se submete. Ela não quer que você pense. Ela quer que você aceite de bom grado a vida como ela é. Ter chegado até aqui já não é suficiente? – diz a resistência.

Assim como é na vida pessoal é na profissional. Você trabalha o tempo todo com pessoas que vivem à mercê da resistência e adoram seguir as regras, afinal, em time que está ganhando não se mexe. A resistência vive esbravejando ao seu ouvido: – cuidado, você pode fracassar.

Portanto, cada vez que você ouvir a voz da sua resistência lembre-se: na maioria das vezes você vai fracassar, mas se fizer um levantamento rápido de todas as pessoas que já fracassaram, incluindo amigos seus, vai ver que todas estão vivas e a maioria venceu o cérebro reptiliano.

Você se torna um vencedor quando se torna bom em fracassar. Ao tentar de novo por muitas e muitas vezes você vai fortalecer sua genialidade e dar um claro sinal de demonstração que a resistência não tem a mínima chance contra você.

Pense nisso!

Você entende agora de onde vem o seu medo?
Consegue perceber que ele não é real?
E mesmo assim, você ainda permite que o seu cérebro reptiliano sufoque seus sonhos, seu futuro e sua grande chance de mudar de vida?
Ainda assim você permite que ele sufoque sua possibilidade de ser um grande coach de sucesso?

Tome uma atitude, a atitude muda tudo.

Pronto. Agora que você já sabe de onde vem o medo, e a razão do seu cérebro gerar o medo para a sua proteção, semana que vem eu fou falar sobre o poder de uma DECISÃO.

Sim. Uma decisão muda tudo na sua vida!

Um forte abraço e boas realizações!

Paula Quaiser
#istoécoaching 

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Será que os seus medos sufocam muitos dos seus sonhos?

  1. Acho que o meu, é intensamente forte. Sempre tive medo de mudanças e isso me amarrou a vida inteira. Muitas oportunidades foram perdidas, coisas que poderiam ser diferentes, mas, nunca tive coragem. Muito disso, sei que veio das repressões de infância. Porém, saber, não me ajudou muito, embora tenha servido de alerta e tenha até me dado coragem para realizar alguns sonhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s