“Ciência das relações” – Algumas dicas para a relação a dois ser bem sucedida!

 blog.cancaonova.com

A relação a dois é sempre desafiadora e qualquer dica que possa nos alertar e contribuir para a satisfação, para a estabilidade do casal é bem-vinda. E me parece que uma sexta-feira, início de um fim-de-semana, é momento mais apropriado para esse tipo de leitura.

Nesse sentido, trago artigo, enxuto e interessante, escrito pelo Dr. Ricardo Teixeira, publicado na Revista do Correio Braziliense (versão eletrônica), com quatro táticas para serem observadas com o propósito de se manter uma relação positiva. A propósito, podem ser observadas algumas imperfeições no texto (deve ter ocorrido falha de revisão) que, entretanto, não comprometem as ideias e a qualidade do seu conteúdo. Leiam a seguir:

“Ciência das relações

Por Ricardo Teixeira*

Ninguém deve discordar que manter viva uma relação com um companheiro/companheira dá trabalho e não existe velocidade cruzeiro nesse processo. Compartilhamos aqui quatro táticas que podem fazer com que esse trabalho seja bem-sucedido.

Seja agradável sempre que puder
O psicólogo John Gottmann, professor emérito da Universidade de Washington, estudou a fundo os fatores que promovem a estabilidade de um casal. Ele filmou o cotidiano de milhares de casais para analisar suas interações e apresentou os resultados de forma quantitativa. Os casais mais felizes têm uma média de cinco interações positivas para cada uma negativa. Essas interações positivas não eram necessariamente atitudes espetaculares, mas um simples balançar de cabeça, discreto sorriso ou sinalização de que está ouvindo o outro.

Pense no que o outro precisa mesmo no meio de uma disputa
Gottmann lembra que podemos aplicar a Teoria dos Jogos nas relações conjugais também. A princípio, se um ganha dois pontos, o outro perde dois. O equilíbrio em que ambas ganham, em que cada um sai com um ponto, aproxima-se mais do equilíbrio de Nash – John Nash Premio Nobel de Economia. Rubem Alves trouxe a ideia das relações como um jogo de frescobol. Se o outro erra, o prejuízo é dos dois. Por isso, vale a pena jogar a bola com capricho para o outro.

Preste atenção no outro
As pessoas querem a atenção do outro e buscam ativamente essa atenção. Casais satisfeitos com a relação costumam prestar atenção um no outro em 86% do tempo em média. Já aqueles que acabam no divórcio têm essa atenção em 33% das interações. Em vez de prestar atenção no relato dia estressante do outro, a atenção pode estar voltada à tevê.

Enxergue o outro como um copo meio cheio e não como meio vazio
Gottmann também demonstrou que as pessoas que prestam muita a atenção nas falhas do outro são cegas para as virtudes. As pessoas felizes no casamento são aquelas que conseguem ignorar os pontos negativos e valorizar os positivos. Toalha molhada em cima da cama não deve ser suficiente para desmoronar uma relação.

*Dr. Ricardo é doutor em neurologia pela Unicamp e diretor clínico do Instituto do Cérebro de Brasília.

Fonte– http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/revista/2015/03/26/interna_revista_correio,477072/ciencia-das-relacoes.shtml

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Ciência das relações” – Algumas dicas para a relação a dois ser bem sucedida!

  1. É bem verdade. São táticas importantes. Atingi-las, depende do grau de sentimento e do interesse em mantê-la. Belo post! Bom fim de semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s