Como praticar a meditação – algumas dicas!

Em complemento ao texto “Pratique a meditação: você só tem a ganhar”, que publiquei aqui no blog em maio (pode ser visto na seção Meditação e Espiritualidade), trago hoje mais algumas dicas e esclarecimentos que se destinam, principalmente, às pessoas que queiram iniciar – ou estejam iniciando – a prática meditativa, com ênfase nas condições do ambiente e das posturas que se devem adotar. Desta feita, o foco é ainda mais prático, apenas no como fazer.  E o propósito é reforçar que fazer meditação é muito simples e está ao alcance de qualquer pessoa. Esclareço que os pontos a seguir resultam de aprendizados e observações que tenho feito continuamente, ao pesquisar as diferentes técnicas existentes e frequentar algumas instituições que adotam linhas diversas de meditação. Vejamos:

Como escolher o ambiente?  Reitero que qualquer ambiente pode ser utilizado, desde que você se sinta bem e entenda que consegue relaxar. É claro que as condições para a meditação se mostram mais apropriadas quando temos um local silencioso, arejado e limpo. Entretanto, existem pessoas que desenvolveram maior capacidade de concentração e conseguem relaxar mesmo em condições adversas, como na presença de acentuado barulho. Assim, a seu critério, podem ser utilizados para a prática meditativa ambientes internos: algum espaço da sua casa, no trabalho, no templo/igreja, no transporte (avião, barco, trem/metrô) etc. e ambientes externos: na praça, no parque, no jardim, na praia, no campo, entre outros.

E em termos de postura física, como se posicionar? A esse respeito, acredito, residem muitas das dúvidas levantadas por quem está  começando a meditar. As principais são:

Qual o melhor posicionamento? – A pessoa deve estar sentada. Pode utilizar cadeira de espaldar reto (recosto), ou até mesmo um simples banco ou uma cama, desde que lhe permita estar com os pés apoiados no chão. Estar com as costas apoiadas é uma questão de conveniência individual. Do Oriente ao Ocidente, as pessoas mais experientes na prática meditativa adotam a posição de lótus, aquela conhecida posição da Yoga. Logo, nessa posição não há qualquer apoio para as costas (ver algumas imagens ao final). Contudo, até mesmo por limitações físicas ou conveniência, a pessoa pode se sentar em cadeira com recosto. Isso não representa qualquer comprometimento para o processo de meditação. E ao sentar-se, procure manter a coluna ereta, peitos para fora, ombros para baixo, de maneira que o fluxo respiratório ocorra mais livremente.

Quanto à cabeça e aos pés? O topo da cabeça deve ficar apontado para cima, como se ela estivesse sendo puxada de baixo para cima. Os pés, por sua vez, devem estar completamente apoiados no piso, sem sapatos. Não há restrição para o uso de meias.

E a posição de braços e mãos? Duas são as posições mais adotadas para os braços: apoiados sobre as coxas ou os joelhos, o direito sobre a coxa direita e o esquerdo sobre a coxa esquerda (ou correspondentes joelhos), podendo as mãos estar com as palmas voltadas para baixo ou para cima. Quando as palmas ficam para cima, muitos costumam fazer um círculo levando o dedo indicador contra o polegar. Eu gosto dessa postura, que deve ser adotada para ambas as mãos. A outra posição, que também utilizo muito, é apoiar os braços sobre o colo, colocando uma mão sobre a outra, com as palmas voltadas para cima. Aqui, esclareço que umas linhas (ou técnicas) de meditação recomendam que se coloque a mão direita sobre a esquerda; outras, entretanto, orientam a esquerda sobre a direita. Há outras posições para os braços, menos comuns que as duas comentadas, como levar os braços para frente do tórax e apoiar a palma de uma mão contra a outra. Esta última posição é comumente utilizada ao final da meditação, no momento do agradecimento e encerramento da prática.

Como deve estar a boca? Durante a prática meditativa, mantenha a boca naturalmente fechada, sem travar, relaxe o maxilar e encoste a ponta da língua nos dentes superiores.

E os olhos? O normal é que os olhos estejam fechados. Contudo, se isso lhe induzir ao sono, pode manter os olhos levemente abertos, olhando para baixo sem fixar em nada.

Alternativamente, em circunstâncias especiais (aplicação de alguma terapia específica), pode-se meditar deitado, com a barriga para cima. Neste caso, os braços devem estar descansando ao lado do corpo, ou sobre o abdômen, as pernas esticadas e os pés unidos. No geral, não recomendo essa posição, até porque a chance de você pegar no sono é bem maior.

Um lembrete importante: enquanto medita, procure ficar sem se mover e coloque atenção na sua respiração (no processo de inspirar e de expirar)!

Para concluir, esteja certo de que o aperfeiçoamento da sua prática e a obtenção dos benefícios com o uso da meditação serão alcançados progressivamente. Quanto mais praticar, melhor. Quase todas as técnicas que conheci até agora afirmam que é necessário praticar duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, por um tempo mínimo de 15 minutos em cada sessão. Bom proveito!

As fotos a seguir ilustram diferentes posturas adotadas para a prática meditativa. Também, indico ver o vídeo de link http://www.youtube.com/watch?v=YpbFOhDsUSw, com o título Como Meditar – Técnicas fáceis (e excelentes) para serenar a mente. É uma boa demonstração.

JC Dattoli –  21.7.2014

20140722_085354 20140722_085243 20140722_085258                                              20140722_085321

       

        

                     

Anúncios

Sobre JCDattoli

Este blog foi idealizado para compartilhar reflexões e discussões (comentários, frases célebres, textos diversos, slides, vídeos, músicas, referências sobre livros, filmes, sites, outros blogs) que contribuam para a realização e o crescimento do ser humano em toda a sua essência e nas dimensões pessoais e profissionais. Almejo que o ser humano se mostre cada vez mais virtuoso, atento e disposto a servir o próximo em cada momento da sua existência. Atuei profissionalmente por quatro décadas, com bastante intensidade, nas áreas pública e privada. Ocupei de cargos técnicos a postos de chefia e direção. Neste novo momento, pretendo ajudar pessoas a atingir outros patamares na vida – e na profissão. Dedicarei parte do tempo para ações sociais/humanitárias (acabo de retomar o projeto 'música para idosos'), além de assegurar espaços na agenda para reflexões e meditações. Gosto de ler, de praticar atividades físicas e de cantar-tocar violão. A família e as amizades são preciosas matérias-primas na construção do bem viver. Apesar das incongruências, desencontros e descaminhos humanos, tenho por missão dedicar-me mais e mais às pessoas como contributo para um mundo verdadeiramente melhor!
Esse post foi publicado em Meditação e Espiritualidade. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s