Saber perdoar: uma virtude que precisa ser exercitada (texto e vídeo)!

 novotempo.com

Quero refletir, neste início de semana, sobre a importância do perdão.

Apesar de tudo o que se sabe sobre a virtude de se perdoar, preconizada desde sempre pelos textos de diversas correntes religiosas e até mesmo comprovada pela neurociência, é notória a dificuldade que muita gente tem de perdoar. Justamente por conta dessa limitação humana, na prática da Sahaja Yoga (linha de meditação desenvolvida pela indiana Shri Mataji Nirmala Devi) são incluídas afirmações regulares para o perdão, o que compreende perdoar o outro e a si mesmo.

Não tendo dúvida de que, no exercício da autoconsciência e na busca da evolução pessoal, a prática do perdão precisa está presente, porque é fundamental. Tenha isso em mente!

A respeito do tema, transcrevo interessante texto publicado pela master coach Bette Maria, no seu site Coaching +50, a seguir:

“Perdoe e Liberte-se 

Você tem noção do que a falta de perdão tem causado em sua vida?

elimine viciosemocionais_coachingmais50.com.brTopa fazer um breve teste?  Se sim, pense em algum episódio que te marcou negativamente e te machucou ou em alguém que te magoou e fez sofrer.  e que ainda não conseguiu perdoar. Acredito que, possivelmente, só de lembrar desse fato ou pessoa, você teve aumento da pressão sanguínea, dos batimentos cardíacos e da tensão muscular; reações idênticas às que ocorrem quando as pessoas sentem raiva. E se eu te pedir para que imagine que finalmente perdoou as pessoas que lhe fizeram mal? Observe que, se conseguir imaginar, esse mal estar diminui em questão de segundos, e se sentirá mais calmo e com pressão e batimentos cardíacos menores.

Impressionante o que suas emoções podem fazer você sentir, não é? Entenda que seu cérebro não distingue se aquilo é real ou apenas lembranças ou imaginação. Você dá o comando e o corpo reage conforme a química que seu cérebro enviou para sua corrente sanguínea.

Este teste parecido que acabou de fazer é  bem parecido com o que o psicólogo americano Frederic Luskin  usava para investigar o assunto e com os resultados de suas pesquisas, escreveu o livro O Poder do Perdão, concluindo que o ato de perdoar melhora não só a saúde emocional, como também aumenta o bem-estar físico de quem o pratica.

O perdão é a experiência interior capaz de recuperar a calma e a paz, não só com o outro, mas consigo mesmo” Luskin

Mas, se o perdão proporciona tantos benefícios, por que é tão difícil desculpar um erro e se livrar do ressentimento?

A questão principal, porém, é que o ato de perdoar não é uma das tarefas mais fáceis para nós, seres humanos. Sabemos que não há força de vontade suficiente que possa eliminar as lembranças da vida, já que todos os acontecimentos ficam gravados no inconsciente.  Mas mesmo sem esquecer os fatos que nos feriram, podemos parar de sofrer por causa deles. A pessoa que realmente perdoa, para de se torturar pelo ocorrido e o considera apenas um capítulo da sua história e com o perdão se livra da angústia causada pelas mágoas passadas.

A grande dificuldade em perdoar passa pelo processo de sair do papel de vítima da situação para compreender o erro do outro. A pessoa não perdoa porque não aceita ter sido magoada ou não consegue entender os motivos que levaram o outro a magoá-la. Como ela não agiria assim, não consegue compreender a atitude alheia. É preciso saber que cada um age e se comporta de forma diferente.

Mas o perdão não é impossível, nem mesmo nos casos mais graves, como vem tentando comprovar o Dr. Fred Luskin, doutor em aconselhamento clínico e psicologia da saúde pela universidade de Stanford.  Após ter sido muito magoado por um grande amigo, Luskin conseguiu, sozinho, achar uma forma de perdoar-lhe, e quis investigar se a sua técnica funcionaria com outras pessoas em casos semelhantes ou em casos mais graves.

Em 1999, ele criou o Projeto da Universidade de Stanford para o Perdão, tendo combinado em sua pesquisa dissertativa uma técnica psicoterapêutica, focando e emotividade racional, com alguns estudos sobre o impacto das emoções negativas, como raiva, magoa e ressentimento no sistema cardíaco.

