O Sentido da Vida – Excelente reflexão de Marcelo Gleiser!

“O sentido da vida é dar sentido à vida. Não existe, ou deve existir, um fim.”

Replico excelente texto de Marcelo Gleier com reflexões a respeito do sentido da vida, sob a ótica do cientista, com o título “Ciência e o Sentido da Vida”, que foi publicado no último dia 12 no jornal Folha de São Paulo. As reflexões falam de emoção, mistério, desejo pela descoberta, busca incessante, caminho sem fim… como percepções e sentimentos trazidos pelo autor que forjam – e motivam – o propósito de viver. Instigante!

Marcelo Gleiser, carioca, é um físico, astrônomo, professor, escritor e roteirista. É professor de física e astronomia no Dartmouth College, em Hanover, EUA.

Vejam a transcrição a seguir: 

   “Ciência e o sentido da vida

12/10/2014 01h40
Outro dia, estava dando uma palestra, quando alguém me fez “aquela” pergunta: professor, por que o senhor é cientista? Respondi que não podia ser outra coisa, que considerava um privilégio poder dedicar minha vida ao ensino e à pesquisa.

Mas o que de fato está por trás dessa profissão, ao menos para mim, é uma oportunidade única para criarmos algo de novo, algo que nos diferencie do resto.

A ciência oferece uma oportunidade para que possamos nos engajar com o “mistério”, como Einstein chamava nossa atração pelo desconhecido: “A emoção mais significativa que podemos sentir é o mistério.

Ela é o berço da verdadeira arte e da ciência. Quem não a conhece e não é mais capaz de se maravilhar, está mais morto do que vivo, como uma vela que se apagou”.

Einstein pôs as artes e as ciências sobre o mesmo patamar, frutos que são da criatividade humana. Para ele, nossas criações são produto desse questionamento incessante sobre quem somos e sobre o mundo à nossa volta.

A ciência abre portas para o desconhecido, para o que nos foge aos sentidos. Aquilo que não vemos ou ouvimos é tão real quanto o que percebemos.

Usamos instrumentos variados para amplificar nossa percepção da realidade, mesmo sabendo que nossa visão será sempre limitada: qualquer microscópio, telescópio ou detector tem alcance e precisão determinados pelo estado da tecnologia.

É claro que um telescópio do século 19 não pode competir com os telescópios mais avançados de hoje. Com isso, o que captamos da realidade depende de forma essencial daquilo que nossos instrumentos nos permitem ver.

Esse fato tem uma consequência importante: o que captamos do mundo depende das tecnologias que usamos. Ou seja, com o avanço delas, muda, muitas vezes, nossa visão de mundo.

Um exemplo que já usei aqui é o microscópio. A visão da vida antes e depois da invenção do microscópio mudou completamente. O instrumento, inventado ao fim do século 17, permitiu que víssemos criaturas invisíveis aos olhos.

Com isso, novas perguntas sobre a natureza da vida puderam ser feitas -perguntas que, antes da invenção do microscópio não eram nem vislumbradas.

Essa é uma lição importante, que elaboro no livro “Ilha do Conhecimento”: o conhecimento não evolve linearmente; cresce de forma imprevisível, interagindo com as tecnologias que temos ao nosso dispor.

Portanto, o mistério que nos cerca, e que tanto fascinava Einstein, estará sempre à nossa volta: não há como decifrá-lo por completo.

Isso dá uma conotação única à ciência. Sendo um caminho para o conhecimento, ela nos oferece uma oportunidade de estar sempre buscando, e crescendo com a busca.

O sentido da vida é dar sentido à vida. Não existe, ou deve existir, um fim. Pense num alpinista.

Ele se prepara para subir o pico que vê à sua frente e, depois de muito esforço, consegue. De lá de cima, pode fazer duas coisas: se dar por satisfeito e descer, ou olhar em torno e ver todos os picos que ainda não escalou.

A busca pelo conhecimento científico é assim: uma escalada por todos os picos que podemos encontrar. E quando conquistarmos todos eles, basta olhar para cima, e continuar nossa busca no espaço. “

(Marcelo Gleiser)

Fonte – http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcelogleiser/2014/10/1530975-ciencia-e-o-sentido-da-vida.shtml

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

6 respostas para O Sentido da Vida – Excelente reflexão de Marcelo Gleiser!

  1. Marden Soares disse:

    O Marcelo Gleiser é um dos melhores cientistas brasileiros e sabe, como poucos, discorrer sobre temas complexos com clareza e didática. Parabéns pelo belo texto.

  2. Arnaldo disse:

    Muito bom. Admiro há muito o Marcelo Gleiser.
    Me fez lembrar o sentido da vida num poema, acredito que do Fernando Sabino, que diz>
    “De tudo, ficaram 3 coisas.
    A certeza de que estamos sempre começando.
    A certeza de que devemos continuar
    E a certeza de que seremos interrompidos antes de terminar.
    Por isso, devemos fazer da queda um passo de dança, do sonho uma ponte, e da busca um encontro.”
    abraço grande

  3. Gostei muito disso! Conheço algumas pessoas, que andam perseguindo encontrar, qual o sentido da vida. E eis uma explicação simples e convincente. Precisamos dar sentido a nossa vida e creio que podemos dar esse sentido, quando realizamos algo tão sonhado. Daí se parte para um novo horizonte. A ciência nos traz o conhecimento, mas é através da arte que expressamos sentimentos e traduzimos esse sentido.
    Belo e reflexivo post! Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s