Crescimento pessoal e realização – Insights motivadores – Texto I

Crescimento humano.imagem  Crescimento pessoal e realização – Texto I

Τodos nós temos em comum: sonhos, desejos, idéias e até mesmo inspiração. Almejamos, como lógica natural da vida, fazer o melhor e ter a sensação de felicidade ao longo da nossa existência. Isso é inerente ao ser humano!

Contudo, facilmente se constata que muita gente tropeça pelo caminho e não consegue se realizar, não chega aos resultados que gostaria. O que acontece? Quero refletir um pouco com vocês sobre isso.

O que diferencia as pessoas que avançam e se desenvolvem pessoal e profissionalmente – essas implementam mudanças e corrigem o rumo da vida sempre que necessário, não têm medo de desafios e de ver os fatos sob novas perspectivas – daquelas pessoas que se frustram, que não realizam, que não transformam desejos em ações concretas e, portanto, que acabam ficando reféns de velhos referenciais e até mesmo do comodismo, é fundamentalmente, a capacidade de: 1) delinear claramente e de abraçar o seu propósito de vida (senso de missão); 2) estabelecer objetivos específicos, focando no que querem e precisam, em harmonia com os seus valores e crenças; e 3) traçar e seguir o seu plano de vida e de ação de forma sistemática, com o devido comprometimento, entusiasmo e disciplina.

Dito isso, começo hoje aqui no blog um ciclo de abordagens e insights diversos, que trarei periodicamente, para ajudar as pessoas a refletir sobre fatores básicos e essenciais que comprovadamente contribuem para o alcance do que chamo de uma vida plena e efetiva, aquela que é vivenciada com propósito, clareza, estruturação, motivação e resultados. Falarei nessas ocasiões de variáveis e competências que, se observadas, propiciarão aos leitores importantes subsídios para colocar a sua vida em novos patamares, mediante a realização de sonhos, desejos e planos por meio de ações concretas. Enfim, os comentários, estímulos e dicas que serão trazidos visam a contribuir para uma jornada de continuado crescimento, seja nas questões mais íntimas e individuais, como espiritualidade, relacionamentos, tomadas de decisão, superação de autolimitações e de bloqueios diversos, seja nas questões mais “externas”, como situação financeira, carreira profissional, posicionamento social etc.

E em complemento à contextualização geral que esbocei nos parágrafos acima, destaco os pensamentos (ou teorias) a seguir que espero sirvam de inspiração e orientação para o seu processo de crescimento. Tais enunciados, sem prejuízo de muitos outros, têm servido de referencial para o exercício das atividades profissionais de coaching, essa nova ciência transdiciplinar em expansão mundo afora e particularmente aqui no Brasil:

– Sócrates, filósofo grego (469 a.C – 399 a.C) – “Uma vida inquestionada é uma vida de ignorância, sem moralidade.” E conclui a sua lógica assegurando que: “A vida irrefletida não vale a pena ser vivida.”

– Aristóteles, filósofo grego (384 a.C – 322 a.C) – “Uma pessoa… só pode ser feliz ao usar toda a sua capacidade na busca da virtude – a forma mais elevada do que, para Aristóteles, é a sabedoria.” (O Livro da Filosofia, Ed. Globo, pg. 61).

– Viktor Frankl, psiquiatra austríaco (1905 – 1977) – “Deve-se ter uma razão para ‘ser feliz’. Uma vez que a razão é encontrada, no entanto, a pessoa fica feliz automaticamente. Na nossa maneira de ver, o ser humano não é alguém em busca da felicidade, mas sim alguém em busca de uma razão para ser feliz, através – e isto é importante – da realização concreta do significado potencial inerente e latente numa situação dada.” (Livro Em Busca de Sentido, pg. 162).

– Edwin Locke, psicólogo norte-americano, professor e pesquisador, autor da Teoria da Definição de Objetivos – Uma das conclusões de Locke é a seguinte: “Uma vez que um objetivo é aceito e entendido, ele permanece na periferia da consciência como um ponto de referência para guiar e dar sentido às subseqüentes ações mentais e físicas”.

Reflitam sobre isso e voltamos ao tema nos próximos dias!

JC Dattoli – Brasília, 6/8/2014.

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Motivação e crescimento humano. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Crescimento pessoal e realização – Insights motivadores – Texto I

  1. Roosevelt Benvindo de Oliveira disse:

    Caro amigo Dattoli.
    Excelente reflexão. Parabéns pela iniciativa e texto inspirador.
    Vou acompanhar o desenvolvimento do tema nos próximos posts.

    Um forte abraço,
    Roosevelt

  2. Marcello Lopes disse:

    Sem dúvida estes pensamentos apresentam uma forte visão, da qual compartilho, sobre a necessidade das pessoas progredirem de alguma forma nesta atual existência, seja refletindo sobre a vida, seja buscando alcançar a sabedoria, a razão para ser feliz ou um objetivo estabelecido.
    Naturalmente, o extremismo do raciocínio dos filósofos gregos reflete sua indignação diante do estado contemplativo em que algumas pessoas permanecem a vida inteira… uma “passividade” incompreensível ou inaceitável para aqueles com mentes brilhantes e/ou inquietas.
    Mesmo sendo impactantes, fico imaginando o grau de genialidade que as assertivas destes sábios gregos poderia ter alcançado, mesmo nos dias de hoje, caso, àquela época, já tivessem conhecimento dos vários estágios de evolução do espírito humano.
    Um abraço!

  3. JCDattoli disse:

    É isso, Marcello. O fato é que esses filósofos deixaram reflexões e sabedoria que atravessam séculos e civilizações com alto grau de consistência. Somos, sem dúvida, devedores daqueles pensadores gregos!
    Obrigado pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s