A PSICOLOGIA POSITIVA e o estudo da FELICIDADE!

Crédito de imagem – 100habits.com

“Ao contrário do que muitos possam pensar à primeira vista, Psicologia Positiva não é a mesma coisa que pensamento positivo!”

Hoje em dia é comum, aqui e ali, lermos e ouvirmos referências sobre a Psicologia Positiva. Por exemplo, as crescentes atividades de coaching pessoal e profissional, nos seus diferentes ramos de aplicação aqui no Brasil e pelo mundo afora, se utilizam consideravelmente dos princípios da Psicologia Positiva. E isso é bom! Por quê?

A Psicologia Positiva é um ramo da ciência que busca identificar e evidenciar comportamentos que levam a pessoa a viver de forma plena, com elevado nível de satisfação e felicidade. Portanto, em síntese, estamos falando de um segmento da ciência que se dedica a pesquisar sobre a felicidade, e que por isso mesmo desperta cada vez mais o interesse de todos nós!

A propósito, vejam excelente texto da professora e psicóloga Angelita Corrêa Scardua, disponível em seu site angelitascardua.wordpress.com, que a seguir transcrevo:

“Psicologia Positiva

Dinheiro não traz felicidade? Existem profissões que geram mais felicidade do que outras? É possível ser feliz sozinho? As crianças são mais felizes do que os adultos? Alegria, satisfação, prazer e felicidade são a mesma coisa? A felicidade é a ausência da tristeza? Ter saúde é fundamental para a felicidade? Já nascemos felizes ou infelizes? Éramos felizes e não sabíamos? Existem lugares que favorecem a felicidade? Homens e mulheres experienciam a felicidade da mesma forma? Quem pensa mais é menos feliz? O que o cérebro tem a ver com a felicidade?…

…Afinal, o que é a felicidade e o que nos torna mais felizes?

São respostas a perguntas como essas que a Psicologia Positiva vem buscando desde o início da década de 1980. Apesar da Psicologia Positiva ter se consolidado como campo de pesquisa e atuação profissional há bem pouco tempo, o estudo da Felicidade é muito anterior a ela.

Desde a Antigüidade Clássica a Felicidade tem sido tema de debates e reflexões filosóficas e religiosas. Da mesma forma, nomes fundamentais da Psicologia – Abraham Maslow, Carl Rogers, Carl Jung, Albert Bandura, Gordon Allport e outros – se dedicaram a investigação das emoções positivas. Portanto, a grande contribuição da Psicologia Positiva não é ter inventado o estudo da Felicidade, mas tê-lo desenvolvido em bases científicas.

Para incluir a pesquisa da felicidade no campo das ciências, a Psicologia Positiva utiliza-se tanto de métodos tradicionais da investigação psicológica quanto do que há de mais avançado no campo das neurociências para o estudo das emoções e do comportamento humano. É dessa forma que a Psicologia Positiva opta pelo caminho da investigação empírica, respeitando os rigores da metodologia científica e baseando suas análises em dados concretos.

A Psicologia Positiva é, portanto, o estudo cientìfico das potencialidades e das virtudes que habilitam os indivíduos, os grupos e as sociedades a viverem de maneira saudável. Constitui-se como um ramo da ciência psicológica baseado na crença de que é possível identificar, compreender, desenvolver, promover e cultivar os mecanismos necessários para viver-se de maneira significativa e satisfatória.

Ao contrário do que muitos possam pensar à primeira vista, Psicologia Positiva não é a mesma coisa que pensamento positivo! Os resultados obtidos pela Psicologia Positiva confirmam a idéia de que os pensamentos “negativos” ou “realistas” também exercem papel essencial na construção de uma vida saudável. É essa visão abrangente e integradora da psicologia Positiva que estabelece a diferença entre ela e formas genéricas de apologia do termo “positivo” em campos como a auto-ajuda, por exemplo. Diferentemente dos apologistas da “smiley face”, os psicólogos positivos distingüem a importância do conhecimento de assuntos sombrios e espinhosos como a depressão e a miséria para o entendimento da felicidade. E, ainda, é em função de sua objetividade científica que a Psicologia Positiva não deve ser confundida como a fonte de uma receita para a felicidade.

Se entre os principais objetivos da Psicologia Positiva está o conhecimento daquilo que vivenciamos como felicidade é porque, em última instância, isso favorece as condições necessárias para que as pessoas possam viver uma vida plena a partir de suas próprias escolhas. Para escolher é preciso conhecer as possibilidades, e a Psicologia Positiva tem realizado muitas descobertas sobre o que é possível em termos de felicidade. Algumas descobertas se aproximam da sabedoria do senso comum, outras dos ensinamentos filosóficos, algumas das tradições religiosas, mas muitas têm revelado o quão pouco sabíamos sobre o que tanto desejamos: a Felicidade! “

Fonte – http://angelitascardua.wordpress.com/sobre-mim/psicologia-positiva/ 

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para A PSICOLOGIA POSITIVA e o estudo da FELICIDADE!

  1. A psicologia pode ter influência, quando nos ajuda a entender que felicidade, é estar bem consigo mesma. Quando consegue convencer que a felicidade, são momentos em que vivemos com plenitude e realizações.
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s