Como reagimos diante de uma inesperada situação de mudança – Refletindo sobre uma ocorrência real!

Crédito de imagem – chirllynha.blogspot.com

A situação que passo a relatar aconteceu comigo e com os colegas da música Daniel Jr, Aroldo e Aderson nesta terça-feira, 13 de janeiro de 2015. Farei uma análise do comportamento que adotamos, dos resultados obtidos e dos aprendizados, de certa maneira utilizando alguns princípios dos processos de coaching.

Ao chegarmos pela manhã para fazer mais um show para os idosos, no Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, em Sobradinho-DF,  deparamos com um imprevisto, algo inusitado e absolutamente novo para nós: teríamos que fazer a apresentação ao ar livre, do lado de fora da Casa, onde os idosos já estavam sentados, tomando sol, no aguardo da nossa presença. Aquela circunstância nos pegou de surpresa, pois até então sempre tocamos em um salão na parte interna da Casa, um lugar agradável, protegido e que, por óbvio, propicia melhores condições para o som. Estávamos diante de uma grande novidade, de uma real situação de mudança em relação ao que era conhecido e praticado por nós e, claro, já automaticamente imaginando os riscos que isso acarretava.

De pronto, a nossa (natural) reação foi dizer que não iria funcionar, pois não havia como instalarmos o som adequadamente, as condições ambientais eram desfavoráveis, pois na frente do local estava uma pista de automóveis, onde os carros passavam e faziam barulho etc. Assim, a nossa reação, instintiva, foi de enxergar dificuldades, aspectos negativos e já estávamos a ponto de cancelar a apresentação e ir embora. Contudo, um dos colegas ponderou: já que estamos aqui, por que não tentar? Vamos perder a viagem? Ao mesmo tempo, outro sacou de seu celular um pensamento motivacional para o dia, mostrando exatamente a importância de olharmos os aspectos positivos de cada situação. Passados uns dois minutos, já com o espírito reativo arrefecido e colocando a racionalidade em ação, imaginamos que os idosos estavam à nossa espera, que seria frustrante para eles… Assim, decidimos encarar o novo e abrir mão da nossa zona de conforto!

Fomos para a área externa indicada, puxamos extensão elétrica (por cima do muro) para fora, montamos o som, nos instalamos do jeito que as condições permitiam e, vinte minutos depois, lá estávamos tocando, cantando em um ambiente completamente novo, ao ar livre, obviamente ventilado, aspecto este que se mostrou mais apropriado em virtude da elevada temperatura de um dia de verão dos mais quentes por aqui. A atmosfera geral foi ficando agradável, a boa energia fluindo, os idosos começaram a participar, nos animamos e acabamos tocando por cerca de uma hora e meia.

Resultado: quebramos um referencial que havia em nossa mente (realizar o show em um salão na parte interna), aceitamos o desafio do novo, não ficamos reféns da nossa zona de conforto e, ao final, foi das mais animadas apresentações que já fizemos para esse público!

Aprendizados: Não se deve, de pronto, rejeitar o novo/o inesperado e simplesmente desistir. Quando os propósitos são nobres, deve-se ir em frente porque a chance de êxito é grande e você será gratificado. E como disse alguém por aí, “os paradigmas existem para ser quebrados”!

Ao final, analisada a situação real que vivenciamos, fica reforçada a convicção de que, havendo disposição, desejo e vontade verdadeiros, somos capazes de superar bem mais facilmente qualquer adversidade e de realizar coisas que pareciam inatingíveis!

A seguir, duas fotos que ilustram o evento:

20150113_104120  20150113_104055

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Ações sociais e humanitárias, Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Como reagimos diante de uma inesperada situação de mudança – Refletindo sobre uma ocorrência real!

  1. Alberto Carneiro disse:

    Dons – estes, são graciosamente recebidos por nós e mtas vezes sao esquecidos num canto qualquer da nossa caminhada.
    Admiro muito pessoas como vc Datoli e seus amigos que oferecem este dom da musica pra estes velhinhos. Parabéns pelo trabalho e pela resiliencia. Abraços!

  2. sonia maria pinheiro velame disse:

    Parabéns! Mais um processo de superação realizado. Fazer o de sempre, é fácil! Superar os obstáculos, e ainda identificar pontos positivos, é o que nos engrandece.

  3. Parabéns pela iniciativa! Embora saiba que fazem isso sempre. Temos mesmo reações inquietantes, sempre que algo foge a rotina. De imediato rejeitamos a nova situação e muitas vezes, perdemos a oportunidade de provar o que é positivo, no inovador.
    Felizmente resolveram contornar os problemas e assim todos saíram ganhando. Beijos

  4. Sandra Fayad disse:

    Que situação mais interessante, Dáttoli!
    E você acabou contando a história do seu projeto… Vou divulgar.

    • JCDattoli disse:

      Tá legal, Sandra. Gostaria que essa ação ganhasse aliados. A agregação de pessoas que gostem de fazer recreação, dançar e até mesmo que se disponham a conversar com os idosos seria muito bem-vinda.
      Obrigado pelo apoio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s