Suas técnicas foram aplicadas em várias experiências, sendo uma delas com dois grupos de pessoas que foram atingidas pelos conflitos entre protestantes e católicos, na Irlanda: um grupo, de mães que tiveram seus filhos mortos; outro, de homens e mulheres que perderam algum parente. Os participantes foram separados em grupos experimentais e supervisionados, e passaram seis semanas tendo aulas sobre as técnicas de perdão de Luskin.

Os primeiros resultados, indicaram que os participantes apresentavam redução do nível de estresse, viam-se menos irados e mais confiantes de que, no futuro, eles perdoariam mais e mais facilmente. Além disso, o estudo mostrou que o perdão pode promover uma melhora na saúde física, pois esse grupo de pessoas apresentou uma diminuição significante em sintomas como dores no peito, na coluna, náuseas, dores de cabeça, insônia e perda de apetite.

A terapia que ele propõe encoraja as pessoas a terem maior responsabilidade sobre suas emoções e ações, e serem mais realistas sobre os desafios e quedas de suas vidas.

OS NOVE PASSOS DO PERDÃO – Segundo o Dr. Fred Luskin

1. Saiba exatamente como você se sente sobre o que ocorreu e seja capaz de expressar o que há de errado na situação. Então, relate a sua experiência a umas duas pessoas de confiança.

2. Compromete-se consigo mesmo a fazer o que for preciso para se sentir melhor. O ato de perdoar é para você e ninguém mais. Ninguém mais precisa saber sua decisão.

3 .Entenda seu objetivo. Perdoar não significa necessariamente reconciliar-se com a pessoa que o perturbou, nem se tornar cúmplice dela. O que você procura é paz.

4. Tenha uma perspectiva correta dos acontecimentos. Reconheça que o seu aborrecimento vem dos sentimentos negativos e desconforto físico de que você sofra agora, e não daquilo que o ofendeu ou agrediu dois minutos – ou dez anos – atrás.

5. No momento em que você se sentir aflito, pratique técnicas de controle de estresse para atenuar os mecanismos de seu corpo.

6. Desista de esperar, de outras pessoas ou de sua vida, coisa que elas não escolheram dar a você. Reconheça as “regras não cobráveis” que você tem para sua saúde ou para o comportamento seu e dos outros. Lembre a si mesmo que você pode esperar saúde, amizade e prosperidade e se esforçar para consegui-los. Porém você sofrerá se exigir que essa coisa aconteça quando você não tem o poder de fazê-la acontecer.

7. Coloque sua energia em tenta alcançar seus objetivos positivos por um meio que não seja através de experiência que o feriu. Em vez de reprisar mentalmente sua mágoa, procure outros caminhos para seus fins.

8. Lembre-se de que uma vida bem vivida é a sua melhor vingança. Em vez de se concentrar nas suas mágoas – o que daria poder sobre você à pessoa que o magoou – aprenda a busca o amor, a beleza e a bondade ao seu redor.

9. Modifique a sua história de ressentimento de forma que ela o lembre da escolha heroica que é perdoar. Passe de vítima a herói na história que você contar.

Enfim, agora a decisão é sua,  se o perdão liberta,  diminui a tensão, traz alívio, tranquilidade e paz, seja qual for o obstáculo, não há motivos para, pelo menos, não tentar. É uma sensação similar à que sentimos quando temos o dever cumprido. É um recomeço de uma nova etapa na relação com a pessoa perdoada (mesmo que ela não fique ciente do seu perdão) e a cicatrização da ferida que não vai mais doer. “

Fonte – http://coachingmais50.com.br/2015/08/02/perdoe-e-liberte-se/

Para enriquecer ainda mais essas reflexões, vejam o vídeoPerdão, Neurociência e Coach“, elucidativo, muito didático e bem ilustrado, produzido pelo coach Gustavo Carvalho, demonstrando o que acontece de negativo com quem carrega mágoas, ressentimentos etc. e de positivo quando se perdoa. O vídeo acaba de ser publicado no YouTube (link a seguir):

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Meditação e Espiritualidade, Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Saber perdoar: uma virtude que precisa ser exercitada (texto e vídeo)!

  1. A verdade é que o perdão beneficia exatamente a quem perdoa. A mágoa faz um grande mal a qualquer pessoa.
    Amei o vídeo! Uma semana abençoada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s